Bolo de mel para um doce Rosh Hashaná

Eu não sou judía, não conheço muito do judaísmo, mas acho as festas judáicas cheias de tradições e de comidas maravilhosas!

Tampouco cozinho comidas judáicas… Muito do que sei se restringe aos latkes, aquelas panquecas de batata ralada que ficam deliciosas se servidas com creme azedo! Hummmm!

Mas aqui no México, especialmente onde vivemos, estamos rodeados de judeus e sua tradições. E ontem começou o Ano Novo Judeu, ou Rosh Hashaná – ano 5772. Por todas as ruas do bairro, dezenas de famílias caminhavam até a Sinagoga para iniciar a celebração. Entre minhas pesquisas descubri que o ano novo espiritual judeu começa hoje com a aparição da primeira estrela e dura até o dia 30, sexta-feira.

E nestas celebrações há sempre muita comida simbólica. Em sua maioria simbolizam doçura, benção e abundância.

Foi por isso que, para demonstrar meu apreço e meu respeito, escrevi este post e trouxe esta receita deliciosa. Leshaná Tová a todos aqueles que acreditam num mundo de paz!

 

Leicaj – Bolo de Mel 

5 ovos

150gr de açucar

3/4 de xícara de mel

3/4 de xícara de óleo vegetal

1 colher de chá de baunilha

1 colher de sopa de casca de laranja ralada

1 colher de chá de canela

1 colher de chá de café instântaneo

1 colher de chá de chocolate em pó amargo

150 gr de farinha

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de fermento

1 xícara de nozes picadas

1 xícara de amêndoas picadas

açucar de confeiteiro para decorar

Aquecer o forno a 180 graus. Separar as gemas das claras e colocar em 2 tigelas. Bater as gemas com 75 gr de açucar, o mel, óleo, baunilha, casca de laranja, canela, café e o chocolate até obter um creme suave e aerado.

Misturar a farinha com o bicarbonato e o fermento.

Agregar 75 gr de açucar às claras e bater em ponto de neve.

Misturar ao creme de gemas, alternadamente, a mistura de farinha e as claras em neve. Envolver suavemente para “não perder o ar”. Ao final misturar, suavemente, as nozes e amêndoas.

Colocar em uma forma de bolo redonda com furo no meio* previamente untada com manteiga e enfarinhada.

Assar por 40 minutos, aproximadamente. Retirar do forno e esfriar sobre uma gradinha. Desenformar morno e deixar esfriar completamente. Polvilhar com açucar de confeiteiro.

 

* a forma TEM QUE SER redonda pois simboliza o círculo, como a vida assumindo que não há princípio nem fim. “Porque o círculo recomeçará sua trajetória quando o tempo de partida complete seu caminho e se reencontre, ao final, com a chegada, onde os extremos se unirão. E assim cada ano!” QUE LINDO!!!!!

 

Dia dos Pais com Paella

A vida está cada vez mais corrida. Domingo é Dia dos Pais no Brasil e nem deu tempo de preparar um menu bacana como fizemos no ano passado. Nossa! Já passou um ano?? Num falei que a vida está Fast and Furious!!!

Mas o que seria de nossas vidas se não fossem as boas amigas? Fui surpreendida por uma deliciosa mensagem da minha querida amiga Ana Lucia, aquela que me segue por todas as viagens e que já passou por aqui, pedindo uma receita de paella. O mais legal disso tudo é que a Ana não prepara nem um ovo frito (!) e decidiu preparar uma paella para seu pai neste domingo! Fiquei super feliz em imaginar que o nosso blog está causando este efeito nas pessoas! É o máximo!

Esta receita tem o nome de Paella Celebração e achei perfeita para a data!  Fiz algumas adaptações pois ela me pediu uma Paella de frutos do mar. Mas quem quiser acrescentar frango, linguiça, pato, coelho é muito bem vindo!!!

Ana, aproveita e prepara o pudim de claras para a sobremesa!

 

 

Paella Celebração (Serve 6)

200 gr de camarões sem casca

200 gr de lula em anéis

200 gr de peixe de carne firme cortado em cubos (cação ou garoupa)

300 gr de mexilhões frescos

90 ml de vinho branco

150 gr de vagem, cortadas em pedaços de 2,5cm

90 ml (6 colheres de sopa) de azeite de oliva

1 cebola grande picada

3 dentes de alho picados

1 pimentão vermelho sem sementes cortado em finas tiras

1 pimentão verde sem sementes cortado em finas tiras

2 tomates maduros, sem pele nem sementes, picados

900 ml de caldo de peixe ou frango

1 pitada de açafrão (dissolver em 30 ml de água fervente)

350 gr de arroz espanhol próprio para paella (ou arbório)

120 gr de ervilhas congeladas

10 azeitonas verdes fatiadas

sal e pimenta, o quanto baste

6 lagostins

 

Comece limpando os camarões, fazendo uma incisão nas “costas” do camarão e retire os intestinos. Enxague em água corrente e reserve. 

 

Escove a casca dos mexilhões e enxague em água corrente e remova os 

“cabelos” com uma
faca pequena ou puxando com força, mas com cuidado para não arrebentar. Jogue fora os mexilhões que já estiverem abertos.

Coloque os mussels em uma panela grande com o vinho e deixe ferver. Cubra a panela com uma tampa e cozinhe por 3 a 4 minutos, ou até que os mexilhões se abram. Coe, mas reserve o líquido e descarte os mexilhões que não se abriram.

Cozinhe as vagens por 3 minutos em água fervente.

Numa paellera ou uma panela grande e rasa aqueça o azeite. Cozinhe os camarões até que fiquem rosados. Reserve.

A fogo médio frite a cebola e o alho e deixe dourar levemente. Acrescente os pimentões reservando algumas tiras para decorar. Mexa para não grudar. Acrescente os tomates e cozinhe por 2 a 3 minutos até que comece a espessar.

Acrescente os anéis de lula e mexa para que todos os ingredientes se incorporem.

Adicione o caldo, o líquido de cozimento dos mexilhões e o líquido do açafrão. Tempere com sal e pimenta. Quando começar a ferver, adicione o arroz. Mexa bem, acrescente a vagem e cozinhe a fogo alto por 10 minutos. Abaixe o fogo para médio e coloque os camarões e os pedaços de peixe para cozinhar por uns 8 minutos até que todo o líquido tenha sido absorvido.

Enquanto isso frite os lagostins em azeite de oliva até que se tornem rosados.

Acrescente os mexilhões, as ervilhas, as azeitonas e  decore com as fatias dos pimentões e os langostins. Cubra com papel alumínio e cozinhe por mais 3 minutos a fogo lento. Retire a panela do fogo e deixe descansar por 10 minutos antes de servir.

Ufa! Mas valerá cada minuto!

Olha pro céu, meu amor… foi aberta a temporada da canjica!

canjica

canjicaAinda em ritmo de festa junina, fiz a minha primeira leva de canjica! E todo ano me pergunto: por quê a gente só faz canjica nesta época???

Bem, no meu caso, a resposta é simples: porque me acabo de tanto comer. Definitivamente, não consigo ficar só num pratinho!

É aquela receita fácil de comer e fazer, mas tem seus truques. E, como várias pessoas me perguntaram como preparar, coloco aqui a receita que sempre utilizo.

Eu gosto de preparar uma quantidade maior, pois a cada dia ela vai ficando mais gostosa. 

 Só neste ano, descobri que tenho uma sócia: minha filha apaixonou-se também! Acho que vou ter que fazer mais!!! canjica

Receita de Canjica (simples e com complementos deliciosos – serve 12 porções)

– 500g de canjica (deixada de molho em água de um dia para outro, pelo menos por 8 horas)

– 1,5l de água

– 2l de leite

-500ml de leite de côco

– 100g de côco ralado

– 300g de açúcar

– 2 a 3 pauzinhos de canela

– 3 cravos da índia

– opcional 1: 200g de amendoim torrado e moído

– opcional 2: 200g de queijo minas em cubinhos (coisa de mãe mineira…)

Modo de Preparo:

1- Deixar a canjica de molho de um dia para o outro. Escorrer a água e colocá-la para cozinhar em fogo brando com a água. Deixar ferver por cerca de 1h30min, mexendo de vez enquando para não grudar.

2- Após este período, acrescentar a canela, cravo, leite e leite de côco. Deixar ferver novamente. Acrescentar o açúcar e o côco. Deixar cozinha por mais uns 45 minutos até os grãos estarem bem macios e o caldo mais grosso.

3- Você pode servir com um pouco de amendoim torrado e moído ou com cubinhos de queijo ou com tudo junto misturado… Uma delícia!

Bom apetite!

Pula a fogueira, ioiô…vai um pé-de-moleque aí?

pé de moleque

pé de molequeConcordo com a Patrícia, se tem uma coisa que sempre gostei no Brasil é da temporada de festa junina. Não sei se por causa do quentão, do clima da festa ou por causa das comidas… Elas combinam tanto com o friozinho desta época que a gente acaba abusando um pouco, mas faz parte, né?!

Para começarmos a entrar no clima de São joão, aí vai uma receita super fácil, gostosa e com um toque especial.

Desde que me entendo por gente, lá em casa se faz pé-de-moleque. Mas por várias vezes, eu fazia cara feia porque minha mãe colocava gengibre na receita. Nada como o passar do tempo e o aprimorar do paladar… Hoje sou eu quem faz o pé-de-moleque com gengibre. Uma delícia!

Pé de moleque

– 1 kg de rapadura

– 500ml de água

– 1kg de amendoim torrado, sem pele e inteiro

– 2 colheres de sopa de farinha de mandioca

– opcional: 1 colher de sopa de gengibre ralado

Modo de Preparo:

pé de moleque como fazerColocar a rapadura e a água para derreter até o ponto de bala mole (se for por o gengibre, coloque deste o início para pegar bem o gosto.  Desligar. Acrescentar o amendoim e bater com uma colher o espatúla (misturar vigorosamente) até começar esbranquiçar. Despejar sobre uma pedra (granito ou similar), que já está salpicado com um pouco de farinha de mandioca. Espalhar bem e quando amornar cortar. Outra opção é colocá-lo às colheradas para já fazê-lo individualmente, mas é preciso ser ágil para não perder o ponto e ele ficar duro.

Dica:

1- ele vai começar a grudar na borda da panela e vc terá dificuldade de soltá-lo.

2- Como verificar este ponto: em uma vasilha colocar água gelada e pingar um pouco do melado. Com as pontas dos dedos ajuntar o melado. Se formar uma bala mole, está no ponto.  Se estiver muito dura, colocar mais um pouco de água, pois passou do ponto.pé de moleque como fazer

Bolo de fubá de Festa Junina

Acho que uma das coisas que mais sinto falta do Brasil são as Festas Juninas. Não comemoramos em Londres, nem tampouco aqui no México.

Tentei alguns ensaios mas o clima atual da cidade do México – 26 graus na sombra! – não ajuda ninguém a encarar fogueira, quentão ou vinho quente…

Acho que a melhor parte destas festas são mesmo as comidas. Muita gente nem sabe ao certo o que se comemora nestas datas, algum Santo, ou coisa parecida. Não importa! Mas vá a uma quermesse sem uma deliciosa canjica, pipoca, doce de abóbora ou paçoquinha? Nem pensar!

Esta semana, um pouco nostálgica, fiz um bolo de fubá com côco com o maior capricho e este bolo rendeu histórias para toda a semana! Na verdade, nem foi pensando em festa junina, mas em uma amiga que estava com desejos de bolo de fubá! E dele sairam muitos pedidos para organizarmos uma festinha. Me animei.

Quem sabe adaptamos um pouco e pelo menos nos juntamos para comer este bolo!

Bolo de Fubá com côco (do Caderno de Receitas da minha mãe)

200 gr de manteiga a temperatura ambiente

300 gr de açucar

3 ovos grandes, separados

250 gr de fubá (eu usei o pré cozido)

120 gr de farinha de trigo

200 ml de leite de côco sem açucar

350 ml de leite integral

1 pitada de sal

1 colher de sopa de fermento em pó

100 gr de côco ralado

Aqueça o forno a 180 graus. Unte uma forma de buraco de 25 cm com maeiga e farinha de trigo. Bata as claras em neve e reserve. Peneire o fubá, farinha de trigo, sal e fermento e reserve.

Na batedeira, bata o açúcar e a manteiga até obter um creme liso e amarelo pálido. Acrescente as gemas, uma a uma, e continue a bater por uns 3 minutos.

Sem bater, acrescente os secos e misture com uma espátula alternando com o leite de côco e o leite integral. Quando a mistura estiver bem homogênea, junte o côco ralado e misture. Por último junte as claras batidas em neve em movimentos suaves para as claras não “baixarem”.

Coloque na forma e asse por 40 minutos ou até que ao espetar um palito no centro do bolo este saia limpo. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma gradinha. Desenforme o bolo frio. Se quiser, polvilhe com açúcar de confeiteiro.

Se estiver no Hemisfério Sul acompanhe-o com chá ou uma xícara de café. Por aqui, chá gelado foi uma excelente companhia!!!

Resultado do sorteio – Presente para o Dia das Mães!

kit picnic

kit picnicPessoal, adoramos esta promo! Ela começou devagarzinho, como muitas visitas, mas poucos corajosos que colocaram a sua mensagem, mas aos pouquinhos, todos foram se contaminando com as lindas declarações. Foi uma delícia ler cada uma! Tenho certeza que cada mãe homenageada ficou super orgulhosa e satisfeita com tanto carinho!

Como prometido, acabamos de fazer o sorteio para que o presente possa chegar a tempo deste dia tão especial.

E a vencedora foi… número 18 – Mariana!

Sorteio 2

Parabéns!!!! Vamos entrar em contato ainda hoje por email para pegarmos os dados para entrega! Tudo já está sendo feito com muito capricho. Espero que goste!

Muito obrigada a todos que participaram!

Repetindo a lista com os números abaixo:

1              Clarisse Rosas

2              Marilia Paes

3              Marilia Paes

4              Maria Juliana Sampaio

5              Maria Juliana Sampaio

6              Raquel Vidigal

7              Raquel Vidigal

8              Beth Bastos

9              Beth Bastos

10             Ana Dalbó

11             André Amorim

12             André Amorim

13             André Amorim

14             Elena

15             Elena

16             Silvy

17             Silvy

18             Mariana

19             Mariana

20             Leticia Vidigal

21             Valeria Rúbio

22         Valeria Rúbio

Presente para o Dia das Mães

kit picnic

kit picnicPessoal, aproveitando que meu alterego, a Dorothy, está em plena produção de presentes para o Dia das Mães, resolvemos soltar uma super promoção para o Dia das Mães! Vale um super KIT PICNIC para presentear sua mãe!

O Kit contém mini cakes, biscoitinhos, whoppies, brigadeiros e crackers de chocolate com amêndoas! Tudo com chocolate Callebeaut!!!

Mas neste caso, só vai valer para entrega no Brasil, ok?

Vamos às regras:

1- Tem que ser cadastrado para receber a mensagem quando postamos uma nova matéria.

Se você ainda não se cadastrou, entre com seu email no lado direito da nossa página, em Siga o Blog!

2- Responda neste post aqui uma declaração de amor pela sua mãe.

Se tiver um toque gourmet, ganha 2 cupons.

3- Cruze os dedos!!!

Vamos divulgar aqui os números de cada participante antes do sorteio, que faremos dia 05/05 – quinta-feira, utilizando novamente o www.radom.org

Participem!!!! Boa sorte!

Em ritmo de carnaval!

Pimm's

PimmHá uns dias, fui passar a tarde na casa de praia de uma amiga com uma turma animadíssima. O programa ficou melhor ainda porque uma das integrantes, resolveu preparar “o drink de Wimbledon”, chamado Pimm”s.

Na verdade, Pimm”s é o nome da bebida alcólica que faz parte do drink com o mesmo nome. Na inglaterra, é tipo como a bebida oficial de Wimbledon e do verão. E realmente ela tem  a cara de verão e ótima para o carnaval aqui nos trópicos. Pois é leve, refrescante, não é doce e você vai tomando um pouquinho aqui, outro acolá e casino online na hora que vai ver, o seu bloco já passou… ; )

Esta receita foi a Fernanda que me ensinou, que por sua vez aprendeu com o Peter, marido de outra amiga, inglês e bem acostumado com o Pimm”s. Ou seja, “receita de bebum”…

Cheers!

Receita do Pimm”s:

– 1 dose de Pimm”s

– 3 doses de soda limonada

– Pedaços de laranja, limão, morango, abacaxi, maçã e pepino picados – o pepino é refrescante e deve sempre fazer parte da mistura, assim como a laranja e o limão. As demais, depende da disponibilidade e do seu gosto…

– gelo, muito gelo

Modo de preparo: misturar tudo e servir gelado!

E lá vou eu!!!!!

Nota: pra turma de Londres, qualquer consideração a mais sobre o preparo desta bebida tão tradicional por aí é sempre super bem vinda!

Hoje é dia de comer tamales!

Hoje é dia de comer tamales! Para quem não sabe, tamales são umas “pamonhas” muito típicas por toda a América Central e parte norte da América do Sul. Os tamales, na sua maioria são salgados e recheados. Se você torceu o nariz, como eu costumava fazer, não sabe o que está perdendo. São deliciosos e aqui no México os carrinhos de tamales estão por todos os lados! Costumam-se rechear os tamales com carne de porco desfiada e salsa de chile verde, com frango e mole (o meu preferido!), queijo com tiras de chile e outros recheios. E por que hoje é dia de tamales??

Hoje se comemora o Dia da Candelária, que é  um seguimento das festividades do Dia de Reis Magos, 06 de janeiro. Aqui as famílias se juntam e presenteam as crianças (como nós fazemos no Natal) e sempre se reparte uma Rosca de Reyes. Dentro da Rosca está escondido um bonequinho que representa o Menino Jesus e quem come o pedaço com o bonequinho deve preparar os tamales para toda a família no dia 02 de Fevereiro. Neste dia a festa começa com uma grande missa e o “batizado” do Menino Jesus. E o “padrinho” recebe toda a família para o grande banquete. A origem da festa, que eu também não conhecia, você pode checar aqui.

Confesso que eu nunca preparei tamales, pois aqui se encontra dos mais deliciosos possíveis. E também é muito trabalhoso. Mas esta receita é garantida. A Dona Rosa é responsável por preparar tamales há mais de trinta anos e gentilmente me cedeu a receita e uns deliciosos tamales, claro!

Uma pena eu não conseguir uma foto da D. Rosa… Só de sua vaporeira! Ela não se deixa fotografar. Vem de um pueblo que acredita que a câmara fotográfica rouba o espírito das pessoas! Que fofa!!!

Tamales (Serve 10 porções)

100 gr de gordura de porco

300 gr de farinha de milho branca (aqui se usa a farinha de nixtamal que é própria para tortillas e tamales. D. Rosa me disse que não usar esta farinha não dá certo. Xiiii!)

10 gr de fermento em pó

10 gr de sal

550 ml de caldo de frango

folhas de milho lavadas e escaldadas (pode-se também usar folhas de bananeira)

Na batedeira bater a gordura de porco a velocidade média até formar uma pasta esponjosa, suave e brilhante.

Misturar a farinha de milho com o fermento e o sal. Trocar o batedor para o gancho de pão, pois voce formar uma massa pesada. Juntar a farinha a gordura e bater por 5 minutos. Bater mais 5 minutos, porém desta vez agregando, pouco a pouco o caldo. Quando todo o caldo já tiver sido incorporado bata em velocidade média por mais 5 minutos até formar uma massa esponjosa, suave, mas firme.

Colocar uma vaporera com água no fogo. Em uma folha de milho colocar uma porção de massa, o recheio que te agrade e por cima mais massa. Feche com outra folha de milho e amarre com barbante de cozinha. Coloque na vaporeira e cozinhe ao vapor por 1 hora. Desenrole ainda quente e sirva com salsa picante! Ui!

Rabanadas Natalinas

Eu estou dizendo que meu Natal está todo confuso este ano… O que será?? Ainda ando atrasada, mas hoje resolvi me adiantar um pouco e ir além da noite de Natal. Já preparei o café da manhã do dia 25 de Dezembro!

Me lembro que quando era pequena passei alguns natais na casa de meus tios em Caraguatatuba e uma das melhores coisas que me lembro de comer por lá eram as rabanadas cheias de açucar e canela. E esta delícia era devorada a noite antes de irmos dormir!!!

E não sei porque me deu uma vontade louca de comê-las quentinhas do jeito que faziamos na casa da Tia Ivone. Ah… Era tão bom! Na verdade era uma chácara e me lembrava muito o Sitio do Pica-Pau Amarelo!!! Subíamos em árvores, atravessavamos riachos, desviavámos de cobras e sapos e a noite um leitinho e fatias de rabanada!

Mas fiquei imaginando que o sabor destas rabanadas vinham acompanhando deste momento da minha infância. Não adiantaria que nunca eu conseguirei reproduzi-lo. Melhor assim… Fica na memória e nunca perderá seu lugar.

Por isso, as rabanadas que fiz aqui foram incrementadas com um louco desejo de comer doce e com um toque mais natalino. Além de serem fáceis, podem ser feitas juntamente com sua ceia e somente assadas na manhã seguinte!

Rabanadas natalinas (serve 6)

6 fatias de pão francês amanhecido, duro de 3cm (eu usei brioche porque tinha na minha despensa)

160 gr de açucar

75 gr manteiga sem sal, mais para untar

120 ml creme de leite fresco

5 ovos inteiros

1 lata de creme de leite sem soro

1 colher de chá de baunilha

2 colheres de chá de Grand Manier ou qualquer outro licor que te agrade

1/2 colher de chá de sal

50 gr de nozes pecan picadas

Cerejas frescas para servir

Primeiro prepare um caramelo. Esta receita é maravilhosa e básica para todas as preparações de molho de caramelo. E pode ser guardada na geladeira por até 2 semanas.

Em uma panela de fundo grosso derreta o açucar em fogo moderado mexendo sempre com um batidor de arame ou uma colher de pau. Quando começar a borbulhar pare de mexer e assim que todos os cristais de açucar  estiverem derretido acrescente a manteiga e bata vigorosamente. Assim que a manteiga derreter e se incorporar ao açucar retire a panela do fogo, conte até 3 e coloque o creme de leite fresco batendo novamente com o batedor de arame até que obtenha uma mistura homogênea. Reserve.

Unte uma travessa que possa ir ao forno com manteiga  e coloque metade do caramelo. Coloque sobre o caramelo as fatias de pão em uma camada única. Não sobreponha. Coloque as nozes por cima. Numa tigela bata os ovos, o creme de leite, a baunilha o licor e o sal. Regue as fatias de pão com esta mistura e reserve na geladeira, coberto com plástico, por, no mínimo 8 horas (o melhor é fazer na noite anterior).

Na manhã seguinte pré aqueça o forno a 180 graus. Retire seu refratário do refrigerador e deixe atingir temperatura ambiente enauqnto seu forno esquenta. Retire o plástico e asse por 35 a 40 minutos, ou até que estejam douradas.

Sirva quente com cerejas e o restante de molho de caramelo.

Com certeza você verá estrelas e até mesmo o Papai Noel enquanto come esta delícia!