Très français!

0-1Este fim de semana foi bem “francês” por aqui!!! O clima mudou e saímos para caminhar pela rua, munidos de chapéu e sacolinha retornável! Paradinhas em cafés e boulangeries do bairro, comprar vinhos e ervas frescas!… Fala se isso não é très français?!?

Com todo este clima fiquei inspirada a fazer umas receitas deliciosas para completar esta viagem sem ter que usar meu passaporte! Como diz meu filho “é só usar a imaginação!” E ele tem toda a razão!…

Uma das receitas que fiz neste fim de semana e que fazia muito tempo que eu não repetia eu já postei aqui. E vou confessar que eu nem me lembrava o quão fácil ela é! Demora, é verdade, mas fazer uma massa de pão sem ter que sová-la? Sem ao menos sujar as mãos de farinha? Agora entendo perfeitamente o porquê do nome “Miracle Boule”!!! Parece, mesmo, um milagre ver aquela massa grudenta e cheia de bolhas virar um pão macio, com casca crocante e delicioso!

 

Mas a receita que eu quero passar para vocês é tão milagrosa quanto! Outra revelação da cozinha francesa. Eu sempre achei que fazer uma terrine era muito trabalhoso e requeria um tanto quanto de habilidades francesas e experiências nessa área. Que nada! Sabe aquela terrine bem camponesa, cheia de carne, ervas e sabor que quando vemos nos filmes, no interior da Provence, ficamos babando? Pois agora a Provence vem até a tua sala. Ou melhor ainda, até debaixo da árvore mais próxima para integrar todo o clima de campagne française! 

 

Terrine de Campagne 0-2

2 colheres de sopa de manteiga
1 cebola pequena picada finamente
2 dentes de alho picados finamente
60 ml de cognac
500 gr de carne de porco (preferência pernil) moída
250 gr de carne de vitela moída
250 gr de fígado de boi picadinho (não se intimide! Você é muito mais forte que o fígado. E ele ficará imperceptível no resultado final! Vai apenas dar liga e um sabor francês irresistível! Mas se ainda assim você não se convencer pode substituir por paté de fígado. Aquele que vem em latinha… 🙁 )
80 gr de farinha de pão
1 colher de sopa de salsinha picada
1/2 colher de sopa de tominho fresco
1/2 colher de sopa de ciboulette
1 colher de chá de quatre-epices (pimenta do reino, cravo em pó, noz moscada em pó e gengibre em pó)
3 ovos ligeiramente batidos
Sal, o quanto baste (eu usei 1 colher de chá e achei pouco, mas depois polvilhei as fatias de terrine com flor de sal. Fantástico!!)

Aqueça o forno a 180 graus.

 

Em uma frigideira, derreta a manteiga e refogue a cebola até que fiquem translúcidas, mas sem fritar. Acrescente o alho e cozinhe por mais 1 minutos. Coloque o cognac e deixe flambar, com cuidado. Retire do fogo e deixe amornar.

 

Em uma tigela grande misture o porco, a vitela e o fígado. Acrescente a mistura de cebola e alho, a farinha de pão, ervas e os temperos. Por último coloque os ovos. Misture bem como se estivesse fazendo almôndegas! tempere com o sal e misture mais uma vez.

 

Use uma forma de terrine. Eu não tenho uma, então usei uma travessa de porcelana retangular. Mas já sei qual será minha próxima aquisição!!! Ou ainda uma forma de bolo inglês. Unte a forma com manteiga ou banha, se tiver. Coloque uma folha de louro ou um ramo de tomilho no fundo para decorar. Cuidadosamente coloque toda a carne na forma fazendo uma leve pressão para que fique uma massa compacta e uniforme. Corte um pedaço de papel manteiga exatamente do tamanho da terrine e coloque sobre ela. Cubra a forma com papel alumínio e leve para assar em banho maria por 1hora e meia.

 

Retire do forno e deixe esfriar completamente. Coloque um peso sobre a terrine (umas latas de molho de tomate, por exemplo) e leve a geladeira por 12 horas.

 

Após este período sua deliciosa terrine estará pronta para desenformar. Passe uma faca ou espátula nas laterais da forma e vire-a sobre um prato de serviço. Use uma faca bem afiada para cortar finas fatias deste luxo francês! Polvilhe com flor de sal e sirva!0-4

Um pedaço do paraíso direto do Havaí

Bolo de Banana da Dna. Julia

Fatias do paraíso

Ufa! De novo aquela lorota de pedido de desculpas por tanto tempo ausente… desculpem-me se forem capazes. Eu sei que ficar sem postar aqui tanto tempo os faz navegar por outros blogs, mas eu juro que foi por uma boa causa!

Andamos envolvidas em grandes projetos que nos manteve muito ocupadas tendo que escolher entre tomar banho e escrever no blog. Pelo bem da família e da contaminação no mundo, prefirimos o banho!!!!

Se alguém ainda não sabia eu estive trabalhando com a chef Carla Pernambuco na produção culinária dos episódios próximo programa Brasil no Prato que ela apresenta no canal Bem Simples (NET 81, GVT 72, CLARO 33, VIVO 549) e que deve ir ao ar no mês de Julho. Calma, calma… terá autógrafo para todo mundo. Da Carla, claro! Eu ainda sou apenas alguém que trabalhou no backstage e que ficará por lá!

 

O trabalho foi delicioso, a Carla é uma graça de pessoa e uma expert na cozinha e tem deliciosas histórias. E o trabalho foi um aprendizado enorme. Horas pesquisando receitas, suas histórias, suas origens, novos sabores…

E foi em uma destas pesquisas que encontramos a receita deste bolo divino! Pode não parecer, mas é um bolo de banana de comer de joelhos! E por ser tão simples, o faz ainda mais gostoso!

A receita original é de uma senhora, a Dna. Julia, que vive na ilha de Maui, no Havaí. E como ela tinha tanta banana na sua plantação, precisava dar um fim para o excedente. E foi assim que surgiu esta “fatia do paraíso” como descreveu um ator americano que cruzou a América atrás desta delícia!!!

Ah! Não deu outra. Fui direto para a cozinha e constatei essa afirmação. É um bolo simples, mas tem algo de muito especial. Com uma casquinha crocante em toda a sua volta e um miolo úmido e macio me fez imaginar como seria comer a versão original da Dna. Julia… Ai, ai… Vou já programar minha próxima viagem!

 

Bolo de banana da Dna. Julia 

Bolo de Banana da Dna. Julia

1 e 3/4 xícaras de farinha de trigo

1 e 1/2  colheres de chá de bicarbonato de sódio

3/4 de colher de chá de sal

3 ovos orgânicos grandes

1 e 1/2 xícaras de açucar (se tiver demerara, melhor)

1 xícara de bananas amassadas (são aproximadamente 2 bananas grandes – deixe-as amadurecer ao ponto que fiquem totalmente pretas por fora. Ficarão macias e extremamente doces)

3/4 de xícara de óleo

manteiga e farinha para untar

 

Unte uma forma de bolo inglês de 23 x 12 x 8 cm com manteiga e farinha de trigo e forre o fundo com papel manteiga.

Aqueça o forno a 170 graus. Peneire a farinha, o bicarbonato e o sal em uma tigela. Em outro recipiente misture os ovos, o açucar, as bananas e o óleo até obter um creme homogêneo.

Adicione os ingredientes secos a mistura de bananas e mescle para incorporar sem bater.

Coloque a massa na forma já untada e leve ao forno.

Asse por aproximadamente 50 – 60 minutos. É uma massa densa que deve ser assada mais lentamente. Faça o teste do palito.

Retire o bolo do forno e deixe descansar na forma por 10 minutos. Desenforme e deixe esfriar completamente sobre uma gradinha. Assim que estiver frio retire o papel manteiga da base e sirva deliciando-se!

Barraca da Dna. Julia, em Maui

julias-stand