Chutney de Manga com Damascos para presentear amigos e para perfumar sua ceia de Natal!

Chutney de Manga

Chutney de MangaPromessa de Mamãe Noel é dívida! Conforme prometido e dando continuidade às nossas dicas de presentes e receitas especiais para as festas de fim de ano, hoje a dica é esta receita de Chutney de Manga super fácil e que dá um toque especial à sua ceia ou pode ser um ótimo presente para aqueles que você ama!

Se você nunca fez chutney, sugiro que experiemente esta receita. Acredito que você entrará no maravilhoso mundo das conservas! Práticas, saborosas e curingas!!!

Este chutney é um acompanhamento maravilhoso para o tender fizemos aqui e combina muito com pratos mais picantes, como os com curry, carnes de porco. Funciona até mesmo como acompanhamento de queijos. É realmente super versátil!

Sucesso garantido. Experimente e compartilhe!

Nesta receita, substituí a tradicional uva passa por damasco picadinho. Mas você pode utilizar o que estiver disponível  na sua dispensa. Eu gosto muito do sabor que o damasco acrescenta.

Boas Festas!

Chutney de Manga e Damascos
Print
Ingredients
  1. 2 mangas palmers
  2. 6 damascos secos
  3. 1 cebola
  4. 1 dente de alho
  5. 1 pimenta dedo de moça
  6. 2 colheres sopa de gengibre ralado
  7. 1 rama pequena de canela
  8. 1 anis estrelado
  9. 2 cravos da índia
  10. 1/4 de xícara de açucar mascavo
  11. 1/4 de xícara de vinagre de maçãs
  12. 1/4 de xícara de água
  13. Sal e pimenta do reino
Instructions
  1. 1- Picar as mangas, damascos, cebola, alho e pimenta em cubinhos pequenos.
  2. 2- Colocar todos os ingredientes em uma panela e levar ao fogo médio para cozinhar até obter uma textura próxima à geléia.
  3. Está pronto!
  4. Se for presentear, coloque em vidros previamente lavados e esterelizados. Eles podem durar cerca de 3 meses.
Notes
  1. Você pode dosar a pimenta conforme seu paladar. Aqui em casa adoramos pratos picantes, mas esta quantidade deixa com um nível médio.
  2. Para esterelizar os vidros, forrar o fundo de uma panela com um pano de prato limpo, colocar os vidros, encher de água de deixar ferver por cerca de 15 minutos nesta água abundante. Escorrer e colocar o chutney.
Memórias Gastronômicas http://memoriasgastronomicas.com.br/

 

Quem nunca quis fazer picadinho, que jogue a primeira panela!

Picadinho indiano

Não… não vamos falar sobre momentos de fúria. Tão pouco sobre o tradicional picadinho, super comum nos almoços dos brasileiros, principalmente dos cariocas.

Este picadinho é importado! Alguns chamam de picadinho marroquino outros de indiano. Mas na prática, é uma receita com sabores bem brasileiros. Sua origem desconhecida deve ter sido uma inspiração nas mesas fartas destes países, mas adaptada à realidade brasileira. O importante é que o picadinho indiano é um sucesso com adultos e crianças. Ótima sugestão para aquele almoço despretencioso entre amigos. E tenha certeza: nunca haverá um picadinho igual ao outro. Logo, logo, você acrescentará algum item.

Eu fui apresentada à receita na casa da mãe de uma grande amiga de Curitiba. Por várias vezes, eu – que estava longe da família, ia filar o almoço de domingo. E, como em toda casa cheia, a solução tinha quer ser saborosa e prática. Lá a receita era nomeada: Picadinho Marroquino.

Anos depois, descobri que um tal de Picadinho Indiano era um dos sucessos da casa da minha sogra. A receita tinha o mesmo conceito da casa da minha amiga, mas já com suas variações.

Aqui postarei a receita da minha sogra, já com as minhas adaptações. Mas saibam de antemão que por várias vezes já a mudei. Tudo depende do que você tem em casa, do seu humor e uma super ideia: dos complementos dos convidados. Uma vez fizemos com uns amigos e foi super legal, pois cada um levou um item diferente.

Enfim, vamos ao que interessa!  

 picadinho indiano complementos

Picadinho Indiano
Print
Ingredients
  1. - 700g de carne moída
  2. - 2 cebolas (1 para refogar a carne e outra para servir) picada miudinha
  3. - 2 dentes de alho picados miudinhos
  4. - curry a gosto
  5. - 12 espetinhos de frango (você pode fazer o espetinho em casa se preferir com peito de frango cortado em cubos, marinado em uma mistura de iogurte, sal, pimenta do reino, páprica ou curry)
  6. - 8 ovos cozidos (cozinhe por 3 minutos a partir da fervura e mantenha na água quente, com fogo desligado por 10 minutos para a gema ficar amarelinha).
  7. - 1 maço de cheiro verde picadinho bem miudinho.
  8. - 100g de azeitonas verdes picadas miúdas
  9. - 150g de chutney de manga
  10. - 250g de amêndoas laminadas
  11. - 150g de queijo parmesão ralado
  12. - 200g de coco ralado
  13. - 4 tomates picados em cubinhos
  14. - 1 pimentão picado em cubinhos
  15. - 150g de passas
  16. - 300g de bacon fatiados e picados bem miudinhos
  17. - 8 bananas caturras ou da terra fatiadas e grelhadas
  18. - 1/2 abacaxi picado miudinho
  19. - 1 e 1/2 xícara de molho Satay - é um deliciosomolho de amendoim (½ xic de pasta de amendoim, 1 colher shoyu, 1 colher de melado de cana, 1 colher de óleo de gergelim tostado, 4 colheres de leite de coco, sal a gosto. Misture tudo até ficar com consistência cremosa e homogênea)
  20. - 2 xícaras de arroz ou couscous (cozinhar da forma tradicional)
Instructions
  1. 1- Refogar a carne com a cebola e o dente de alho. Reservar.
  2. 2- Preparar o arroz ou o couscous de forma tradicional. Reservar.
  3. 3- Pegar os ovos já cozidos, separar clara da gema. Passar as gemas por uma peneira para que fiquem miudinhas. Reservar em um potinho. Pegar as claras e picar miudinho. Reservar.
  4. 4- Picar todos os itens conforme descrito. Colocar cada item em um potinho para ir à mesa (isso inclui a carne e arroz).
  5. 5- Na hora de servir, grelhar os espetinhos.
  6. 6- Levar tudo à mesa.
  7. 7- Cada um se serve com o que quiser e como quiser. A dica é fazer uma montanha, começando pelo arroz (ou couscouz), carne e complementos. Fica bom demais!!!!
Notes
  1. Você pode substituir itens. Por exemplo, trocar a amêndoa por amendoim ou pistache.
  2. Ouse: coloque outros itens que você acha que podem combinar!!!
  3. Ah! E você pode preparar boa parte dos itens com antecedência.
Adapted from Letícia Villela
Adapted from Letícia Villela
Memórias Gastronômicas http://memoriasgastronomicas.com.br/

Encontro Gourmet: celebração à boa comida e a blogs muito especiais!

EG Baden Baden harmonizacao

Eg eu e Val

 

 No dia 20 de setembro, eu e Valéria Rúbio fizemos parte do maior encontro de blogueiros de gastronomia do Brasil: o III Encontro Gourmet.

Foi uma experiência pra lá de especial que gostaria de dividir com todos.

Antes de mais nada, a organização foi primorosa. Você podia perceber cuidado em cada detalhe, desde a recepção até os minutos finais. Registro aqui o meu muito obrigada à Sandra Reis (do blog Caldeirão da Bruxa Solar), Dani Abolin (do Blog CineBistrot) e Cecília Padilha (do blog Yes We Cook)

Encontro Gourmet 3

Eu fiquei arrasada porque tive que ir embora mais cedo pois minha filhota estava doente. Mas acompanhei tudo online – vantagens de estar com uma turma super plugada! – só não deu para receber o prêmio que fui sorteada…snif, mas c”est la vie!

O evento pela primeira vez aconteceu na Escola de Gastronomia da Estácio, em São Paulo. Mas parecia que o evento havia nascido para acontecer ali. As salas/cozinhas eram excelentes! E as oficinas, de arrasar… Fiquei com pena de não poder participar de todas.

Quem já viveu a rotina de organizar eventos sabe que para viabilizar um evento deste porte só foi possível graças também ao apoio de várias empresas que acreditam no profissionalismo e dedicação deste blogueiros.

Por isso, gostaria de abrir uma exceção aqui e dividir com vocês quais foram as empresas patrocinadoras do evento, que, levou seus lançamentos, nos presenteou algumas de suas delícias e trouxe profissionais para as ofinicas que nos ajudaram a aprimorar mais nossos conhecimentos e interesse pelo tema.

Ao longo deste post, vou citar alguns destaques para o nosso blog. Gostaria de deixar a homenagem e agradecimento à todas, que estão listadas aqui.  

Mas vamos deixar de conversa fiada e vamos ao que interessa: dividir com vocês um pouco sobre algumas das oficinas que fizemos e dos stands que visitamos.

Já na chegada fomos recebidos com um café da manhã delicioso. O destaque especial do Memórias ficou para os potinhoes de Melão Rei, aqueles da redinha e mais que docinhos. Afinal, uma boa frutinha era muito importante para começar o dia que prometia muita comida gostosa.

EG Banqueteria NacionalAo subirmos para a parte das oficinas, fomos “recebidos” por uma mesa maravilhosa da  “Banqueteria Nacional”.  Eles serviram algo super fácil de ser replicado em casa e extremamente saboroso. Foi uma Terrine de cream cheese e geléia de jabuticaba, salpicado com xerém de Castanhas do Pará,  rodeada por chips de caqui, banana e batata doce. Excepcional! O melhor petisco do evento. Já me deu água na boca, só de escrever.

DICA MÉMORIAS: Experimente fazer na sua casa, utilize 3 potinhos de cream cheese e a geléia de sua preferência. Em um bowl, forrado com papel filme suficiente para cobrí-lo, coloque o primeiro pote de cream cheese na primeira camada. Adicione outra camada generosa de geléia, e repita o processo até finalizar com uma última camada de cream cheese. Feche com o papel filme e leve à geladeiras por 3 horas. desenforme e sirva com os chips de sua preferência. Hoje em dia há várias opções de tubérculos desidratados nas zonas cerealistas das cidades. Experimente!

Por sinal, a chef Dani Padalino, resposável pela Banqueteria Nacional deu um show em sua oficina: Cozinhando às cegas. Uma super experiência, que vale a pena experimentar.

O stand dos famosos queijos do reino, Queijos Palmyra (ou Borboleta – ambos da mesma empresa)  remeteram-me à minha infância. Este era o queijo preferido da minha avó. Era presença online casino constante em sua casa. Este stand reativou muitas das minhas mémorias gastronômicas, literalmente…. Fiquei matutando receitas deliciosas para experimentar com ele… huuummm. Em breve, posto aqui. Não acreditei quando vi umalatinha dele entre meus brindes! Uhu!!!!

DICA MEMÓRIAS: Substitua o queijo prato ou muçarela de suas receitas por esta delícia. Você terá um toque a mais de sabor e cor!

O stand da Revista Casa e Comida estava super charmosa em clima de picnic, com um suspiro de pistache delicioso. Neste espaço, pudemos ver as novidades de outras empresas, como a Forno de Minas, Café Iguaçu, Camil, entre outros. E ainda pudemos nos refrescar com drinks não alcólicos, feitos com o chá FeelGood. Impressionante como temos possibilidades infinitas de drinks não alcólicos. Estavam bem saborosos. E fiquei empolgada em fazê-los na próxima tarde com a criançada.

Ainda tivemos outras delícias expostas, como vários queijos da Allfood. Todos especialmente ma-ara-vi-lho-sos! Mas aquele com nozes ganhou meu coração.

Drink de tomates cereja defumado do Class BarOutro destaque, na parte de bebidas, eram os drinks do Class Bar. ANIMAIS! Lindos e super saborosos. O stand parecia uma mesa de alquimia. Show na apresentação, desde o menu em tablets, passando pelo preparo e culminando no sabor! Deu vontade de fazer uma mega festa, só para chamá-los!

Na parte de doces,  o stand do Madame Formiga estava dando um show! Com seus tachos de brigadeiros. Eles arrasaram ainda mais no presentinho: um bolo no potinho divino!

DICA MEMÓRIAS: Se você não tem o Madame Formiga para sua festa, você pode fazer seus próprios bolos no potinho, mesclando pedacinhos de bolo e brigadeiro, alternando as camadas até completar o pote.

Ainda na parte dos doces, o Nake Cake da querida blogueira e amiga, Mari, do Delicious by Mari, estava de arrasar!

Na linha mais saudável, a confeitaria vegana Miriam dos Bolos mostrou a que veio, cheia de opções saudáveis e saborsas. E a Ariana com a sua A Casa Encantada, trazendo muita coisa saudável para o mercado de SP.

EG Cuisine du marcheA primeira oficina foi a Cuisine du Marche, ministrada pelo coordenador geral da gastronomia da Estácio, David Mansaud, foi uma delícia. Preparamos uma receita deliciosa e super leve, enaltecendo o frescor dos ingredientes frescos.

O destaque deste oficina, foi lembrar da importância de valorizar o sabor e frescor de cada ingrediente para que o resultado final surpreenda. É sempre bom lembrar que podemos fazer pratos incríveis com ingredientes simples.

DICA do Chef: Para realçar a cor e o sabor de cada ingrediente, trabalhe com fogo baixo, azeite para o início do refogado e, na sequência, acrescente bem aos pouquinhos, caldo de frango caseiro, fazendo uma deglaçagem. Assim, a gordura natural do caldo de frango, realça a cor dos legumes e dá um sabor especial.

 

EG Quinoa com legumes e pera

 

 

 

 

Ele preparou uma quinoa orgânica (sim, o sabor é diferente. é um pouco mais amarga) cozida al dente. Com legumes, deglaçados (processo que expliquei acima), peras picadinhas, temperados com sal, azeite, ervas frescas e limão. Sobre foram colocadas lâminas de beterraba, abóbora menina, nabo, aspargos e bulbo de erva doce. Acompanhando uma salada de alface orgânico.

De-li-ci-o-so!

 

 

EG3 Degustação Baden Baden

 

 

Depois tivemos que participar da harmonização da Baden Baden. Por sinal, eles arrasaram em seu stand. 
Impossível ficar longe deles por muito tempo… rsrsrs… Toda hora, eu ia visitá-los. A Baden de Trigo com toque de laranja e coentro foi a minha preferida (tive que degustá-la por algumas vezes para ter certeza disso \o/), mas a edição de 15 anos também merece destaque!

 

Adorei descobrir um espaço que eles criaram no seu site para você identificar a cerveja que mais harmoniza com seu prato, chama-se Experiência Gourmet. Mas nada de tabelinha trivial. Vc pode cadastrar os ingredientes utilizados, com suas intensidades e obter o resultado que melhor se adequa ao seu prato! Show de bola!E a oficina foi a oportunidade perfeira para harmonizar alguns pratos com cada tipo de cerveja e brindar o evento e os amigos! Bom demais da conta! Que venha o EG 4! Cheers!!!!

EG Baden Baden harmonizacao

 

 

Eu voltei, voltei pra ficar… com receita de Risoto de Alho-Poró e Ervilhas Frescas

risoto de alho poró com ervilhas frescas

risoto de alho poró com ervilhas frescasJá estou definitivamente em SP… finally!!! Tudo super corrido, mas estou em casa, depois de 2 meses de  hotel com as crianças. Sobrevivemos! : D

Estou encantada por SP, pelo menos pelo meu bairro, pelo que já conheci (ou seja quase nada…rsrsrs). Mas o legal é que cada cantinho tem algo diferente. É muito boa a sensação de descobrir a cidade.

No meio a esta correria, acabei tendo que ir à Brasília, em um bate e volta, para visitar meu irmão, que teve uma cirurgia de emergência.

Quando tudo se acalmou, resolvi cozinhar para eles que comemoravam aniversário de casamento.

Fiz algo simples, mas que adoro: Risoto de Alho-Poró com Ervilhas Frescas. Tínhamos um roastbeef e a celebração foi completa!

Muito rápido para se preparar. Experimente!

Foi uma boa oportunidade para conhecer o apartamento deles e matar a saudade. E os pilotis de Brasília, continuam nos convidando a seguir esta vida que se segue por si só!Pilotis de Brasília

Risoto de Alho-poró com Ervilhas Frescas
Print
Ingredients
  1. - 2 xícaras de arroz arbório (sem lavar para dar liga)
  2. - 2 colheres de manteiga
  3. - 2 alhos-poró cortados em fatias finas
  4. - 1 cebola picada miudinha
  5. - 200ml de vinho branco
  6. - 2l de caldo de legumes caseiro*
  7. - 200g de ervilhas frescas (pode ser a congelada, mas não use a de latinha, please!!!)
  8. - 200g de tomates secos fatiados finamente
  9. - 1 xícara de cheiro verde (salsinha e cebolinha) picados miudinhos
  10. - 1 colher de sopa de creme de leite fresco
  11. - Um bom pedaço de queijo parmesão para ralar à vontade
Instructions
  1. 1- Aqueça ou prepare o caldo (ver em notas)
  2. 2- Em outra panela, coloque 1 colher de manteiga, refogue a cebola e o alho poró.
  3. 3- Acrescente o arroz e refogue mais um pouco. Em seguida, acrescente o vinho. Deixe secar, sempre mexendo.
  4. 4- A partir desta etapa, você acrescentará o caldo aos poucos (1 concha por vez), deixe secar e acrescente a outra. Mexendo sempre para não agarrar. Você fará este processo por cerca de 12 minutos ou até consumir metade do caldo.
  5. 5- Neste momento, acrescente a ervilha e os tomates secos, incorpore ao risoto e volte ao processo de acrescentar caldo e mexer até o arroz ficar al dente (firme).
  6. 6- Acrescente o cheiro verde, a salsinha, incorpore, Desligue o fogo e acrescente o creme de leite e a manteiga. Sirva imediatamente. Salpique queijo parmesão ralado sobre o seu prato! Voilá!
  7. Deu água na boca só de escrever...
Notes
  1. Basta colocar 2 cenouras, 1 cebola, salsão e ervas a seu gosto em 2,5l de água e deixar cozinhar. Vc pode acrescentar a parte escuta do alho-poró tb. Esta é uma boa base para sopas e bem mais saudável que aqueles comprados em supermercados.
  2. Se preferir um caldo de frango, inclua a carcaça (osso) de um peito de frango por exemplo.
Memórias Gastronômicas http://memoriasgastronomicas.com.br/

Com esta receita, é só abrir o vinho e celebrar a vida!

Este prato é realmente especial. Vale experimentar. Mas se você ficou com preguiça e mora em SP. Experimente o mix que temos no Romã. Já tem todo os ingredientes no potinho. Você só precisa do vinho e da manteiga. romagourmet.com.br

Dica para o fim de semana: petisco para receber os amigos

Petisco de Melão com Presunto de Parma

Petisco de Melão com Presunto de ParmaFim de semana chegando e eu nem vi a semana passar…

Mas hoje é sexta-feira! Dia de relaxar, encontrar os amigos e, no meu caso, despedir dos cantos que mais curto de Curitiba… mas esta história fica para outro post.

Hoje quero deixar aqui uma dica, nem posso chamar isso de receita…

Fui receber uns amigos em casa e na correria não preparei nada. Mas meus amigos sempre esperam alguma comidinha especial quando vem aqui. Acho que os eduquei mal… rsrsrsrs

Então faltando alguns minutos para eles chegarem, fui correndo para cozinha e 2 coisas me salvaram… te conto aqui como fazer este petisco fácil e delicioso:

 

Palitos de Melão Cantaloupe com Presunto de Parma
Print
Ingredients
  1. - 1/2 melão cantaloupe
  2. - 200g de presunto de parma
  3. Utensílios: palitinhos ou garfinhos charmosos
Instructions
  1. Retire as sementes e a casca do melão. Corte-os em 4 a 5 fatias e reparta-os em cubos.
  2. Enrolar as fatias de presunto de parma (de modo geral 1 fatia cobre 2 cubos pequenos) e coloque em palitinhos ou garfinhos.
  3. Pronto! Leve, charmoso e delicado! Experimente neste fim de semana e nos conte aqui!
Memórias Gastronômicas http://memoriasgastronomicas.com.br/

Camarão na abóbora para celebrar a vida!

Camarão na Abóbora

Camarão na AbóboraOs últimos dias foram difíceis, de surpresas desagradáveis, mas de aprendizado enorme (momento pollyana). O que tirei de mais importante dos acontecimentos deste período foi realmente temos que aproveitar a nossa existência ao máximo e não deixar que as horas, dias, semanas se percam na loucura do dia-a-dia. Quero sempre me questionar, tipo pesquisa de revista: o que eu fiz nas últimas 24 horas valeu a pena? Foi inesquecível? Se na maior parte dos dias a resposta for sim, ótimo! Se não, “bora” rever isso aí!

Pós avalanche, veio a alegria! Hoje, celebramos os 80 anos de vida do meu pai. Uma data como esta não podia deixar passar em branco. E para comemorar e paparicá-lo muito, em primeiro lugar, importei a família pra cá. Com todos reunidos, restava pensar no menu (casa de ferreiro, espeto de pau – tudo sendo feito na correria…). Resposta do meu pai foi imediata: camarão na abóbora e bolo de côco.

Correria para preparar tudo, divisão de tarefas feita… mãos à obra! Ufa! Deu tempo para curtir todo mundo…

Para surpresa de todos, não fui eu que fiz a sobremesa. Minha sobrinha se ofereceu para fazer o bolo, segundo ela, o mais fácil do mundo – depois posto a receita aqui! E para mim, sobrou o camarão na abóbora… hummmm… ficou bom demais!

Divido aqui a receita e o desejo que tenhamos ainda muitos mais aniversários para comemorar a vida e reunir a família e amigos! Cheers!

Receita de Camarão na Abóbora (serve 10 pessoas)

– 1 abóbora de mesa (aquelas tipo haloween) inteira

– 1,5 kg de camarão graúdo sem casca

– 8 camarões graúdos com casca para enfeitar

– suco de 2 limões

– 6 tomates pomodoro

– 1 cebola grande picada

– 2 dentes de alho

– 1 xícara de molho de tomate

– 200 ml de leite de côco

– 200g de catupiry ou requeijão cremoso

– cheiro verde a gosto

– azeite de dendê a gosto

– sal e pimenta a gosto

– 3 colheres de sopa de farinha de trigo

-óleo de canola suficente para untar a abóbora

 

Modo de Preparo:

1- Cortar a tampa da abóbora (fica mais bonita se cortar em zigue-zague). Retirar toda a semente, deixando a sua cavidade limpa mas com sua polpa.

2- Passar óleo em toda sua casca, inclusive na tampa. Levar ao forno já pré-aquecido a 225 graus até a moranga ficar ao dente (teste colocando um garfo em sua polpa. Se afundar, ams ainda tiver um pouco de resistência é o ponto). Reserve.

3- Limpe o camarão sem casca, fazendo um corte leve na sua curva exterior e interior e retirando os fios pretos (intestino). Colocar o suco 1 limão e sal para temperar. Reservar.

4- Temperar o camarão com casca da mesmo forma. Reservar.

5- Picar a cebola e alho em cubinhos miudinhos. Reservar

6- Retirar a semente do tomate e bater com um pouco de água. Reservá-la junto com o molho de tomate. Cortar o restante dos tomates em cubinhos miúdos. Reservar.

7- Em uma panela grande, colocar o azeite de dendê, refogar a cebola. Quando estiver transparente, acrescentar o alho. Em seguida, o tomate. Após cerca de 3 minutos, acrescentar o sal, a pimenta e a farinha de trigo e mexer. Acrescentar o molho de tomate, deixar levantar fervura, mexendo sempre. Acrescentar o leite de côco.

8- Por último, acrescentar o camarão sem casca e misturar rapidamente. Testar e ajustar o tempero. Se estiver com muito caldo, acrescentar mais farinha de trigo torrada. Desligar a panela com o camarão, ainda parcialmente cozido. Acrescentar o cheiro verde, reservando um pouco para enfeitar na hora de servir. Colocar a mistura na abóbora, acrescentar o requeijão e legar ao forno já quente até começar a fazer borbulhas.

9- Enquanto isso, em uma frigideira com um pouco de azeite de dendê, refogar o camarão com casca até ficar rosa.

10- Na hora de servir, salpicar o cheiro verde e enfeitar com o camarão com casca.

Bom apetite!

 

Torta de Nozes Pecan para o Natal

Afff! Sempre dizemos que o blog é o nosso filho. Mas acho que não. Eu não abandonaria o meu assim, desse jeito! Mas a correria é tamanha… Mudança, desayunos, amigos secretos (alguns não tão secretos assim!), festas na escola, Posadas… Quem dá conta do recado??? Eu sei que anda todo mundo me cobrando, inclusive mandando receitas… Porfis, ahorita sale!

Mas hoje, eu, que já havia fechado as portas da minha cozinha pra “encomendas”, tive a visita da Jojo Wanderley para dividir as honras de cozinheira comigo!!! Foi uma tarde deliciosa, voltei a ser adolescente, “tipo assim”! E fizemos – mais ela do que eu! – uma torta de nozes pecan maravilhosa! Até o Pedroca ajudou. Com as suas técnicas de mestre-cuquinha e muito bossy o pequeno até cantou uma trilha sonora para nosso encontro! No final gravamos um “acústico” que deixo aqui de canja para vocês!!!!!

E depois de muito papo bom, risadas e muito carinho a torta de pecan, ou Pecan Pie, de acordo com a Jojo ficou maravilhosa e cheia de memória. E parece que eu até despertei um certo interesse culinário na menina!!! Ojalá!

 

Torta de Nozes Pecan (Serve 16 adolescentes dependendo da larica!)

Massa:

400 gr de farinha de trigo

200 gr de manteiga gelada cortada em cubinhos

2 ovos

20 gr de açucar de confeiteiro

1 pitada de sal

Recheio:

5 ovos

280 gr de açucar mascavo

150 gr de maple syrup (eu usei um mel de flor de laranja que eu comprei no Eataly e estava louca para usar!!!!)

1 colher de sopa de baunilha

2 colheres de sopa de Bourbon (poderia ter usado mais, mas como são todos menores de idade…)

400 gr de nozes pecan picadas finamente – reservar algumas para decoração

 

Comece preparando a massa. Todas as instruções estão aqui. Esta é a massa super versátil. Rendeu uma forma de 30cm e 2 mini. 

Aqueça o forno a 180 graus. Em uma tigela grande mescle os ovos até obter uma mistura homogênea. Acrescente os demais ingredientes, um de cada vez, mesclando bem depois de cada adição. Deixe o recheio descansar por 15 minutos. Mescle o recheio novamente e despeje sobre a massa de torta já descansada e gelada*. Leve para assar por 40 minutos, aproximadamente, ou até que o recheio esteja firme.

Coloque sobre uma gradinha para esfriar. Você pode serví-la morna ou fria. Com sorvete ou creme batido, ou só!

*Para a decoração eu não coloquei as nozes pecan antes de ir ao forno. Deixei a torta esfriar completamente e decorei com florzinhas de doce-de-leite e em cima de cada uma uma nóz!

 

 

 

E, aqui, conforme prometido, a trilha sonora a capela!

 

Rabada com Agrião Desengordurada!

Agora que resolvi fechar as portas do meu catering, temporariamente, para cuidar da minha volta ao Brasil, vou postar as minhas melhores receitas e segredos por aqui! Que sorte a de vocês! 😉

Na verdade, não é justo deixar os meus clientes na mão. E comer bem é um direito de todos! Então, se você já comeu esta rabada, sinta-se muito sortudo(a) e guarde este tesouro no teu cofre. Se você não teve esta sorte, ainda, prepare-se!!

 

Esta receita é uma adaptação de várias outras que eu fui compilando e foi a receita que eu usei para a famosa “Rabada do Rached”. Um presente de aniversário para um grande amigo que rendeu elogios e suspiros e uma imensa vontade de “quero mais”.

E se você está torcendo o nariz ao ler este post, pode parar de lê-lo AGORA!!! Só vou entender se você conseguir me convencer de que a carne do rabo do boi não é saborosa. E se nunca experimentou, nem fale mais comigo. Não gosto de gente preconceituosa!!! O rabo do boi não tem nada de mais. Fica ali, abanando prá lá e prá cá…

 

Pensando bem, tem sim! Tem muita gordura e recobre todo o osso do rabo. E como toda carne com osso e gordura é muito saborosa.

 

Ah… Aposto então que tua desculpa ara não comer rabada é a gordura? A minha não. Leia com atenção a receita e só não deixe a saliva cair em cima do teclado!!!

 

Rabada (serve 6 pessoas)

 

Este receita tem que começar a preparar 2 dias antes de servir.

2 kilos de rabo de boi cortado em pedaços médios (como todo ingrediente, quanto mais fresco melhor! Este rabo que cozinhei estava tão fresco que quando o açougueiro deu a primeira machadada para cortá-lo espirrou sangue prá todo lado! Quase uma bendição!!!) 

4 limões ou vinagre, o quanto baste

sal e pimenta do reino a gosto

1 cebola branca grande

4 dentes de alho

4 ramos de alecrim

4 ramos de tomilho

1 punhado de salsinha

400 ml de vinho tinto

2 folhas de louro seco

2 latas de tomate picado

caldo de carne ou água, o quanto baste

2 maços de agrião lavados e escorridos

 

Limpe os pedaços de rabo retirando o excesso de gordura (só o excesso) e os nervos. Passar os limões ou o vinagre e lavar em água corrente. Secar e temperar com sal e pimenta do reino. Reservar.

Em um processador de alimentos colocar a cebola, alhos, as ervas sem os talos e picar. Juntar o vinho e regar a carne. Tente fazer uma única camada de carne em uma panela ou travessa para que todos os pedaços fiquem na marinada. Cobrir com plático e deixar a carne na marinada por, no mínimo, 12 horas, na geladeira.

No dia seguinte, retirar a carne da marinada e secar bem com papel toalha. Aqueça o forno a 180 graus. Em uma panela grande, que possa ir ao forno, dourar os pedaços de rabo. Não coloque muitos pedaços ao mesmo tempo na panela. Se necessário repita a operação. Colocar a carne de volta na panela, acrescentar a marinada, 2 folhas de louro, os tomates picados e cobrir com o caldo de carne ou água. Deixe ferver e retire a espuma que se forma na superfície.  Prove o sal e a pimenta. Tampe a panela e coloque para cozinhar no forno por 1 hora, ou até que a carne esteja bem macia, quase soltando do osso. Hummmmm. (Se você preferir usar panela de pressão, cozinhe por 30 minutos, ou até que a carne esteja macia).

Separe a carne do molho e deixe ambos esfriar. A carne deve ser guardada na geladeira até o momento de ser usada. A gordura do molho, ao esfriar, se solidificará e será muito fácil de retirá-la com uma colher (que segredão!!!). Este processo pode demorar 24 horas. Já sem a gordura o molho deverá ser guardado na geladeira ou utilizado de imediato.

No dia da rabada, coloque o molho desengordurado numa panela e deixe ferver. Coloque as carnes no molho e ferva, novamente, a fogo lento. Prove o sal e a pimenta. No momento de servir coloque o agrião sobre a rabada e abafe por alguns segundos. Eu gosto do agrião fresquinho por cima, não todo murcho… Este maná eu sirvo com mandioca cozinha ou polenta mole.

 

Limpe a baba, por favor!

 

P.S. A melhor “cantada” pra quem cozinha: “Tua comida me lembra da minha mãe!”. Obrigada, Eduardo!!!

Extra! Extra! Olha o Memórias aí, gente!!!

steak tatar

steak tatarPessoal,

hoje o dia foi pra lá de especial! Vimos o resultado de alguns dias de trabalho e muita expectativa. Bem, vamos contar a história desde o início!

Eu e a Pati, como apaixonadas por cozinha que somos, sempre navegamos a procura de blogs de culinária legais para acompanhar. Nesta busca, conhecemos o DCPV, o blog, como ele mesmo se denomina, etílio-gastronômico do Edu. Nele, descobrimos que o Edu fazia um projeto mais legal ainda: o InterBlogs!

O InterBlogs se resume ao Edu executar um cardápio de outro blog. Mas tem que ser algo novo, desenvolvido para o projeto. Só blog bacana faz parte deste projeto.

E, há mais de um ano, quando estávamos começando a dar forma ao Memórias Gastronômicas, a gente se candidatou a participar. E não é que deu certo!

Eba! Yup!!!! Tivemos a honra de ser convidadas a fazer o menu deste mês! Delícia demais!

Só para dar um gostinho, a nossa proposta foi composta por receitas que não saem da nossa memória e parece que não vão sair de outras também!

Entrada: Steak Tatar especial

Prato Principal: Lula recheada de couscous

Sobremesa: Mil-folhas de côco com ameixa

Confiram as receitas completas no InterBlog!

Celebrando com amigas

Sopa de abóbora

Sopa de abóboraProposta de jantar leve para uma noite mais leve ainda!

Ontem, preparei uma aula jantar com harmonização de vinhos para um grupo de amigas. Como era um jantar apenas para mulheres, fiz um menu bem leve, mas muito saboroso. Enviei o cardápio para uma amiga que é sommelier (eu não tenho a menor competência para isso!), Luciana Sammarco, e escolhemos 2 vinhos por prato.

O resultado foi uma noite muito divertida, regada com sabores especiais, lembranças e muito vinho! Vale a pena experimentar!

Os vinhos escolhidos foram vinhos na faixa entre R$40,00 a 60,00.  Um dos desafio foi testar um vinho tinto com o prato principal que era um peixe. Não é que ficou legal!

Vamos às receitas!!!! (todas servem 4 pessoas)

Sopa de Abóbora com cubinhos de Salmão Desidratado e Queijo Coalho

Vinhos que harmonizamos:  Espumante Pizzato Brut – Vale dos vinhedos – Brasil: foi o que ficou mais legal/ Chardonnay Lariviere Yturbe 2007 – Partida Limitada – Mendonza Argentina: o vinho era legal, mas não funcionou tão bem.

 A) Salmão Desidratado 

– 300g de filet de salmão

– 300g de sal grosso

– 300g de açúcar

 Equipamento necessário: papel PVC e uma grade

 

Modo de Preparo:

1- Misturar o sal grosso com açúcar. Reservar.

2- Limpar o salmão, abrir o papel filme, fazer uma camada com metade da mistura de sal com  açúcar. Colocar o salmão sobre esta cama e cobrí-lo com uma nova camada da mistura. Em seguida, cobrí-lo com papel filme e vedando-o completamente.

3- Fazer alguns furinhos no plástico com uma faca, na parte superior e inferior do peixe, tomando cuidado para não perfurá-lo.

4- Levá-lo à geladeira por pelo menos 6 horas, sobre uma grade e um prato, para recolher o líquido.

5- Após este período, lavar o salmão. Está pronto para utilização. 

 

B) Sopa de Abóbora

 – 600g de abóbora

– 1 cebola pequena picada em cubos

– 2 dentes de alho

– 1 talo de salsão inteiro

– 1 folha de louro

– 1 ramo de tomilho

– 2 colheres (chá) rasas de gengibre ralado

– 3 colheres (sopa) de azeite de oliva

– 600ml de água ou caldo de legumes

– 1 colher (sopa) rasa de melado

– sal e pimenta-do-reino a gosto

– 10 grãos de coentro amassado

 Para finalizar:

– 100g de queijo coalho em cubinhos

– 100g de salmão desidratado em cubinhos

– 4 raminhos de coentro

Modo de Preparo:

1- Levar a abóbora ao forno para assar até ficar mole.

2- Em uma panela, colocar o 2 colheres de azeite e levar ao fogo. Quando estiver quente, refogar a cebola, 1 alho e o salsão. Acrescentar a polpa da abóbora e refogá-la. Juntar o caldo de legumes, gengibre, sal e pimenta-do-reino.

3- Cozinhar até que a abóbora fique macia. Retirar o salsão, o louro e tomilho e descartar.

4- Bater a sopa no liquidificador até ficar homogênea.

5- Colocar ao outra colher de azeite na panela. Refogar o outro alho espremido. Levar a sopa ao fogo novamente até que fique um creme homogêneo, acrescentar o melado e ajustar o sal, se necessário.

6- Na hora de servir, colocar a sopa no prato a ser servir e acrescente o coentro, os cubinhos de salmão desidratado e do queijo coalho.

 *Nota: pode-se substituir o salmão desidratado por defumado, se necessário.

Papillote de NamoradoPapillote de Robalo com Leite de Côco e Purê de Banana da Terra

Vinhos harmonizados: Amaral Sauvignon Blanc 2009 – Leyda Valley – Chile: bem legal e também funcionou com a sopa / Pacífico Reserve Sur  Pinot Noir 2008 – Ciricó Valley Estate Grown – Chile: também ficou ótimo com o prato. Não conseguimos um acordo sobre o que ficou melhor… na dúvida, prove os dois!

A) Purê de Banana da Terra:

– 6 bananas-da-terra bem maduras

– 200ml de leite de côco

– 2 colheres (sopa) rasas de manteiga (30 g)

– água para cobrir e cozinha

– Sal a gosto

Modo de Preparo:

1- Coloque as bananas em uma panela, cubra com água e leve ao fogo. Deixe cozinharem por 20 minutos e reserve.

2- Descasque-as e passe-as pela peneira (ou amassar), formando um purê.

3- Coloque este purê em outra panela, acrescente o leite de côco e leve ao fogo, mexendo lentamente até que o purê fique cremoso e brilhante.

4- Junte o sal e a manteiga. Misture, desligue o fogo e reserve.

B) Papillote de Namorado com Leite de Côco:
 
 
 
 
 

 

– 4 pedaços de Namorado de 200g cada

– 1 cebola picada à julienne

– ½ pimentão amarelo picado à julienne

– 4 ramos de coentro (ou a raíz do coentro) picado miudinho

– ½ pimenta dedo de moça (sem semente) picado à julienne

-1 limão grande

– 200ml de leite de côco

– sal e pimenta do reino a gosto

– azeite de oliva

 Equipamento necessário: Papel alumínio e um tabuleiro

 

Modo de Preparo:

1- Cortar 4 pedaços de papel alumínio com cerca de 60 x 30 cm. Dobrar cada pedaço ao meio.

2- Fazer uma cama com um pouco de cebola e pimentão para colocar com peixe. Colocar um pedaço de peixe em cada pedaço de papel. Salpicar o sal, a pimenta, o coentro e o limão.

3- Distribuir a cebola, o pimentão e a pimenta (opcional) pelos 4 papillotes.

4- Fechar parcialmente o papillote (pelas laterais) e acrescentar o leite de côco.

5- Fechar o papillote por completo e levar ao forno, já pré-aquecido em 210º por 20 minutos. Servir imediatamente.

Delícia Tropical (Caipirinha quente de manga com sorvete de côco e calda de Maracujá) 

vinho harmonizado: neste cas foi um só: Santa Carolina Sauvignon Blanc Late Harvest 2006: delícia

Manga flambada

 – 1 manga em cubos

– 20g de açúcar

– 15ml de cachaça

– 1 pauzinho de canela

Modo de Preparo: Levar as mangas, açúcar e canela ao fogo baixo até derreter o açúcar. Acrescentar a cachaça e flambar. Retirar a canela e reservar. 

Calda de maracujá

 – Polpa de 1 maracujá

– 15 ml de água (uma colher de sopa)

– 40g de açúcar

– 1 pauzinho de canela

– 1 cardamomo

Modo de Preparo: Levar todos os ingredientes ao fogo baixo e deixar cozinhar até ficar em ponto de calda. 

Montagem:

– 4 bolas de sorvete de côco (tapioca também fica ótimo!)

Em um prato, coloque primeiramente a manga flambada, em seguida, a bola de sorvete e, por fim, despejar a calda de maracujá. Servir imediatamente.

Ops! Vou ter que preparar a sobremesa para fotografar novamente… que sacrifício!!!!