Cheesecake (New York) MY Style

Eu simplesmente AMO cheesecake. Tenho loucura por esta sobremesa, mas para falar a verdade como muito pouco. Nunca acerto… Na maioria das vezes quando peço cheesecake em um restaurante me apresentam aquela massa branca gelatinosa – urgh! – e não aquele delicioso e cremoso bolo de queijo com gosto azedinho e açucarado! Claro que já comi bons cheesecakes, mas esta situação ainda é a minoria no meu roteiro gastronômico, por isso prefiro não arriscar.

Então, você deve estar pensando que eu faço muito chessecake para matar minha vontade, certo? Errado. Meu marido não é muto fã do doce e eu acabo me privando desse manjar em nome da família e do não ao desperdício.

Mas ontem eu me realizei! E vocês vão rir do que eu vou contar! Me realizei porque fiz um cheesecake lindo e delicioso, mas não comi nem um pedacinho dele! É… paixão pela cozinha é assim mesmo! Fiquei  babando, com água na boca, mas muito satisfeita!

Esta receita é uma pequena adaptação da receita original da Clare, com quem trabalhei em Londres. E de bônus vou postar aqui também uma outra receita de cheesecake  mais leve, mas igualmente delicioso! E por falar em bônus, você já viu nossa promocão?? Entre para concorrer e boa sorte!

Cheesecake (New York) MY Style (Serve 16 fatias – forma de aro de 23 cm)

200gr de biscoito Graham ou Maria, se você não encontrar

50 gr de açucar

115 gr de manteiga sem sal derretida, mais o quanto baste para untar uma forma

1 kg de cream cheese (não use o light nesta receita! se você quer algo mais light vá para a receita abaixo!) a temperatura ambiente

200gr de açucar

35 gr de farinha de trigo peneirada 2 vezes

5 ovos grandes a temperatura ambiente

80 ml de creme de leite fresco

1 colher de sopa de raspas de casca de limão siciliano ralada

1 colher de chá de essência baunilha (não uso as sementes de baunilha pois gosto do cheesecake branquinho!)

Aqueça o forno a 175 graus e posicione a grelha no centro do forno. Unte bem, com manteiga, uma forma de aro removível de 23 cm. Eu costumo colocar a forma em uma assadeira pois se vazar um pouquinho o recheio não cairá no seu forno e começará a queimar.

Para preparar a base mescle os biscoitos triturados, o açucar e a manteiga derretida. Eu não trituro muito os biscoitos pois adoro a massa bem croante. (DICA: para triturá-los use o botão pulsar de um processador de alimentos ou coloque-os em uma sacola plástica, zip loc, feche bem e bata com o rolo de abrir massa) Pressione esta massa no fundo da forma já untada. Cubra com plástico e refrigere enquanto prepara o recheio.

Na tigela da batedeira coloque o cream cheese, açucar e a farinha peneirada. Bata em velocidade baixa até que todos os ingredinetes estejam incorporados (aproximadamente 2 minutos). Não bata demais neste estágio, pois muito ar na massa fará com o que a superfície do seu cheesecake rache ao assar. Adicione os ovos, um a um, e continue batendo até obter uma massa homogênea. Com a batedeira parada, raspe as laterais de sua tigela e adicione o creme de leite fresco, as raspas de casca de limão siciliano e o extrato de baunilha e bata uma vez mais, sempre em velocidade baixa a média somente para incorporar. De novo, não bata demais!

Retire a crosta da geladeira e despeje o recheio sobre ela. Coloque para assar e deixe por 15 minutos. Reduza a temperatura para 120 graus e continue assando por 1 1/2 hora ou até que esteja firme e apenas o centro ainda esteja com consistência pouco firme, gelatinosa. Retire do forno e cuidadosamente passe uma faca fina ou espátula nas bordas da forma para ajudar a desgrudar. Isso também ajudará com que seu cheesecake não rache. Deixe esfriar e cubra com plástico. Leve a geladeira e refrigere por, no mínimo, 4 horas.

Eu não fiz a cobertura de sour cream tradicional, pois acho que fica muito pesado. Prefiro geléia de frutas e frutas frescas, como na foto. Por isso MY STYLE!!

RECEITA BÔNUS!! – Cheesecake de Iogurte e Mel (Serve 16 fatias)

500 ml de iogurte 2% gordura

500 ml de ricotta light

200gr de biscoito Graham ou Maria, se você não encontrar

1 colher de chá de casca de limão siciliano ralada

1/4 de colher de chá de sal

115 gr de manteiga sem sal derretida, mais o quanto baste para untar uma forma

60 ml de mel

2 ovos

1 colher de chá de casca de limão siciliano ralada

1 colher de chá de extrato de baunilha

Comece esta receita um dia antes. Prepare o “queijo de iogurte” misturando o iogurte e a ricota. Coloque uma gaze grossa ou um filtro de papel para coar café num coador. Coloque a mistura sobre a gaze e deixe o coador sobre uma tigela, cubra com plástico e refrigere por 24 horas. O soro que se formará pode ser discartado ou guardado para outras receitas!

Aqueça o forno a 160 graus e posicione a grelha no centro do forno. Unte bem, com manteiga, uma forma de aro removível de 23 cm. Eu costumo colocar a forma em uma assadeira pois se vazar um pouquinho o recheio não cairá no seu forno e começará a queimar.

Para preparar a base mescle os biscoitos triturados, o açucar e a manteiga derretida. Eu não trituro muito os biscoitos pois adoro a massa bem croante. (DICA: para triturá-los use o botão pulsar de um processador de alimentos ou coloque-os em uma sacola plástica, zip loc, feche bem e bata com o rolo) Pressione esta massa no fundo da forma já untada. Cubra com plástico e refrigere enquanto prepara o recheio.

Na tigela da batedeira coloque o  “queijo de iogurte” com o mel, os ovos, a casca de limão ralada e a baunilha. Bata em velocidade baixa até incorporar. Retire a crosta da geladeira e despeje o recheio sobre ela. Asse por 40 minutos. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma grelha. Refrigere por, no mínimo, 4 horas antes de desenformar e servir.

Para esta receita uma cobertura de mangos frescos, bem picadinhos, fica divina!

Um presente pra você!

Entrou janeiro e continuamos em festa! É que o “Memórias” completou 6 meses de vida no novo formato (mais amigável e com endereço próprio – uhhuu!!!), já com 50 posts, vários leitores assíduos e muitas delícias e histórias.

Ainda temos muito o que evoluir, mas o fato é que está sendo um GRANDE PRAZER dividir nossas aventuras com vocês. E este ano promete ainda muito mais…

E para a comemoração ficar completa, queremos dividir algumas delícias com vocês que tem nos acompanhado. Então resolvemos sortear uma caixinha de guloseimas by FraPê ou Dorothy Pot (dependendo do país onde vc está).
Como vai funcionar a brincadeira:

1- Cadastre-se para seguir o blog e receber nossos post (se vc já está cadastrado, vc pula para o próximo passo)

2- Deixe um comentário neste post contando qual é o prato que não sai da sua memória. Coloque tb seu nome, email e estado.

3- Cupom extra (opcional): Se você tem blog ou redes social (como facebook, orkut etc),  coloque uma notinha divulgando o nosso blog e esta promoção. Você participará com 2 números!!!!  (mande-nos o link para confirmação – vale postar aqui ou enviar para o contato@memoriasgastronomicas.com.br ; )

4-Cruze os dedos!!!! Vamos numerar as pessoas e sortear via radom.org no dia 10 de fevereiro de 2011 – vamos divulgar a lista com os números antes do sorteio.

 

Áh! A entrega está restrita ao Brasil e México. Se você mora em outro país, vc pode escolher alguém para ser presenteado por você por aqui.

Participem e divulguem à vontade! Bjão para todos e boa sorte!


Cada dieta no seu momento!

Desculpas, desculpas, desculpas. Sei que fui muito displicente… Que vergonha de escrever este post. Primeiro por ter ficado tanto tempo de férias e deixar o blog a deriva. Graças a Letícia que segurou a âncora o barco não afundou… Depois nem passei aqui para desejar Feliz 2011! E agora por postar uma receita tão engordativa nesta fase light do blog (reparei que eu só posto receitas super calóricas!). As próximas palavras e cenas engordam só de olhar. Então, te aconselho a desligar o computador agora se está de dieta, pois será muito irresistível depois!!!

Quarta-feira foi aniversário do maridão. E qual melhor presente para ele que eu preparar seu jantar! E ele foi logo taxativo: quero Beef Wellington!

A pimeira vez que comi algo parecido com este prato foi na casa da sogra (será que vem daí o pedido!). Era filé mignon na massa folhada. E assim passei alguns anos na ignorância gastronômica do que era um Beef Wellington de verdade. Até que quando fui morar em Londres descobri a riqueza deste prato, que combina um filé assado ao ponto 3/4, cogumelos e foie gras com uma deliciosa massa folhada super amanteigada! Afff! Eu avisei que era para desligar o computador!

Aprendi e cozinhei este prato até a exaustão, mas nunca cheguei a perfeição. Esta é a parte boa, pois sempre estou tentando novamente e tendo a oportunidade de experimentar over and over!

A receita que faço está no livro “Appetizers, Finger Food, Buffets & Parties” – Bridget Jones, mas também adoro a versão do Gordon Ramsay – amém! – que tem umas finíssimas fatias de presunto de parma antre a massa e o filé! Sútil!

Beef Wellington – Serve 6 pessoas

1 peça de 1.5kg de centro de filé mignon

azeite de oliva, o quanto baste

120gr de cogumelos frescos picados finamente – eu usei um mix para pode usar o que você mais goste

2 dentes de alho

175gr de paté de foie gras

2 colheres de sopa de salsinha picada

400gr de massa folhada

1 ovo batido para pincelar

sal, pimenta, o quanto baste

Limpe o excesso de gordura do filé, se necessário. Amarre-o para que não perca a forma redonda ao cozinhá-lo (há uma técnica aqui). Aqueça 2 colheres do azeite de oliva em uma frigideira e frite o filé a fogo alto por, aproximadamente, 10 minutos selando de todos os lados. Tranfira para uma grade e deixe-o esfriar.

Na mesma frigideira, aqueça o restante do azeite e frite o alho. Antes de dourar junte os cogumelos e cozinhe por 5 minutos. Não mexa pois os cogumelos soltarão muita água e isto não queremos! Tempere com sal, pimenta e junte a salsinha e o paté (eu não tinha paté e usei uma fatia fina de foie gras na hora da montagem; também ficou muito bom!). Reserve para esfriar.

Se a sua massa folhada não vier esticada, prepare-se para um pouco de exercício. Abra a massa com o rolo, tentando não usar muita farinha extra para polvilhar a sua superfície de trabalho pois isso irá endurecer a massa. Também, tente trabalhar rápido, pois como a massa contém muita manteiga essa começará a derreter e sua massa ficará grudenta. Abra a massa de um tamanho que cubrirá todo o seu filé.

Quando a mixtura de cogumelos já estiver fria unte o meio da massa fazendo uma æcamaæ para o seu filé. Desamarre o filé e coloque-o sobre a mistura de cogumelos e paté.

Neste momento, aqueça o forno a 220 graus. Pincele todos os lados da massa com o ovo batido e feche bem a massa apertando as beiradas. Coloque o seu Beef Wellington em uma assadeira. Pincele com o ovo batido restante e leve a geladeira por 20 minutos. Isso fará com que a manteiga contida na massa endureça e não derreta ao entrar em contato com calor, mas sim comece o processo de folhado.

Asse por 50 minutos, cobrindo com papel aluminio se a massa começar a dourar demais. Corte em fatias grossas e sirva.

Eu acho este prato uma refeição em si. Não precisa de acompanhamento, no máximo uma salada verde ou aspargos ao vapor, que foi como eu servi! Na verdade, eu fiz porções individuais. Neste caso, diminua o tempo no forno para 30 minutos.

Para um ano novo mais leve.

Saladinha de Cenoura

Saladinha de CenouraCaros amigos, como foram de festas? Ficamos um período longe de vcs, mas foi por bons motivos: viagens, cursos, celebrações  e mudanças, muitas mudanças…

Hoje, resolvi fazer uma pausa na abertura de caixas para deixar uma receitinha deliciosa, leve e fácil de fazer.

Esta receita me foi dada quando ainda estava grávida da minha filha, pela nutricionista que me acompanhou na reta final, Renata Chaves (do Renutre). Logo me apaixonei e virou parte da minha rotina. Hoje, a escrevo aqui em homenagem ao meu irmão que está fazendo uma dieta super restrita para um tratamento de saúde.

Hermano: Parabéns pela força de vontade e perseverança. O objetivo final vale muito a pena!

Chega de papo e vamos a receita. Mas não sem antes desejar um feliz ano novo a cada um de vocês que tem nos acompanhado nesta trajetória deliciosa da cozinha para o blog. Que vocês tenham um ano de muito equilíbrio, paz e bem – e uma boa pitada do seu tempero predileto! Beijo no coração!

Saladinha de Cenoura com Passas e Cominho

– 2 cenouras raladas

– 1/2 cebola roxa cortada à julienne bem fininha

– 1/2 colher de sopa de grãos de cominho

-1 colher de sopa de passas brancas secas (reidratadas)

– 3 colheres de sopa de vinagre ou limão

– 1 colher de sopa de azeite

– Sal e pimenta à gosto

Modo de preparo:

Picar a cebola e deixar de molho em água gelada por 15min. Deixar também as passas de molho em água morna por 15 min. Ralar a cenoura. Reservar. Pegar os grão de cominho e colocar em uma frigideira quente (sem óleo nem nada) por 2 minutos (apenas para exalar o seu aroma). Misturar todos os ingredientes e levar a geladeira. Está pronto!