Pudim de pão com chocolate branco e calda de frutas vermelhas

Pudim de pão com chocolate brancoOntem, eu e minha irmã de coração fomos a um bistrô de uma tradicional loja de departamentos aqui na Flórida. O nosso objetivo era claro: comer a “white chocolate bread pudding” deles, O toque do chocolate branco com frutas vermelhas, a torna ainda mais convidativa…

A Jú é apaixonada por esta sobremesa e por isso já havia experimentado e testado as melhores daqui.

Ela já fez e testou esta receita que pode ser feita e congelada já fatiada. Assim, você fica com uma sobremesa maravilhosa e pronta para emergências.

No Brasil, a gente não tem o hábito de fazer muitas sobremesas com pães. Mas, sugiro que experimente esta e depois coloque a imaginação para funcionar: outras caldas, raspinhas de laranja, chocolate amargo… enfim, o seu toque pode transformar o pão nosso de cada dia em uma sobremesa nova e muito saborosa!

Esta receita que coloco aqui, é deste bistrô que visitamos (N bistrot, na loja Nordstrom), mas já com as nossas adaptação. Coloco o link da receita original, caso queiram experimentar também. Mas te garanto que a nossa fica melhor: mais calda de frutas vermelhas e um pouco menos de gemas!!!! ; D

Mais uma observação, a foto é da que comemos no bistrô, pois muita gente estava pedindo a receita para testar e, sinceramente, não estou podendo me acabar de comer estas delícias… projeto verão 2016… mas isso é outra história…

Bon appétit!

Pudim de Pão com Chocolate Branco e Frutas Vermelhas
Print
Para o pudim
  1. - 5 colheres de manteiga sem sal derretida (3 serão para a finalização na hora de servir)
  2. - 4 xícaras de creme de leite fresco
  3. - 2 xícaras de leite
  4. - 1 xícara de açúcar
  5. - 3 e 1/2 xícaras de chocolate branco (em gotas ou picados)
  6. - 6 ovos grandes e mais 6 gemas de ovos
  7. - 1 colher de chá de essência de baunilha (se você puder utilizar, utilize uma fava raspada, fica mais legal)
  8. - 1 pão de rabanada ou uma baguete de qualidade (é importante que seja adormecido), cortado em fatias grossas de cerca de 2 cm. Você também pode fazer com brioche. Escolha um pão de qualidade boa pois isso influenciará a sua receita!
  9. Para a Calda de Frutas Vermelhas
  10. - 1/2 xícara de água
  11. - 1/2 xícara de açúcar mascavo
  12. - 2 colheres de chá de raspas de laranja
  13. - 3,5 xícaras de frutas vermelhas congeladas ou frescas (eu gosto de colocar morangos, mirtilos, amoras e framboesas)
  14. - 0,5 xícara de cereja em calda com a calda (Se você puder colocar as frescas melhor, aí acrescente mais 1/2 xícara de açucar e uma dose de rum)
Para a calda de Chocolate Branco
  1. - 1/2 xícara de creme de leite fresco
  2. - 1 xícara de chocolate branco (gostas ou picados)
  3. Guarnição: raspas de chocolate branco, frutas frescas (opcional) e folhas de hortelã
  4. Utensílios: forma e papel manteiga
Instructions
  1. 1.Preaquecer o forno à 180 graus. Cubrir uma forma retangular com papel manteiga e untar com duas colheres de sopa da manteiga derretida (reservar o resto da manteiga).
  2. 2. Misturar o creme de leite, o leite e o açúcar em uma panela. Levar ao fogo médio até aquecer. Retirar do fogo, misturar o chocolate até derreter. Reservar e deixar esfriar.
  3. 3. Misturar os ovos, gemas e essência ou fava de baunilha. Aos poucos, virar a mistura de creme já morna nos ovos , mexendo até ficar homogêneo e bem misturado (se o creme estiver quente os ovos cozinham e talham).
  4. 4. Colocar metade das fatias de pão na forma preparada . Verter a metade da mistura sobre pão e deixar que o líquido penetre bem. Colocar o resto do pão por cima e despejar o resto da mistura. Pressionar um pouco os pães até absorver bem o líquido. Cobrir com papel alumínio.
  5. 5. Levar ao forno e assar por uma hora. Descobrir e continuar a assar até que o líquido no centro tenha evaporado e o pudim dourar (cerca de 30 minutos) . Desenformar sobre uma grade. Deixar esfriar.
  6. 6. Cortar o pudim em seis retângulos (cerca de 5 x 8 cm mas pode variar de acordo com o tamanho da forma). Em seguida, corte cada retângulo em dois triângulos.
  7. Após esta etapa, você pode optar por finalizar e servir na hora ou congelá-los separando-os individualmente com papel manteiga ou filme e finalizar depois.
Para a calda de frutas vermelhas
  1. 1. Colocar todos os ingredientes, exceto as framboesas para cozinhar em fogo médio. Quando engrossar um pouco (ponto de calda grossa), acrescentar a framboesa misturando delicadamente para não desmanchar. Desligar e reservar.
Para a calda de chocolate branco
  1. 1- Aquecer o creme de leite em fogo médio. Quando estiver quente, desligar e acrescentar o chocolate. Mexer até obter uma mistura homogênea. Reservar.
No momento de servir
  1. 1. Preaquecer o forno a 180 graus. Untar uma folha de papel manteiga e colocar os triângulos sobre ele. Pincelar com o restante da manteiga derretida. Assar até dourar (aproximadamente 12 minutos).
  2. 2. Colocar um triângulo em cada prato. Regar com a calda de chocolate. e por cima colocar a calda de frutas. Você pode decorar com raspas de chocolate, frutas frescas e folhas de hortelã.
Notes
  1. 1. Não utilise cobertura de chocolate, elas tem muita gordura vegetal. Opte para o que está escrito chocolate apenas.
  2. 2. Você pode usar um descascador de legumes para cortar as fitas a partir de um pedaço de chocolate branco.
Adapted from Letícia Villela e Juliana Ortega
Memórias Gastronômicas http://memoriasgastronomicas.com.br/

Escondidinho de mandioquinha e shitake fresco!

Desculpe-me insistir com a mandioquinha (ou batata baroa ou batata salsa), mas é que eu adooorooo! E além disso, os nutricionistas dizem maravilhas desse tubérculo que tem o índice glicêmico menor que a mandioca. Pra quem é diabético ou que está de olho na balança é bom levar este índice em conta!

Apesar do escondidinho tradicional ser feito com mandioca e as versões sem carne terem quase sempre bastante queijo,  esse escondidinho não perde nada em sabor! E olha que tem um tiquinho de gordura!

Assisti um documentário outro dia, aliás recomendo chama-se Fat X Sugar, Gordura (carnes, manteigas e etc) versus Açúcar ( doces, carboidratos e etc) . São dois irmãos médicos gêmeos idênticos que em nome da ciência fizeram cada um , uma dieta com ênfase em um desses e evitando totalmente o outro e vice e versa, para descobrir o que faz mais mal. Pra resumir muuuito ( vale assistir mesmo, se você gosta do assunto), chegaram a conclusão que o grande perigo são os dois juntos, porque a mistura é incrivelmente palatável, engorda muito mais e prejudica ainda mais a saúde! Ahaha por isso que sorvete, mousse e os salgados, escondidinhos e lasanhas são quase uma unanimidade!

Pois é, por isso esta minha luta em provar que não precisa ter tanta gordura ou farinhas refinadas pra ser delicioso. E esse escondidinho é uma prova!É  Bom , muito bom, boníssimo!

Claro que não vamos abandonar a lasanha ou o escondidinho de carne seca, mas a gente pode deixar estes pratos para ocasiões especiais. Isto não quer dizer que o escondidinho de mandioquinha não deva ser servido em dias especiais, muito pelo contrário, depois que você experimentar, servirá no almoço de domingo e olha que para uma descendente de italianos, significa a glória total rs!

Espero realmente que aprovem! Beijo e até a próxima!

 

Escondidinho de mandioquinha e shitake
Print
Ingredients
  1. 1 kg de mandioquinha cozida
  2. 200g de shitake fresco cortados em fatias
  3. 1 cebola cortada em rodelas finas
  4. 1/4 de xícara de saquê
  5. 2 colheres de sopa de shoyo sem glutamato monossódico
  6. uma colher de chá de pimenta calabresa ou outra de sua preferência
  7. 2 colher de sopa de azeite de oliva extra virgem
  8. Sal
Instructions
  1. Cozinhe as mandioquinha, mas não as deixe desmanchar. Tempere com sal e o azeite e amasse até formar um purê firme ( será que isso existe rs). Em uma panela leve a cebola e refogue sem nenhum óleo. Acrescente o shitake, o saquê, o shoyo e a pimenta, deixe cozinhar por 5 minutos ou até o cogumelo ficar bem macio. Ajuste o sal, já que o shoyo sem glutamato não é muito salgado, ainda bem!
  2. Monte em um refratário uma camada com metade do purê, recheie com o cogumelo e cubra com o restante do purê. Se o purê estiver bem quente, nem precisa esquentar para servir.
Notes
  1. Dica importante: Não lave os cogumelos ( todos os cogumelos), limpe-os com um pano limpo ou papel e perceberá que o resultado depois é um cogumelo tenro, muito mais macio! Use a pimenta que preferir, mas a calabresa deve ser levada em consideração rs!
Memórias Gastronômicas http://memoriasgastronomicas.com.br/