Docinho bem saudável para comemorar!

Docinho de tâmaras e damascos
Print
Ingredients
  1. 6 damascos secos
  2. 6 tâmaras secas sem caroço
  3. 1/2 xícara de água
  4. 6 nozes
  5. 1 colher de sopa de agave ( ou mel)
  6. 50g de coco ralado
Instructions
  1. Em uma panela coloque as tâmaras e os damascos com a água. Quando ferver, desligue.
  2. Depois que esfriar os damascos e tâmaras, processe ( se não tiver processador, use a função pulsar do liquidificador) todos os ingredientes, apenas reserve metade do coco para decorar os docinhos
  3. Forme bolinhas com uma colher de chá da massa, envolva com o coco ralado e sirva.
Adapted from Nutrição Holística
Adapted from Nutrição Holística
Memórias Gastronômicas http://memoriasgastronomicas.com.br/
Ficou bonito demais este Memórias, né gente?! E a ocasião é pra comemorar, aniversário da Patrícia, aniversário da Letícia, esse visual novo lindo e o meu aniversário domingo que vem!
Quando a gente pensa em festa, ninguém pensa em equilibrar o cardápio, enfia o pé na jaca mesmo rs! Fiz uma palestra semana passada em uma academia, meu amigo professor de aula de ritmos, aquela que as pessoas dançam e queimam calorias a beça, estava se despedindo e como ele casino pa natet é muuuuito amado, fizeram uma festinha surpresa.E ai foi engraçado porque depois daquele falatório todo, o que foi que serviram? Fritura, bolo com camadas generosas de creme entre outros rsrs! Saí de lá pensando, acho que estão faltando opções de comidinhas pra festejar que sejam bem prazerosas e saudáveis! Então aqui vai o meu docinho DELICIOSO sem açúcar ( só a frutose natural) e leite !!!!O damasco é rico em fibras, vitamina C, potássio e outros minerais como o magnésio, cálcio e sódio. As tâmaras secas também contém minerais essenciais para a boa nutrição como cálcio, magnésio, potássio, cobre e selênio.Os principais nutrientes das nozes são: Ômega-3 e 6, vitaminas C e E, zinco, potássio.Isso sem falar do coco, com potássio, sódio, fósforo e cloro! Então, um brinde à saúde!

Gostosuras e travessuras: Palha Italiana com Cereja e a Festa de uma Princesa

Bombom de Palha Italiana com Cereja

Festa princesa - detalhe decoraçãolembrancinhas da princesamesa docesA minha tão esperada pequena chegou no início deste mês, depois de 40 (quase 41) semanas de espera e paciência. Em meio a toda a alegria desta chegada, tive também que cumprir uma promessa feita à minha outra filha: organizar uma festinha de aniversário atrasado para ela poder trazer os coleguinhas de escola aqui em casa. Detalhe importante: tinha que ser uma festa de princesa, ter bolo de castelo e a festa aconteceu menos de 20 dias depois do nascimento da minha segunda filhota. Aaaaaaahhhhhhh! Mais um viva ao parto natural!!!

Não posso negar, esta foi uma promessa muito prazerosa. Afinal, voltei a colocar a mão na massa e organizei tudo com muito carinho. Cuidei da decoração e dos docinhos. O resto contratei na maior correria… Uma amiga nos presenteou com o bolo (tks god!) e popcakes! mesa de doces e minha ajudantemaçãzinhas da branca de nevebrigadeiros com raspas de chocolate belgaOutros amigos vieram ajudar a enrolar docinhos, arrumar decoração etc… Minha mãe, a aniversariante e meu marido também botaram a mão na massa e o mutirão valeu a pena!

O sol nos presenteou com sua presença ilustre, apesar de todas as previsões de tempo indicarem um dia frio e chuvoso. Enfim, tudo perfeito para celebrar a vida e os amigos!

Como a aniversariante ama cereja, em sua homenagem resolvi postar a receita deste docinho que sempre faz o maior sucesso! Confira abaixo:

Bombom de Palha Italiana com CerejaReceita de Bombom de Palha Italiana com Cereja:

– 1 lata de leite condensado

– 1 colher de sopa de manteiga

– 1 gema

– 175g de biscoito maizena

– 150g de cereja em calda (sem a calda) picada

– açúcar refinado para confeitar as bolinhas e papel celofane para embrulhar.

Modo de preparo:

1- Fazer o brigadeiro branco, em uma panela de fundo grosso levada ao fogo baixo com o leite condensado, a manteiga e a gema. Misturar até desprender do fundo, fazendo o ponto de enrolar. Deixar esfriar.

2- Acrescentar o biscoito quebrado em pedaços pequenos e a cereja. Misturar bem na massa do brigadeiro. Reservar.

3- Com as mãos untadas, fazer bolinhas, passar no açúcar refinado e enrolá-las no papel.

É só servir para a garotada de todas as idades!

 

 

 

 

Bolo de aniversário para quem fez a nossa vida mais florida!

bolo flores de m&m

bolo flores de m&mDepois de um post super saudável, chego eu com minhas receitinhas rock ‘n roll para animar o fim de semana!  Val, segunda preciso de uma dica detox! ; )

Nesta semana, foi aniversário da minha filhota. Como estou na reta final da gravidez, esperando a chegada de mais uma integrante da família a qualquer momento, combinamos que comemoraríamos mais para frente. Porém, não dava para passar totalmente em branco. Então, acertamos que levaríamos um bolo à escolha dela para escola.

Qual foi sua decisão? Este delicioso vasinho de flores de M&Ms (impossível de resistir, né?…)

Como postei a foto em uma rede social, várias pessoas entraram em contato comigo pedindo dicas de como fazer, o que é realmente bem simples.

O legal deste bolo é que as crianças podem ajudar em sua montagem.

Confiram aqui!

Receita (ou melhor dicas) do Bolo de Flores de M&Ms:

O Bolo:

Você pode fazer o bolo de sua preferência e assar em uma forma redonda de 25cm de diâmetro. O importante é ser alto o suficiente para recheá-lo. Fiz um bolo de chocolate à base de iogurte, cuja receita você encontra aqui.

O Recheio:

Fiz um recheio de brigadeiro branco com côco – escolha da garotinha.:

– 2 latas de leite condensado

– 2 colheres de sopa de manteiga (30g)

– 2 gemas

– 50ml de leite de côco

– 1 xícara de côco ralado

Modo de preparo: levar tudo, exceto o côco, ao fogo baixo, misturando sempre até soltar do fundo da panela. Acrescentar o côco e misturar.

Antes de rechear o bolo, gosto de umidecê-lo com um pouco de calda ou com guaraná, no caso de bolo infantil. Mas neste utilizei leite de côco apenas para ficar menos doce.

Dica: Depois de recheá-lo, recomendo congelá-lo por cerca de 4 horas o bolo para ficar mais fácil modelá-lo com a cobertura. Quando for fazer a cobertura, retirá-lo do congelador um pouco antes. Assim, ficará perfeito para aplicar a cobertura de brigadeiro (se for fazer ganache, não precisa congelar…)

A Cobertura:

Para a cobertura, recomendaria uma ganache de chocolate. Pois é melhor para dar forma ao bolo. Além de ser menos doce que brigadeiro. Mas como a petit chef era quem mandava, tive que cobrir com brigadeiro de chocolate:

– 2 latas de leite condensado

– 2 colheres de sopa de chocolate em pó

– 2 colheres de sopa de manteiga

 Modo de preparo: Levar todos os ingredientes ao fogo baixo, misturando sempre soltar do fundo e, em seguida, cobrir o bolo com o brigadeiro ainda quente.

A Decoração – esta parte que as crianças amam!:

– 1 pacote grande de M&M (ou vários pequenininhos – pode-se usar outras marcas similares, mas as cores do M&M são as mais bonitas)

– palitos de biscoito com cobertura de chocolate (podem ser substituídos por Bis, KitKat, Tubettes de chocolate etc)

Modo de preparo: separar os m&ms por cores. No centro do bolo, colocar como o miolo de uma das flores, um m&m amarelo. Em volta dele, coloque 6 m&ms de outra cor. A partir do meio, alternar as cores das flores até chegar na borda. Em seguida, colocar os palitos de chocolate em volta do bolo, um bem ao lado do outro.

E, se quiser, para finalizar amarre uma fita de cetim em volta do bolo.

Boa festa!

Piquenique: uma ideia deliciosa de aniversário!

Pincnic

PincnicO mês de Setembro foi repleto de deliciosas surpresas para nosso Blog. Inicialmente, fomos convidados a participar da semana de Hangouts do Google+ / Restaurant Week. Mas sobre isso a Patrícia fala em outro post.

Mas o mais gostoso, foi que a Patrícia e eu tivemos uma oportunidade única de preparar uma festa juntas! Nós já cozinhamos algumas vezes juntas, na casa uma da outra, mas pela distância geográfica, nunca fizemos um evento. A oportunidade foi perfeita!!!

Era uma festa de 3 anos cujo tema era Chapeuzinho Vermelho. Como seria feito em uma deliciosa área gramada, e para entrar no clima da história, bolamos um cardápio estilo piquenique. E para completar, a festa foi pela manhã, o que favoreceu muito este clima informal. Assim, as crianças ficaram bem à vontade para fazer o mais importante: brincar!

A Pati ficou responsável pelo serviço e pelo cardápio salgado. Eu, pelos bolos e pequenas delícias feitas com açúcar e afeto… Mas tivemos várias colaborações especiais, como da Val, da dupla de Eloízas, do Augusto e muito mais… ah! E eu me aventurei em outra praia: identidade visual e decoração! Tive que buscar no fundo do baú, pois há muito não me metia nisso. Frio na barriga…

Mas nada como um pouco de planejamento… depois de alguns de dias de trabalho, o grande dia chegou. O sol nos presenteou com o clima perfeito e a pequena aniversariante ficou deslumbranda com cada detalhe. Eba!!!!

espetinhos de frutasNo menu, tivemos opções leves próprias para o horário. Começamos com espetinhos de frutas, iogurte com mel e granola, mini bolos de marcujá, banana e bolo de iogurte. Mas também oferecemos vários tipos de sanduíches, omeletes e quiches. No doces, também fizemos tortinhas de maçã, cheesecake de frutas vermelhas, doce de abóbora com côco, além dos tradicionais doces de aniversário.

O bolo foi uma história a parte… como um dos personagens principais, ele contou um pouco da história da festa. Foi realmente o desafio para mim, mas as crianças gostaram tanto que valeu cada minuto de dedicacao!

Vamos postar ao longo dos próximos dias algumas das receitas deste evento tao prazeroso para o Memórias… Hoje começarei, não com uma receita, mas com a explicação / dicas de como fazer este bolo. Pois isso foi o que mais recebi como pergunta nos últimos dias.

Então vamos la!

 

Bolo de Aniversario de casinhaO mais complicado e construir o layout do que quer fazer. Como a história era sobre Chapeuzinho, resolvi o cenário de onde se desenrola a história: a floresta e a casa da vovó.

Para isso fiz:

1- o chão da floresta: que nada mais era que 4 receitas de brownie feitas em uma forma bem grande. Cubra o bolo com a calda de chocolate da sua preferência e construa o gramado.

2- Gramado: côco seco coolorido com corante verde comestível

3- Caminho da floresta: delimitei o caminho com pedrinhas que na verdade eram pé-de-moleque de caramelo glaceados com chocolate. Na estrada pus m&m de uma única cor.

4- Árvores: PopCakes de beterraba (escolhi este sabor por ser mais saudavel…) glaceados com chocolate e confeitados com o mesmo côco da grama.

5- Flores: feitas de jujubas, delicados e M&Ms

6- A casinha… esta foi uma história  a parte… a fiz de biscoito de gengibre, mas glacei com chocolate para mantê-lo crocante. Como não tinha forma específica, fiz o molde para cortar o biscoito. Porém quando ele assa, cresce e deforma um pouco. Então, para colocar a casa de pé, pus, uma base de bolo de chocolate, do tamanho da casa e colei as paredes com chocolate. Depois de seco, pus o telhado. Esperei mais um pouco… E então, confeitei a casa com cereais, tubettes cortados, jujubas e m&ms. Dá trabalho, mas foi muito prazeroso ver a expressão de encanto da minha filha quando viu tudo pronto.

Para dar o toque final, colocamos tags com os personagens da história espalhados pelo bolo.

Se voce tem crianças tente, de vez em quando, fugir destes lindos e perfeitos bolos de pasta americana e tente fazer um destes. O esforço, vale o sorriso!

Boa festa!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Camarão na abóbora para celebrar a vida!

Camarão na Abóbora

Camarão na AbóboraOs últimos dias foram difíceis, de surpresas desagradáveis, mas de aprendizado enorme (momento pollyana). O que tirei de mais importante dos acontecimentos deste período foi realmente temos que aproveitar a nossa existência ao máximo e não deixar que as horas, dias, semanas se percam na loucura do dia-a-dia. Quero sempre me questionar, tipo pesquisa de revista: o que eu fiz nas últimas 24 horas valeu a pena? Foi inesquecível? Se na maior parte dos dias a resposta for sim, ótimo! Se não, “bora” rever isso aí!

Pós avalanche, veio a alegria! Hoje, celebramos os 80 anos de vida do meu pai. Uma data como esta não podia deixar passar em branco. E para comemorar e paparicá-lo muito, em primeiro lugar, importei a família pra cá. Com todos reunidos, restava pensar no menu (casa de ferreiro, espeto de pau – tudo sendo feito na correria…). Resposta do meu pai foi imediata: camarão na abóbora e bolo de côco.

Correria para preparar tudo, divisão de tarefas feita… mãos à obra! Ufa! Deu tempo para curtir todo mundo…

Para surpresa de todos, não fui eu que fiz a sobremesa. Minha sobrinha se ofereceu para fazer o bolo, segundo ela, o mais fácil do mundo – depois posto a receita aqui! E para mim, sobrou o camarão na abóbora… hummmm… ficou bom demais!

Divido aqui a receita e o desejo que tenhamos ainda muitos mais aniversários para comemorar a vida e reunir a família e amigos! Cheers!

Receita de Camarão na Abóbora (serve 10 pessoas)

– 1 abóbora de mesa (aquelas tipo haloween) inteira

– 1,5 kg de camarão graúdo sem casca

– 8 camarões graúdos com casca para enfeitar

– suco de 2 limões

– 6 tomates pomodoro

– 1 cebola grande picada

– 2 dentes de alho

– 1 xícara de molho de tomate

– 200 ml de leite de côco

– 200g de catupiry ou requeijão cremoso

– cheiro verde a gosto

– azeite de dendê a gosto

– sal e pimenta a gosto

– 3 colheres de sopa de farinha de trigo

-óleo de canola suficente para untar a abóbora

 

Modo de Preparo:

1- Cortar a tampa da abóbora (fica mais bonita se cortar em zigue-zague). Retirar toda a semente, deixando a sua cavidade limpa mas com sua polpa.

2- Passar óleo em toda sua casca, inclusive na tampa. Levar ao forno já pré-aquecido a 225 graus até a moranga ficar ao dente (teste colocando um garfo em sua polpa. Se afundar, ams ainda tiver um pouco de resistência é o ponto). Reserve.

3- Limpe o camarão sem casca, fazendo um corte leve na sua curva exterior e interior e retirando os fios pretos (intestino). Colocar o suco 1 limão e sal para temperar. Reservar.

4- Temperar o camarão com casca da mesmo forma. Reservar.

5- Picar a cebola e alho em cubinhos miudinhos. Reservar

6- Retirar a semente do tomate e bater com um pouco de água. Reservá-la junto com o molho de tomate. Cortar o restante dos tomates em cubinhos miúdos. Reservar.

7- Em uma panela grande, colocar o azeite de dendê, refogar a cebola. Quando estiver transparente, acrescentar o alho. Em seguida, o tomate. Após cerca de 3 minutos, acrescentar o sal, a pimenta e a farinha de trigo e mexer. Acrescentar o molho de tomate, deixar levantar fervura, mexendo sempre. Acrescentar o leite de côco.

8- Por último, acrescentar o camarão sem casca e misturar rapidamente. Testar e ajustar o tempero. Se estiver com muito caldo, acrescentar mais farinha de trigo torrada. Desligar a panela com o camarão, ainda parcialmente cozido. Acrescentar o cheiro verde, reservando um pouco para enfeitar na hora de servir. Colocar a mistura na abóbora, acrescentar o requeijão e legar ao forno já quente até começar a fazer borbulhas.

9- Enquanto isso, em uma frigideira com um pouco de azeite de dendê, refogar o camarão com casca até ficar rosa.

10- Na hora de servir, salpicar o cheiro verde e enfeitar com o camarão com casca.

Bom apetite!

 

Receita Centenária: Puchero da Bisa Candú

No último dia 16 de setembro minha avó completaria 100 anos. A Bisa Candú, como era conhecida na família foi uma mulher muito dura. 

Não tenho a imagem da avó carinhosa e doce, mas de alguém que sofreu muito na sua vida e lutou para criar 5 filhos sozinha, pois meu avó estava sempre viajando… As lembranças que tenho é de que não nos era permitido muito quando estávamos em sua casa… Nada de doces, nada muita tv, dormir cedo… Definitivamente a casa da Bisa não era um lugar onde queríamos passar as férias!!

Mas com o tempo fui aprendendo a lidar com minha avó e entender o seu jeito de ser. Entender que o que ela nunca teve na vida não podia nos dar. Sinto muito que isto tenha sido tão tarde. As coisas na vida são sempre assim… Mas antes tarde do que nunca, tive tempo de viver alguns momentos especiais.

Foi com ela que aprendi a comer uma saladinha de beterraba, cebola roxa, salsinha e limão, um omelete de vagem manteiga delicioso e o maior legado que ela poderia ter me deixado: Puchero Gallego.

Infelizmente não existe um caderno de receitas da Bisa, pois minha avó mal sabia escrever o seu nome. Mas as memórias que tenho deste prato são mais valiosas que qualquer pergaminho. E é assim que eu imagino como minha querida avó teria preparado este prato!

Bisa, se ainda não for muito tarde, eu te amo e sinto sua falta!

 

Puchero Gallego da Bisa Candú (Serve 4)

 

500 gr de grão-de-bico (eu uso já cozido, mas se você for cozinhar, siga as instruções do pacote e não esqueça de tirar a casquinha!)

2 colheres de sopa de azeite de oliva

1 cebola pequena picada

2 dentes de alho picados

1 paio  cortado em rodelas

2 linguiças calabresa cortadas em rodela 

2 coxas de frango sem pele

2 sobrecoxas de frango sem pele (minha avó fazia com pé de galinha e pescoço!!!!!)

3 tomates maduros sem pele nem sementes picados (eu uso 1 lata de tomati pelatti)

2 cenouras pequenas cortadas em rodelas

2 batatas pequenas cortadas em cubos

1 salsão cortado em pedaços pequenos

300 ml caldo de frango

sal e pimenta do reino, o quanto baste

Salsinha picada

 

Aqueça o azeite em uma panela e frite a cebola e o alho até dourar, Acrescenteo paio, a linguiça e deixe fritar a fogo médio. Se soltar muita gordura, escorra. Acrescente o frango e doure. Junte os tomates, as cenouras, as batatas e o salsão. Deixe refogar por uns 3 minutos sem mexer para não romper as carnes. Acrescente o caldo de frango e  a salsinha picada. Tempere com sal e a pimenta a gosto. Tampe a panela e cozinhe por 15 minutos. Junte o grão-de-bico e deixe cozinhar a fogo baixo por mais 10 minutos. Sirva quente, como uma sopa.

Brigadeiro de festa num dia repleto de alegria.

Brigadeiro de Mel

Brigadeiro de MelEstou de volta! Passei um tempo distante, mas já estou aqui novamente e com força total! Neste período, muita coisa aconteceu. Algumas delas tristes – faz parte da vida, mas a maioria muito legal. Vou tentar colocar vocês a par de tudo, mas para este post não virar uma novela mexicana, vou contando em porções miúdas, ou melhor em bolinhas como as de brigadeiro!!!!

 Esta receita de hoje é um delicioso começo: brigadeiro de mel!

Pois é… um dos grandes acontecimentos dos últimos dias foi o aniversário e batizado da minha filha – xiiiiii, comecei de trás pra frente! Foi um momento muito especial pois recebemos em casa amigos queridos de longe e amados pais, avós, irmãos e sobrinhos. Tem hora que este aconchego é fundamental. E a hora era esta.

 Para celebrar esta data e presenças tão especiais, resolvi organizar uma festinha para a minha pequena. Foi corrido, mas o sorriso dela em cada momento é algo que não sairá da minha memória jamais. Faria tudo de novo!

 Para conseguir organizar esta confusão, contei com várias parceiras (as mulheres estão com tudo e não estão prosa) que indico aqui embaixo.

mesa de docesBolo de Coruja / Own CakeDesta vez, ainda trabalhei no tema jardim, mas com uma nova mascotinha: uma coruja, que trouxe todo o meu desejo de sabedoria e ampla visão para minha filhota. Nem preciso dizer que quis caprichar nos doces (apesar de ter feito a parte salgada tb e estar com umas 20 pessoas de fora da cidade circulando pela minha casa… parecia gincana de colégio..rsrsrs).

Preparei, então, alguns doces que já produzia, outros que tinha acabado de aprender em um curso sensacional que fiz em São Paulo com a  blogueira alto astral Simone Izumi, do Chocolatria.

Fudge de CerejaBombom de CôcoCupcake de Frutas vermelhasVou contar com mais detalhes e receitinhas no próximo post. Mas para começar, deixo aqui uma receita de um doce que fez o maior sucesso e é fácil e deliciosa. Você pode fazer hoje mesmo.

 Receita de Brigadeiro de Mel 

– 1 lata de leite condensado

– 1 colher de sopa de chocolate em pó

– 1 colher de sopa de manteiga

– 1 colher de sopa de mel

– Confeito de chocolate para cobrir (eu utilizei raspinhas de chocolate aromatizado com mel da Callebaut, mas pode-se utilizar outro confeito de sua preferência)

 Modo de preparo:

 1- Levar todos os ingredientes ao fogo baixo, misturando sempre até dar o ponto de enrolar. Este ponto pode ser facilmente verificado quando passa-se a colher no fundo da panela e ele não se junta com facilidade (você vê o fundo).

2- Despejar em uma vasilha untada com manteiga e esperar esfriar.

3- Agora é só enrolar e passar no confeito (isso se vc resistir e não atacar com colher mesmo!)

Parceiras:

Mesa CorujaA Ana, da Guloseimas de Papel, fez a decoração da mesa de doces e ambiente, além de ter criado a mascotinha Coruja e o convite.

A Priscila, da Feltrekos, fez as corujinhas, passarinhos e flores de lembrança e da decoração.

Um trabalho muito delicado das duas.

Bem, e os doces… da Dorothy Pot, meu alterego!

Alguém já viu cabeça de bacalhau? Não importa!

Ando sumida pois o trabalho está me consumindo. Tenho feito um evento, no mínimo, por semana o que me deixa ocupada e presa na minha cozinha, longe do computador e da vida social…

Mas isso é bom já que meu sacrifício de Quaresma este ano foi deixar de acessar o Facebook durante os quarenta dias de penitência. Estava viciada e “fofoqueira”!!!

Um desses trabalhos é um evento de comidinhas de boteco que vou preparar para comemorar os 40 anos de uma amiga. Imagine só a responsabilidade dessa “degustação” onde a maioria dos convidados são mexicanos. Ay caramba!

Pensando no cardápio me ocorreu preparar bolinhos de bacalhau já que nesta época a oferta de bacalhau é abundante, estão em excelente qualidade e a bom preço.

E me lembrei de uma receita que é maravilhosa por si só e uns pequenos ajustes (!) a deixaram maravilhosa. Esta receita foi publicada no blog de Saul Galvão em 2007. Nunca mais esqueci, mas a preparei poucas vezes. E cada vez achava que precisava de algo mais apesar se ser perfeita! Até está versão final, que divido com voces e deixo todo mundo a vontade para acrescentar a uma pitaca!

Bolinhos de bacalhau de Maria de Lourdes Modesto por Saul Galvão com minhas pitacas.

250 gramas de bacalhau;

1 litro de leite;

2 folhas de louro seco

200 gramas de batata;

½ cebola picada bem miudinha;

1 colher de sopa de salsinha picada;

1 colher de sopa de ciboulette picada;

1 cálice pequeno de vinho do Porto;

3 ou 4 ovos;

noz-moscada ralada na hora, o quanto baste;

sal e pimenta-do-reino, o quanto baste;

1/4 de xícaras de azeitonas pretas picadas;

azeite de oliva para fritar.

Dessalgue o bacalhau com bastante antecedência. Se não for muito espessa a posta, 48 horas trocando a água muitas vezes, a cada 2 horas. É bom manter o bacalhau na geladeira.

Cozinhe o bacalhau dessalgado no leite e folhas de louro. Retire as eventuais espinhas e a pele. Desfie o bacalhau. Eu gosto de deixar pedaços um pouco grande para sentir a textura do bacalhau.

Descasque e cozinhe as batatas. Esprema as batatas ainda quente formando um purê. Eu ainda passo na peneira pois gosto da batata bem lisinha.

Coloque o bacalhau e o purê de batata numa vasilha. Junte a cebola picada, o vinho do Porto, a salsinha, a ciboulette e as azeitonas. Tempere com noz moscada, sal e pimenta.

Vá misturando a preparação com as mãos e colocando os ovos, um a um até conseguir uma massa homogênea. A quantidade vai depender do tamanho dos ovos e da quantidade de água que tenha absorvido as batatas no cozimento.

Molde os bolinhos com duas colheres formando queneles. Frite em abundante azeite de oliva bem quente.

Feliz Aniversário, Envelheço na Cidade ®

Sempre ouvi dizer que quanto mais passam os anos menos queremos comemorar. Para mim esta afirmação não vale! Já faz uns 4 anos que fico louca para meu aniversário chegar e fazer algo diferente! Pois é. Hoje é este dia! E não associo esta coisa de comemorar com o avanço da idade. É meu reveillon particular, como diz meu grande amigo Rick e quero deixar uma marca! Quem nos acompanha desde o início deve se lembrar da minha festa do ano passado, regada a muito Hi-Fi!!!

Este ano resolvi fazer um PicNic no jardim. Com toalha na grama, comida com as mãos e formiga. Quero aproveitar os dias lindos de sol e me divertir como criança (xiiiii! um efeito da idade! hahaha). O evento será amanhã, pois hoje a comemoração é com a família! Mas já comecei a preparar umas comidinhas.

Para os doces queria algo diferente e delicioso. E fiquei com a idéia de macarrons na cabeça. Mas nunca os fiz e estava preocupada… De repente me deu aqueles cinco minutos de loucura e fui para a cozinha com uma receita muito fácil! Sem medo de ser feliz pensei que nada poderia dar errado e não é que acertei!?! Claro que não ficaram como so macarrons Laduree. Bem… Eu nem imaginava isso. Mas logo de cara acertei e foi um super presente de aniversário!

By the way, esta música tocou na minha festa de 15 anos, junto com “15 anos”, “Flores em você”, “Gritos na Multidão”, Pobre Paulista”… Eu era muuuuuito fã do IRA!

Macarrons de Morango e Creme de baunilha


Creme de Baunilha

4 claras de ovo

1 e 1/2 xícaras de manteiga sem sal cortada em cubos

1 e 1/4 xícaras de açucar

1 colher de chá de extrato de baunilha


Macaroons

1 e 3/4 de xícara de açucar de confeiteiro

2 colheres de chá de extrato de morangos (o que eu usei é natural e importado da Silver Cloud Estates. Dá sabor e cor ao mesmo tempo. Mas você pode usar qualquer extrato e se a cor não for a desejada use corante vermelho comestível)

1 e 1/2 xícaras de farinha de amêndoas

3 claras de ovo

Pitada de sal

1/4 de xícara de açucar refinado


Aqueça o forno a 120 graus. Nesta hora, um termômetro de forno é imprescindível pois os macarrons precisam de pouco calor. Numa tigela peneira o açucar de confeiteiro e junte a farinha de amêndoas. Reserve. Forre uma assadeira com papale manteiga ou Silpat.

Na batedeira bata as claras em neve até ficarem esponjadas em velocidade média. Adicione o sal e o extrato de morango e bata por mais 1 minuto. Aumente a velocidade para alta e adicione o açucar refinado, uma colher por vez. Acrescente metade da mistura de açucar e amêndoas e misture bem devagar com uma espátula fazendo movimentos circulares. Adicione o restante da mistura e faca o mesmo procediemento. Quando a mistura de claras e amêndoas estiver homogênea bata a sua tigela na mesa para retirar qualquer bolha de ar.

Coloque a mistura em um saco de confeiteiro e utilize um bico plano de 1 cm. Se você não tiver um saco de confeiteiro não se desanime! Use qualquer saco de plástico e corte com cuidado uma das pontas do fundo. Faça círculos pequenos de massa pois os macarrons crescem um pouco. Também deixe espaço entre eles para não grudarem.

Asse por 20 minutos girando a assadeira na metade do tempo. Os macarrons devem estar firmes e o fundo sequinho. Deixe esfriar por 5 minutos na assadeira. Retire-os e esfrie em uma grelha. Então é hora de preparar o recheio!


Coloque as claras e o açucar em uma tigela em banho maria. Bata com o batedor de arame por 3 minutos, aproximadamente, até que o creme esteja bem suave. Cuidado para que a água não encoste na tigela.

Na batedeira, bata por 10 minutos em velocidade alta até que o creme tenha esfriado e forme picos duros. Adicione os cubos de manteiga, um a um. Não se preocupe se parecer talhado. Continue batendo até que o creme esteja suave outra vez. Adicione a baunilha e mescle bem.

Recheie cada metade de macarron com o creme. Se você conseguir, guarde os sanduiches prontos por até 3 dias em um pote plástico com tampa hermética na geladeira!

P.S. Depois da festa venho aqui postar mais algumas receitinhas e fotos, pois o menu é segredo!

Cada dieta no seu momento!

Desculpas, desculpas, desculpas. Sei que fui muito displicente… Que vergonha de escrever este post. Primeiro por ter ficado tanto tempo de férias e deixar o blog a deriva. Graças a Letícia que segurou a âncora o barco não afundou… Depois nem passei aqui para desejar Feliz 2011! E agora por postar uma receita tão engordativa nesta fase light do blog (reparei que eu só posto receitas super calóricas!). As próximas palavras e cenas engordam só de olhar. Então, te aconselho a desligar o computador agora se está de dieta, pois será muito irresistível depois!!!

Quarta-feira foi aniversário do maridão. E qual melhor presente para ele que eu preparar seu jantar! E ele foi logo taxativo: quero Beef Wellington!

A pimeira vez que comi algo parecido com este prato foi na casa da sogra (será que vem daí o pedido!). Era filé mignon na massa folhada. E assim passei alguns anos na ignorância gastronômica do que era um Beef Wellington de verdade. Até que quando fui morar em Londres descobri a riqueza deste prato, que combina um filé assado ao ponto 3/4, cogumelos e foie gras com uma deliciosa massa folhada super amanteigada! Afff! Eu avisei que era para desligar o computador!

Aprendi e cozinhei este prato até a exaustão, mas nunca cheguei a perfeição. Esta é a parte boa, pois sempre estou tentando novamente e tendo a oportunidade de experimentar over and over!

A receita que faço está no livro “Appetizers, Finger Food, Buffets & Parties” – Bridget Jones, mas também adoro a versão do Gordon Ramsay – amém! – que tem umas finíssimas fatias de presunto de parma antre a massa e o filé! Sútil!

Beef Wellington – Serve 6 pessoas

1 peça de 1.5kg de centro de filé mignon

azeite de oliva, o quanto baste

120gr de cogumelos frescos picados finamente – eu usei um mix para pode usar o que você mais goste

2 dentes de alho

175gr de paté de foie gras

2 colheres de sopa de salsinha picada

400gr de massa folhada

1 ovo batido para pincelar

sal, pimenta, o quanto baste

Limpe o excesso de gordura do filé, se necessário. Amarre-o para que não perca a forma redonda ao cozinhá-lo (há uma técnica aqui). Aqueça 2 colheres do azeite de oliva em uma frigideira e frite o filé a fogo alto por, aproximadamente, 10 minutos selando de todos os lados. Tranfira para uma grade e deixe-o esfriar.

Na mesma frigideira, aqueça o restante do azeite e frite o alho. Antes de dourar junte os cogumelos e cozinhe por 5 minutos. Não mexa pois os cogumelos soltarão muita água e isto não queremos! Tempere com sal, pimenta e junte a salsinha e o paté (eu não tinha paté e usei uma fatia fina de foie gras na hora da montagem; também ficou muito bom!). Reserve para esfriar.

Se a sua massa folhada não vier esticada, prepare-se para um pouco de exercício. Abra a massa com o rolo, tentando não usar muita farinha extra para polvilhar a sua superfície de trabalho pois isso irá endurecer a massa. Também, tente trabalhar rápido, pois como a massa contém muita manteiga essa começará a derreter e sua massa ficará grudenta. Abra a massa de um tamanho que cubrirá todo o seu filé.

Quando a mixtura de cogumelos já estiver fria unte o meio da massa fazendo uma æcamaæ para o seu filé. Desamarre o filé e coloque-o sobre a mistura de cogumelos e paté.

Neste momento, aqueça o forno a 220 graus. Pincele todos os lados da massa com o ovo batido e feche bem a massa apertando as beiradas. Coloque o seu Beef Wellington em uma assadeira. Pincele com o ovo batido restante e leve a geladeira por 20 minutos. Isso fará com que a manteiga contida na massa endureça e não derreta ao entrar em contato com calor, mas sim comece o processo de folhado.

Asse por 50 minutos, cobrindo com papel aluminio se a massa começar a dourar demais. Corte em fatias grossas e sirva.

Eu acho este prato uma refeição em si. Não precisa de acompanhamento, no máximo uma salada verde ou aspargos ao vapor, que foi como eu servi! Na verdade, eu fiz porções individuais. Neste caso, diminua o tempo no forno para 30 minutos.