Presente para o Dia das Mães

kit picnic

kit picnicPessoal, aproveitando que meu alterego, a Dorothy, está em plena produção de presentes para o Dia das Mães, resolvemos soltar uma super promoção para o Dia das Mães! Vale um super KIT PICNIC para presentear sua mãe!

O Kit contém mini cakes, biscoitinhos, whoppies, brigadeiros e crackers de chocolate com amêndoas! Tudo com chocolate Callebeaut!!!

Mas neste caso, só vai valer para entrega no Brasil, ok?

Vamos às regras:

1- Tem que ser cadastrado para receber a mensagem quando postamos uma nova matéria.

Se você ainda não se cadastrou, entre com seu email no lado direito da nossa página, em Siga o Blog!

2- Responda neste post aqui uma declaração de amor pela sua mãe.

Se tiver um toque gourmet, ganha 2 cupons.

3- Cruze os dedos!!!

Vamos divulgar aqui os números de cada participante antes do sorteio, que faremos dia 05/05 – quinta-feira, utilizando novamente o www.radom.org

Participem!!!! Boa sorte!

Você já foi a um jantar húgaro?

Gulyas - sopa de carne e legumes húngara

Antes de partir para o México, uma amiga húngara, convidou-me para um jantar típico, que ela mesmo prepararia, para que conhecéssemos um pouco mais da suas tradições.  Eu nem pestanejei, aceitei na hora, afinal, a combinação pessoas divertidas + comida feita com carinho já é irrecusável. Quando se adiciona ainda o fato de ser um jantar húngaro original, fui ansiosa para ver o que teria por lá…

Ela preparou tudo desde o pãozinho da entrada, até as sobremesas, com a maior riqueza de detalhes. A culinária húgara usa e abusa da páprica, que tempera, dá cor e aquece! Uma delícia! Especialmente para este friozinho  que está chegando…

O melhor de tudo é que ela topou dividir estas receitas com todos aqui.  Então, vamos ao que interessa, com receitas e fotos da Orshi!

Nota: Reparem as porcelanas. Pois é, elas também são típicas de lá… linda!

Receitas húngaras com o toque da Orshi

Lecso - comida húgara refogado de pimentão cebola e tomateLecso

– 1kg de pimentão vermelho
– 500g de tomate
– 1 cebola grande
– 4 colheres de sopa de óleo
– 1 colher de sopa de páprica
– 2 ovos grandes (ou 3 pequenos)

Modo de preparo:
Retire os talos e as sementes dos pimentões e corte em tiras de um centímetro de largura. Pique também os tomates e a cebola. Refogue a cebola no óleo até ficar transparente. Acrescente os pimentões e os tomates. Corrigir o sal e tampá-lo e deixar cozinhar por cerca de dez minutos ou até os legumes estejam macios. Quebre os ovos e mexa. Também pode colocar lingüiça em rodela para torná-lo mais de uma refeição completa. Você pode servir com arroz, nhoque ou sozinho.

Gulyas - sopa de carne e legumes húngaraGulyas
– 4 batatas cortadas em cubos

– 4 cenouras cortadas em cubos

– 1 cebola grande picada em cubos

– 500g de carne da sua preferência limpa cortada em cubos (músculo é uma ótima opção mas é necessário cozinhar bem para ficar macia)

– 2 fatias de bacon (sem gordura, apenas a carne do mesmo)

– 1 colher de sopa de páprica (doce ou picante – de acordo com sua preferência – eu amo a picante)
Modo de preparo:

Aqueça o óleo e refogue a cebola até que fique translúcida. Acrescente a carne e toucinho com sal, pimenta e páprica e cozinhe-o a ser bem feito. Adicione os legumes na panela e adicione o máximo de água que você precisa cobrir todos os legumes. Feche a tampa e cozinhe em fogo baixo até que todos os legumes estejam macios.
Enquanto a sopa está cozinhando, faça o Nhoque.

nhoque, gnocci, noqui húngaroNhoque de trigo

– 2 colheres de sopa de farinha

– 1 pitada de sal

– 1 colher de chá de água (ou o quanto baste para a farinha dar liga)

– Água para cozinhar o nhoque

Note que este nhoque não é o que estamos acostumados a comer no Brasil. Até o seu formato é diferente.

Misture a farinha com uma pitada de sal e água. Apenas adicione água suficiente para fazer a mistura farinhenta pegajosa, mas não muito duro. Colocar a água para ferver. Quando levantar fervura, com o fogo ainda ligado, Pegue a massa e passe por uma peneira grossa, jogando-a direto na água (ou se não tiver a peneira, corte em pedacinhos bem miúdos).

Chicken Paprikas - Frango com pápricaFrango na Páprica
– 1 kg de peito de frangoem cubos
– 1 cebola grande em cubos
– 2 colheres de sopa de óleo
– 1 colher de sopa de páprica
– 1 2/3 xícaras de creme de leite
– 1 colher de sopa de farinha de trigo

Modo de Preparo:
Esquente o óleo, refogue a cebola,  misturando ocasionalmente. Adicione a Páprica. Acrescente os cubos de frango e deixe cozinhar bem. Reduza o fogo, adicione o sal, pimenta do reino, como desejado.
Misture o creme de leite com a farinha até ficar homogêneo. Acrescente ao frango em fogo baixo.
Sirva tanto com bolinhos de massa, nhoque, macarrão ou arroz. Delícia!!!

madar tej - Leite de pássaroMadar Tej (Leite de Passaro)

– 2 litros de leite

– 1 fava de baunilha

– 3 ovos

– 1 colher de açucar de confeitero para as claras (raspinhas de 1 limão também dão um toque saboroso)

– 100 gramas de açucar para o leite

– Canela para decorar

 Modo de Preparo: Leve o leite (menos um copo) para ferver com a baunilha. Enquanto isso, bata as claras em neve dura, acrescente o açúcar. Cozinhe as colheradas da clara no leite. Assim que elas estiverem, cozidas (resistentes), retire e reserve-as.  Dissolva as gemas no leite frio e acrescente esta mistura, ao leite quente. Adicione também o açúcar. Cozinhe até engrossar um pouco (Ele não é grosso, a textura dele é líquida cremosa). Deixe esfriar, retorne com as claras cozinhas. Sirva frio e salpique um pouco de canela em pó por cima.

Tudo em família!

Não sou muito chegada em cozinha molecular. Tenho até um post guardado para o momento certo para esta minha confissão. Mas descobri que um pouco de espumas e esferas não deixam uma costeleta de cordeiro menos saborosa. Na verdade, agrega um inusitado! E junto disso, apesar das desavensas entre irmãos, descobri que a comida em família pode ser  muito boa! Isso tudo porque fomos jantar num restaurante chamado “Sons and Daughters”, novo na cidade e com uma proposta de comida fora do cumum, combinações mais exóticas, mas deliciosa e com um preço melhor ainda.

O lugar é super bacana. Pequeno, aconchegante e com serviço despojado, as veze inatento, mas o que não prejudica.

Enquanto esperavamos nossa mesa fomos para o andar debaixo onde estão localizados os banheiros e uma sala como se fosse a da nossa casa, com um sofá bem confortável, uma música boa e outras pessoas esperando, também! Lá nos serviram uma taça de vinho das quais você pode escolher dentre vários rótulos.

O cardápio é elaborado com ingredientes locais e a cozinha se denomina californiana com twits. São 4 pratos que formam o tasting menu e vale a pena pois são todos nas porções ideais para sair de lá feliz e satisfeito. De cada prato há 3 opções e como estávamos em 3 pessoas pudemos degustar de tudo!

Eu acertei na minha escolha. Todos os pratos muito bem executados e a combinação ficou perfeita, mas a minha entrada foi a campeã: salada de beterrabas baby (vermelhas, brancas e amarelas!), sorbet de bergamota, limão Meyer e queijo de cabra. E tudo com formas e detalhes diferentes. Máximo!

Depois fui de coelho confitado com baby erva doce grelhada e uma gema de ovo gelatinosa e cremosa por dentro! Ai que deliícia!!!!!! E eu que não gosto (!) dessas invenções no meu prato!

Em seguida escolhi um peixe que estava com uma cacsquinha crocante por fora e muito suculento. No ponto perfeito, de quem sabe mesmo grelhar um filé de peixe. Servido com esferas de melão, alcachofra selvagem e o melhor: geoduck! Nunca tinha comido na minha vida e me deliciei. Uma pena que era tão pouquinha a porção… Não dava pra ter um prato somente desta iguaria??

Dos principais a pomba confitada e o cordeiro também são campeões! Mas não se anime muito com essas dicas, pois o menu muda constantemente de acordo com os ingredientes da estação. O que é muito bom!

Não chega a ser um restaurante molecular ou coisa do gênero, mas muito dos pratos são trabalhados em cima de conceitos de desconstrução. Algo que não me atrai muito, mas foi uma deliciosa surpresa!

O menu sai por USD 54 e ainda é possível combinar com vinhos por mais USD 38. Muito justo pela comida, ambiente e carta de vinhos.

Vale a pena conhecer esta família!

Sons & Daughters Restaurant
708 Bush Street
San Francisco, CA

www.sonsanddaughterssf.com

Esses gatos não nasceram pobres!

Vocês se lembram da música dos Saltimbancos “Nós gatos já nascemos pobres”? Isso não se aplica a todos os felinos. Ontem fui parar em Los Gatos. Se alguém tivesse me recomendado ir a esta pequenina – e rica! – cidade eu pensaria e pesquisaria muito antes. Mas eu juro que a internet não faz jus a este jóia escondida no Vale do Silício!

Fui parar lá atrás de um curso de culinária, mas o que eu encontrei foi muito mais gratificante que ficar atrás de um fogão. E olha que pra eu falar isso precisa muito.

É uma little town americana, linda e charmosa, cheia de cafés e boutiques. As ruas são estreitas, arborizadas e muito verde e flores por todos os lados. Afinal, é primavera!

Caminhei a manhã toda, com paradas em galerias de arte, lojas de cozinha, é claro e cafés. Tem um lugar lindo e charmoso, Los Gatos Gourmet, que é uma deli, loja de vinho e mini farmer’s market. Nem todos os produtos do menu estão disponíveis pois depende do mercado. Isso é lindo! Resolvi não almoçao por ali pois ainda era cedo demais. Mas um capuchino aguçou os meus sentidos. E ainda de quebra, comecei a escrever este post lá pois sempre há Wi-Fi disponível.  Affff!

Além das tradicionais Williams-Sonoma e Sur la Table, outras lojinhas de coisinhas de cozinha e afins estão alinhadas pela University e Mais Street. Mas o que mais me encantou foi uma praça chamada de Old Town, onde edifícios históricos abrigam lojas, restaurantes e boutiques, onde antes era uma escola primária, lá nos idos de 1875. Foi aí que matei a minha vontade de comida californiana e uma fria taça de Chardonnay!

Wine Cellar, a primeira vista me pareceu um restaurante do estilo fine dining de alguma cadeia americana. Mas descobri que esta jóia é uma único establecimento desde 1966 e o rstaurante mais antigo da cidade. Mas como ninguém sobrevive ao tempo, muitas mudanças aconteceram e eu juro que prá melhor!

Eu me deliciei com uma entrada de crab cakes que estavam crocantes e suculentos com um cole slaw asiático. O meu prato principal foi um atun Ahi com crosta de gergelim e bok choy. A influência asiática está por todos os lados por aqui. Foi bom rever os japas e chinas que já estava quase desacostumada! Se não fossem minhas amigas Andrea e Carol, acho que eu não reconheceria mais este povo pela rua!!!!

Realmente os gatos daqui não parecem ter nascidos pobres. A cidade é linda e cheia de charmosas surpresas. Com crteza existem outros lugares maravilhosos que não tive tempo de descobrir, mas esta dica fica prá você me contar quando vier pra estas bandas!

E para terminar me deparei com uma enorme loja da Borders fechando suas portas. Uma tristeza nestes tempos da era digital… Mas a boa notícia é que comprei 5 livros por USD 12.00. Tristeza para uns, felicidade de outros!

Amo muito tudo isso (R)

Nos prГіximos posts que eu escrever vocГЄs vГЈo “ouvir” В falar muito nos Estados Unidos. Г‰ que estou aqui curtindo umas fГ©rias! Na verdade, trabalhando de mГЈe-chofer quase 24/7! Mas vale a pena pois alГ©m do sorriso gratificandte no rosto do filhГЈo estou na terra do Tio Sam que eu tanto amo.

Muito gente tem muita coisa contra os EUA, mas eu juro que nГЈo consigo achar defeito. Amo muito tudo isso (R) e juro que nem esse consumo excessivo me incomoda! hihihi

Hoje me deparei com uma gigantesca loja (lógico!) da Whole Foods Market (R) naquelas junctions maravilhosas que só as estradas americanas têm! Um paraíso. Passei horas olhando. É incrível como podemos comprar de TUDO nestas lojas. E as coisas inusitadas, práticas e que nunca vemos por ai? Afff. Quase perdi a hora! Mas o melhor foi o balcão de comidas prontas. Eu preciso mandar almoço pro meu pequeno todos os dias. Até hoje ele levava sanduiches, mas a partir de manhã caixinhas maravilhosas da Whole Foods Market recheadas de deliciosas pastas, frango frito, saladinhas, noodles vão aparecer feito mágica (!) na sua lancheira. E gourmand do jeito que ele é seguramente virá um beijo e um abraço super apertado pra mamãe!!

Mas nГЈo fiquemos sГі na comidinha do moleque. Confesso que eu nГЈo resisti ao cheiro maravilhoso que vinha do curry. A parte de comidas indianas estava irresistГ­vel. Ai… quando Г© que um supermercado tem essa variedade e qualidade? Valha me Deus! Ataquei de Chicken Tikka Masala, Dal Lentils e Arroz Basmati. Uma caixota enorme por USD 5.27!

Sentei nas mesinhas comunitГЎrias В da loja – isso ai, a loja dispГµe de mesas, ГЎgua e bom astral – para almoГ§ar lendo a edição deliciosa do mГЄs de Abril da revista local Food and Wine!

P.S. Enquanto digito este post ainda sinto o gostinho de cardamomo na boca…

Hasta luego!

Lançamento Livro Lula Chef

Lançamento Livro Lula Chef“A vida é arte do encontro / Embora haja tanto desencontro pela vida…” (Vinicius de Moraes, Samba da Benção)

Comecei este post citando um pedacinho da letra de uma música que me fascina, pois acho que ela caiu como uma luva para resumir estes dias que passei no México. 

Foi uma viagem que saiu bastante do planejado, mas só me surpreendeu. A começar pela oportunidade de estar com amigos tão especiais, mesmo com os passeios cancelados porque minha filhota ficou doente.  Estar com amigos é bom em qualquer lugar e em qualquer situação, sempre.

Essa viagem também foi sensacional porque a turma que escreve o blog (eu e a Pati) pode estar junta geograficamente e dividir ao vivo várias idéias sobre o que mais gostamos de fazer: cozinhar!

Ops! Outra nota: Quando os amigos são seus parceiros de trabalho, melhor ainda!

Finalmente (e vocês devem estar se perguntando o que tem a ver com tanto blá, blá, blá…), nesta viagem, tive a oportunidade de reencontrar outra pessoa querida que há muito não via com calma. Sabíamos notícias uma da outra, mas há tempos não tínhamos oportunidade de bater papo, jogar conversa fora…

E este encontro também surpreendeu, pois, além do prazer de vê-la feliz e de um almoço “tranquilo” com as crianças (ok, com criança, esta não é a descrição mais correta… talvez, relax…), ela nos presenteou com um convite para irmos ao lançamento do livro de culinária da Chef Lula (nenhuma ligação com o presidente… rsrsrs), que faz culinária mexicana contemporânea da mais alta qualidade.

É óbvio que adoramos, né?

Quando chegar em casa, vou fazer algumas das receitas que estão no livro e divido com vocês. Posso adiantar que o que provei estava delicioso. E o livro, lindo e super didático! Um detalhe que adorei e que facilita muito a vida de quem quer fazer bonito, mas não tem muito tempo – ou paciência – de montar cardápios é que ela já dá a sugestão de alguns menus, com entrada, prato principal e sobremesa. Delícia!Livro LulaChef

Fica a dica em primeira mão e a saudade com gostinho de quero mais!

Pati, Patrics e Lu, muchas gracias!!!

Lulachef – Mexico Comtempo

Lula – Else Martín del Campo

Fotografia: Ignacio Urquiza e Zony Maya

Editora Anyma

www.edicionesanyma.com

Alguém já viu cabeça de bacalhau? Não importa!

Ando sumida pois o trabalho está me consumindo. Tenho feito um evento, no mínimo, por semana o que me deixa ocupada e presa na minha cozinha, longe do computador e da vida social…

Mas isso é bom já que meu sacrifício de Quaresma este ano foi deixar de acessar o Facebook durante os quarenta dias de penitência. Estava viciada e “fofoqueira”!!!

Um desses trabalhos é um evento de comidinhas de boteco que vou preparar para comemorar os 40 anos de uma amiga. Imagine só a responsabilidade dessa “degustação” onde a maioria dos convidados são mexicanos. Ay caramba!

Pensando no cardápio me ocorreu preparar bolinhos de bacalhau já que nesta época a oferta de bacalhau é abundante, estão em excelente qualidade e a bom preço.

E me lembrei de uma receita que é maravilhosa por si só e uns pequenos ajustes (!) a deixaram maravilhosa. Esta receita foi publicada no blog de Saul Galvão em 2007. Nunca mais esqueci, mas a preparei poucas vezes. E cada vez achava que precisava de algo mais apesar se ser perfeita! Até está versão final, que divido com voces e deixo todo mundo a vontade para acrescentar a uma pitaca!

Bolinhos de bacalhau de Maria de Lourdes Modesto por Saul Galvão com minhas pitacas.

250 gramas de bacalhau;

1 litro de leite;

2 folhas de louro seco

200 gramas de batata;

½ cebola picada bem miudinha;

1 colher de sopa de salsinha picada;

1 colher de sopa de ciboulette picada;

1 cálice pequeno de vinho do Porto;

3 ou 4 ovos;

noz-moscada ralada na hora, o quanto baste;

sal e pimenta-do-reino, o quanto baste;

1/4 de xícaras de azeitonas pretas picadas;

azeite de oliva para fritar.

Dessalgue o bacalhau com bastante antecedência. Se não for muito espessa a posta, 48 horas trocando a água muitas vezes, a cada 2 horas. É bom manter o bacalhau na geladeira.

Cozinhe o bacalhau dessalgado no leite e folhas de louro. Retire as eventuais espinhas e a pele. Desfie o bacalhau. Eu gosto de deixar pedaços um pouco grande para sentir a textura do bacalhau.

Descasque e cozinhe as batatas. Esprema as batatas ainda quente formando um purê. Eu ainda passo na peneira pois gosto da batata bem lisinha.

Coloque o bacalhau e o purê de batata numa vasilha. Junte a cebola picada, o vinho do Porto, a salsinha, a ciboulette e as azeitonas. Tempere com noz moscada, sal e pimenta.

Vá misturando a preparação com as mãos e colocando os ovos, um a um até conseguir uma massa homogênea. A quantidade vai depender do tamanho dos ovos e da quantidade de água que tenha absorvido as batatas no cozimento.

Molde os bolinhos com duas colheres formando queneles. Frite em abundante azeite de oliva bem quente.

Fuga…

Fuga 2

Fuga ChocologyComo estamos em clima de Páscoa, tenho que dividir com vocês esta dica.

Nestes dias de mini férias no México, a Pati (minha super parceira de Blog) me indicou alguns lugares para conhecer. Um deles, uma casa de Chocolates, super simpática, em uma casa linda e em frente a um bucólico parque, bem no meio da Cidade do México!

Isso tudo já seria perfeito para um momento relax, mas o que encontrei foi ainda melhor.

Nesta loja, super charmosa, tinha uma infinidade de delícias de chocolate. Algumas pouco tradicionais. A grande maioria com um toque especial, um detalhe aqui, outro acolá. 

Lá encontrei tabletes, crackers, trufas, palets, pastilhas, além de uma carta de sobremesas, cafés, chocolates quentes, frios e gelados.

Resolvi provar alguns dos sabores mais exóticos como trufa de queijo de cabra, blue cheese, foies gras, violeta, mamey (fruta típica deles), horchata, fruta do conde. Peguei também alguns mais tradicionais, como palet de limão, fraboesa, creme inglês, pistache…

Nem preciso dizer que fiquei apaixonada pelos sabores, embalagens e atendimento. Nota mil! Tiveram a maior paciência em me explicar tudo, cada detalhe… acabei levei uma caixa para casa.

Neste ritmo, vou voltar com bagagem extra…

Fuga 2Fuga Chocology

Rua Emilio Castelar, 135 Local 1

Col. Chapultepec Polanco

Cidade do México

Tel: +52 5280 5837

www.fugachocology.com.mx/temporal/home.html