Comida russa bem conhecida por estas bandas!

Acabo de voltar de mais uma viagem. Acho que será a última. De vez tenho que voltar à realidade que agora me corresponde! Rs!!

 

Nesta última viagem tive a sorte de comer em excelentes restaurantes e experimentar algumas comidinhas novas para mim. Bem… umas são bem conhecidas por nós, mas com uma preparação totalmente diferente.

 

Fui jantar num restaurante russo chamado Pasternak. Nada de muita “pompa e circunstância” como eu imaginaria ser um restaurante russo… Carpetes vermelhos, cortinas de veludo, cadeiras de czares! (Quanto estereótipo, meu Deus!). E a comida, confesso, que sem muita surpresa. O que não quer dizer que eu não gostei. Tudo o que pedimos estava muito bem preparado e delicioso. Talvez eu estivesse esperando algo novo, mas percebi que, apesar de nunca antes ter ido a um restaurante russo, já comi muita comida russa! E acredito que você também: borscht – ou sopa de beterraba, varenyky – ou pierogi, dumpling, koptyka, ou até mesmo “ravioli” e a mais comum, estrogonofe!

 

Eu tenho um preconceito ENORME em comer estrogonofe que não seja o meu. Oops… Falei! Rs Já comi muitas vezes em vários lugares e NÃO DISSE que não gosto, mas o problema são as adaptações… Às vezes sou chata e muito purista. Depois que aprendi a receita original de stroganov*, é sempre isso que quero comer quando se trata de um prato a base de carne e creme de leite. Como o próprio nome sofreu alterações, assim aconteceu com a receita. E eu aprendi essa receita assistindo a um programa de TV de duas senhoras gordinhas que saiam pela Grã Bretanha cozinhando por aí, Two Fat Ladies. Fui checar a sua autenticidade e vi que o livro Professional Chef da CIA também traz uma versão muito parecida com a russa. E foi isso que eu comi lá no Pasternak. E estava divino! E o mais curioso, o stroganov foi servido com fetuccine! Arroz e batata palha?? Coisa de brasileiro, como o molho de tomate ou catshup na receita!

* Reza a lenda quem criou esta receita foi Charles Briere, um chefe francês que trabalhava para o Conde Paul Stroganov. Porém, muitos acreditam que sua origem é muito mais antiga.

Será?
Será?


 

Stroganov – com adapdações da condessa aqui! (Serve 4 pessoas)

700 gr de filé mignon cortados em tiras finas

sal, pimenta do reino e páprica doce (opcional) a gosto

3 colheres de sopa de manteiga

1 cebola média cortada em fatias

400 gr de cogumelos frescos fatiados (eu usei crimini, mas champignon também é ótimo – POR FAVOR não use em conserva. Altera muito o sabor final…)

2 colheres de sopa de mostarda Dijon

100 ml de caldo de carne

3 colheres de sopa de conhaque

350 ml de creme de leite fresco

salsinha picadinha, o quanto baste

 

Comece temperando a carne com sal, pimenta do reino e páprica. Reserve.

Em uma frigideira grande coloque 1 colher de manteiga para aquecer. Quanto a manteiga derreter junte a cebola e refogue pro ins 5 minutes, até sue fique translúcida. Com o fogo alto acrescente os cogumelos fatiados e salteie até começarem a cozinhar has não fiquem moles. Retire da frigideira e reserve.

Nesta mesa frigideira coloque as 2 colheres de manteiga restantes e aqueça até que esteja bem quente. Acrescente a carne, em partes, pois queremos salteá-la e não cozinhar soltando líquido. Isto dave lever uns 2 minutos. Depois que saltear toda a carne volte tudo para a frigideira. Misture a mostarda e o caldo de carne e coloque sobre a carne. Prove o tempero, pois talvez necessite acrescentar mais sal. Assim que ferver acrescente o conhaque. Com muito cuidado ascenda um fósforo sobre a frigideira para flambar. Quando o fogo apagar o alcoól terá evaporado. Reduza o fogo e acrescente o creme de leite misturando bem. Não deixe ferver. Coloque a salsinha picada por cima e sirva.

Eu inovei e servi com papardelle!

 

Amanhã de manhã, vou servir um café… (mas com croque monsieur, é claro!)

Croque Monsieur

Croque MonsieurOk! Vai ter gente que vai achar o título péssimo, super clichê, mas não resisti. Pois foi a primeira música que me veio a cabeça… Afinal, o que seria da vida sem os clichês!!!

Este post é dedicado a uma receita simples, clichê, mas que AMO!!! E que dá um toque  todo especial ao seu café da manhã, brunch ou até mesmo lanche de fim do dia… É o Croque Monsieur.

Como a música, esta é o tipo de receitas que traz recordações deliciosas, pois sempre é um prazer devorá-la!!!!

Bom apetite!

Receita de Croque Monsieur (serve 2 pessoas – neste clima não podia ser diferente…)

– 4 fatias de brioche (ou um pão de forma bem gostoso)
– 2 ovos
– 1 copo de creme de leite fresco (dá para usar o comum, mas prefiro o fresco)
– 200g Queijo ralado tipo gruyère ou emmental
– 2 fatias de presunto cozido
– Sal, noz-moscada e pimenta-do-reino a gosto

Modo de Preparo:

1- Pré-aquecer o forno a 240 graus.

2- Misturear os ovos e o creme de leite, até formar um creme uniforme.

3- Acrescentar 1 pitada de sal, noz-moscada e pimenta-do-reino.

4- Em uma forma untada com manteiga, colocar os pães e espalhar o creme sobre eles.

5- Coloque metade do queijo ralado sobre o creme.

6- Coloque as fatias de presunto sobre o pão com o creme e queijo.

7- Finalize com o restante do creme e finalize com uma porção de queijo ralado.

8- Leve ao forno pré-aquecido para gratinar (tostar embaixo e gratinar por cima) e sirva imediatamente.

Fim de semana relax com suflê de bacalhau!

souflê de bacalhau

souflê de bacalhauSabe aquele mês que é uma loucura? Pois é, acabei de passar por um… muito trabalho (tks god!), minha ajudande de férias, eu e minha filha pegamos 1 semana de gripe, início de férias da pequena, viagem pra lá, viagem pra cá… loucura, loucura, loucura!!!! Mas, nada de lamentação, foi um mês bom demais da conta (fora a gripe que ninguém merece!!!!). Só estou mais elétrica que nunca!!!!

É só parar um pouquinho que apago! Sabe quando acaba a bateria de algum brinquedo? É assim que estou ultimamente. Por isso (é aí que vc e o nosso blog entram na história), quando chega o fim do dia ou o fim de semana, quero comer coisas gostosas, mas quero sossego…

Esta receita é para estes momentos! Muitas vezes a faço como prato único, apesar de ser uma excelente entrada ou acompanhamento. Mas nestes dias corridos é só ela e uma saladinha verde!

Perfeita! Se a sua semana estiver como a minha, vale o teste!!!

PS: Este suflê fica super alto, bem bonito, mas no dia da foto, quando já estava colocando-o na forma, minha ajudante pediu um só para ela, então tive que retirar um pouco da massa. Não quis esperar mais para dividí-la com vcs… então perdoem-me pela foto!!!

Receita de Suflê de Bacalhau

Serve 4 porções

Ingredientes:

– 70g de manteiga sem sal

– 70g de farinha de trigo

– 500ml de leite

– 4 gemas

– 4 claras em neve

– sal e pimenta à gosto

– noz moscada à gosto

– 400g de bacalhau dessalgado

– 50g de azeitonas pretas em rodelas

– cheiro verde a gosto

Modo de Preparo:

1- Fazer um molho bechamel, colocando em uma panela a manteiga e a farinha, refogá-la até virar uma massinha de cor dourada clara (roux).

2- Em seguida, acrescentar o leite aos poucos enquanto mistura para formar um creme. Temperá-lo com sal, pimenta e noz moscada. Deixar esfriar.

3- Com o molho bechamel já morno, acrescentar as gemas misturando sempre.

4- Em seguida acrescentar o bacalhau, azeitonas e cheiro verde.

5- Bater as claras em neve. Acrescentar 1/3 dela à mistura do souflê, mexendo suavemente até incorporá-la por completo.

6- Acrescentar o resto das claras e repetir o processo até ter um creme uniforme.
7- Colocar em uma forma untada (encher até ¾ da forma). Levar para assar em forno pré-aquecido a 220 graus por cerca de 10 a 15 minutos.

8- Servir imediatamente!

Bom apetite e ótimo fim de semana!