Amo muito tudo isso (R)

Nos prГіximos posts que eu escrever vocГЄs vГЈo “ouvir” В falar muito nos Estados Unidos. Г‰ que estou aqui curtindo umas fГ©rias! Na verdade, trabalhando de mГЈe-chofer quase 24/7! Mas vale a pena pois alГ©m do sorriso gratificandte no rosto do filhГЈo estou na terra do Tio Sam que eu tanto amo.

Muito gente tem muita coisa contra os EUA, mas eu juro que nГЈo consigo achar defeito. Amo muito tudo isso (R) e juro que nem esse consumo excessivo me incomoda! hihihi

Hoje me deparei com uma gigantesca loja (lógico!) da Whole Foods Market (R) naquelas junctions maravilhosas que só as estradas americanas têm! Um paraíso. Passei horas olhando. É incrível como podemos comprar de TUDO nestas lojas. E as coisas inusitadas, práticas e que nunca vemos por ai? Afff. Quase perdi a hora! Mas o melhor foi o balcão de comidas prontas. Eu preciso mandar almoço pro meu pequeno todos os dias. Até hoje ele levava sanduiches, mas a partir de manhã caixinhas maravilhosas da Whole Foods Market recheadas de deliciosas pastas, frango frito, saladinhas, noodles vão aparecer feito mágica (!) na sua lancheira. E gourmand do jeito que ele é seguramente virá um beijo e um abraço super apertado pra mamãe!!

Mas nГЈo fiquemos sГі na comidinha do moleque. Confesso que eu nГЈo resisti ao cheiro maravilhoso que vinha do curry. A parte de comidas indianas estava irresistГ­vel. Ai… quando Г© que um supermercado tem essa variedade e qualidade? Valha me Deus! Ataquei de Chicken Tikka Masala, Dal Lentils e Arroz Basmati. Uma caixota enorme por USD 5.27!

Sentei nas mesinhas comunitГЎrias В da loja – isso ai, a loja dispГµe de mesas, ГЎgua e bom astral – para almoГ§ar lendo a edição deliciosa do mГЄs de Abril da revista local Food and Wine!

P.S. Enquanto digito este post ainda sinto o gostinho de cardamomo na boca…

Fuga…

Fuga 2

Fuga ChocologyComo estamos em clima de Páscoa, tenho que dividir com vocês esta dica.

Nestes dias de mini férias no México, a Pati (minha super parceira de Blog) me indicou alguns lugares para conhecer. Um deles, uma casa de Chocolates, super simpática, em uma casa linda e em frente a um bucólico parque, bem no meio da Cidade do México!

Isso tudo já seria perfeito para um momento relax, mas o que encontrei foi ainda melhor.

Nesta loja, super charmosa, tinha uma infinidade de delícias de chocolate. Algumas pouco tradicionais. A grande maioria com um toque especial, um detalhe aqui, outro acolá. 

Lá encontrei tabletes, crackers, trufas, palets, pastilhas, além de uma carta de sobremesas, cafés, chocolates quentes, frios e gelados.

Resolvi provar alguns dos sabores mais exóticos como trufa de queijo de cabra, blue cheese, foies gras, violeta, mamey (fruta típica deles), horchata, fruta do conde. Peguei também alguns mais tradicionais, como palet de limão, fraboesa, creme inglês, pistache…

Nem preciso dizer que fiquei apaixonada pelos sabores, embalagens e atendimento. Nota mil! Tiveram a maior paciência em me explicar tudo, cada detalhe… acabei levei uma caixa para casa.

Neste ritmo, vou voltar com bagagem extra…

Fuga 2Fuga Chocology

Rua Emilio Castelar, 135 Local 1

Col. Chapultepec Polanco

Cidade do México

Tel: +52 5280 5837

www.fugachocology.com.mx/temporal/home.html

“Taste Vin” et soufflé…

Taste Vin - suflê

Taste Vin - suflêHá uns dias estive em Belo Horizonte novamente. Além de recarregar as energias, aproveitei para matar a saudade de alguns amigos e restaurantes do coração… Entre os restaurantes, estive no bom e velho Taste Vin.

É um tradicional restaurante francês de Belo Horizonte, com uma excelente carta de vinhos (uma das melhores da cidade) e pratos muito bem executados, de sabor especial. Mas, indiscutívelmente, o carro chefe da casa é o suflê. Feito com tamanha perfeição que, só de começar a lembrar do seu sabor e sua textura, fico com uma água na boca e uma incrível sensação de prazer toma conta de mim e do meu estômago… 

E olha, recomendo qualquer um do cardápio. Escolha o que for mais agradável para seu paladar e entregue-se a leveza e delicadeza deste prato. Lindo de ver e delicioso de saborear!

Lá, você tem opções muito especiais de pratos principais e, como acompanhamento, uma outra lista cuidadosamente preparada. Dentre eles, o suflê. Meus amigos e marido sempre seguem este ritual. Eu? Não consigo. Já provei, sei que são muito gostosos, mas não perco tempo. Peço um suflê só para mim!

Taste vin - Crème brûlèe Taste Vin - morango Taste Vin - suflê de chocolate

Sobremesa? Tem um crème brullé delicioso, morangos com chantily e wafer de psitache, além de outras tantas sobremesas. Mas, por mais difícil que seja não comer um crème brullé (pra mim, é quase impossível), faça este sacrifício e peça um suflê…de chocolate!!!! Ou negocie com suas companhias e peça um de cada, para fechar com chave de ouro este jantar dos deuses!

;  )

Bon apetit!

Taste Vin

Rua Curitiba, 2015 – Lourdes

Tel.: +55 31 3292-5423

www.tastevin-bh.com.br

 

Comer, Rezar e Amar… Ouro Preto

Igreja São Francisco de Assis

 Igreja São Francisco de AssisNesta última temporada em Minas, resolvi passar uns dias em Ouro Preto para matar a saudade dos velhos tempos. Porisso, pedi a ajuda de uma super guia, a Fernanda, que me indicou desde o hotel, até os restaurantes, passando pelos museus e igrejas… Enfim, roteiro completo e perfeito que divido com vocês! Tks, Fernandinha! 

 Só de andar pelas ladeiras de Ouro Preto, eu fiquei em outro ritmo. A respiração mais calma, o caminhar mais tranquilo…As ruas, muros de pedra fascinam meus olhos. Ouro PretoA arquitetura das casas, igrejas transportam meus pensamentos para outro dimensão. E a cidade está linda e bem cuidada. 

Lá, fomos a 2 restaurantes bem gostosos: Bené da Flauta e o Passo. Dois estilos diferentes, para momentos diferentes que valem a pena conferir. 

Mas quero começar com o Hotel. Sei que não é nosso metier, mas o café da manhã de lá é sim nosso assunto.  Ficamos no Solar do Rosário, casarão lindo, super bem cuidado, quartos ótimos e um charmoso fogão à lenha na sala de café da manhã. Especial! Café da Manhã - fogão à lenha Café da manhã no fogão à lenha, precisa dizer mais? Pão de queijo quentinho, bolo de milho, brevidade, bolo de côco, de banana… nham! 

Voltando aos restaurantes… fomos almoçar no Bené da Flauta.  Tínhamos acabado de visitar a Igreja São Francisco de Assis (foto da abertura, que possui obras do Aleijadinho) e fica ao lado do restaurante. Eles oferecem cozinha internacional e mineira – ficamos na mineira, é claro, acompanhados de uma cachacinha, pois ninguém é de ferro! O clima do casarão e a vista de suas janelas já valem o passeio. Passamos  a tarde batendo papo, bebendo e comendo… Pedimos feijão tropeiro, minha paixão, e língua ao vinho – não tenha preconceito: experimente! De sobremesa, um pout pourri de sobremesas mineiras. Delícia… 

Eu recomendo ir ao Passo à noite. Se você estiver lá no fim de semana, o programa fica mais completo, pois, normalmente, tem um showzinho. Nele, você encontra boas sugestões de pizza, além de massas, saladas. Não esperava muito da comida, estava lá mais pelo ambiente. Mas há muito tempo não lia o cardápio de pizzas, com desejo de experimentar algumas várias das combinações oferecidas, como a de Alho Poró com Mascarpone.Pizza do PassoElas estavam deliciosas! O atendimento, excelente! 

Entre uma comilança e outra, não deixe de visitar o Museu Casa Guignard e o Museu do Oratório, este último um espaço lindo e fruto da dedicação de uma pessoa apaixonada pelo tema. Inspirador… 

Não se assutem com a ausêcia de fotos das comidas. Toda hora que lembrava, já estava quase termimando o prato… rsrsrs… Para finalizar, deixo a imagem de uma poesia da Cecília Meireles que estava exposta na Casa Guignard. Boa viagem! 

Poesia Cecília Meireles 

Hotel Solar do Rosário
Rua Getúlio Vargas, 270, Bairro do Rosário
www.hotelsolardorosario.com
Tel: (0xx31) 3551-5040 / 4200 / 5353 

Bené da Flauta
Rua São Francisco de Assis, 32, Centro
www.benedaflauta.com.br
Tel: (0xx31) 3551-1036

 

O Passo Pizzaria
Rua São José, 56, Centro

Tel: (0xx31) 3552-5089
Museu Casa Guignard
Rua Conde Bobadela (Direita), 110, Centro

Tel: (0xx31) 3551-5155 

Museu do Oratório
Casa Capitular da Igreja Nossa Senhora do Carmo
Adro do Carmo, 28
Tel.: (0xx31) 3551 5369
www.museudooratorio.org.br 
 

Los Padrinos – Cidade do Mexico

Domingo sem vontade nenhuma de cozinhar… Se isto se passa com você como aconteceu comigo e está na cidade do México te recomendo o restaurante Los Padrinos que está no Shopping Plaza Duraznos.

Eu tenho uma lista de restaurantes que quero recomendar (ou não!), mas esta surpresa foi tão grata que não perdi muito tempo e aqui estou para escrever sobre este lugar que é da cadeia de restaurantes Tíos, Primos, Sobrinos, e toda a família! Se entitulam comida de barrio que nos explicou o garçom ser uma comida casera, sem firulas e para dividir… Com este nome, logo pensei: ai vem tacos! Mas o cardápio pareceu ser bem mais internacional do que esperávamos.

O bom é que agradou a todos os gostos, sem frescura mesmo, mas um excelente almoço de domingo onde eu queria carne, meu marido hamburguer e meu filho pasta. Se nao fosse lá só imaginaria uma praça de alimantação para esta família!

O servico num domingo as 3.30pm na Cidade do México foi exemplar! Sem complicações e muito atento. Chegamos cedo para poder ver um cineminha depois e acabou que saímos de lá com tempo para sobremesa, café e vitrines!

O hamburguer do meu marido estava no ponto pedido e com todos os seus acompanhamentos à parte: alface, tomate, pepinos em conserva, molho tártaro e um delicioso pão feito na padaria própria deles. E carne veio muito bem temperada!

Para o pequeno pedimos pasta fresca que era um spaghetti al dente, com tomates frescos, mussarela e majeriao, regados com um excelente azeite de oliva! Acompanhado de uma fatia de pão caseiro para passar no molho depois! Ah… pão!

E o meu prato, não foi um super steak. Logo que entrei vi numa mesa um steak tartar que me parecia delicioso. E estava. E garanto aos fãs de plantão da Brasserie Lipp que este tartar estava muito, mas muito melhor! Fresquissimo, servido sobre uma salada de rúcula, sutilmente temperado com azeite trufado e lascas de parmesão acompanhado por baguetes tostadas. Ai Jesus! E as frittes estavam crocantíssimas! Pareciam ate estar empanadas!!!

Quase me esqueço de falar sobre a entrada. Um aguachile de camarão super picante, mas muito saboroso. Devoramos com as tostadas!

O ambiente é bem descontraído, um pouco barulhento, mas todas as mesas estavam ocupadas por familias numerosaas. Não podia ser diferente. Tem uma terraza para fumantes.

Com 2 garrafas de agua mineral e uma limonada nossa conta saiu por MX$ (R$ ). Nada mal!

O restaurante ainda não tem website para dar aquela fussadinha antes de ir. E eu nem tirei fotos. Não imaginaria que escreveria sobre este lugar. Ademais, tudo estava tão delicioso que quando me lembrei, os pratos já estavam vazios! Mas vá e comprove. Aqui estão os detalhes:

Restaurante Los Padrinos

Plaza Duraznos

Bosque de Duraznos, 39

Bosque de Las Lomas

Tel.: 5245-0924

Em tempo: A revista Donde Ir, edição de Aosto recomenda o parente próximo, Primos, como um dos melhores restaurantes da cidade para se comer. E pela descrição tudo é bem parecido.

Olha a empada aí!

Estou no Brasil. Mais especificamente em São Paulo. E como todo expatriado que põe o pé no seu país depois de uma temporada fora, fui logo em busca de comida.

Estava louca para comer coxinhas, empadinhas, bolinhos de tudo o que é tipo com os mais variados recheios…

E me vi em uma maratona de comer empadinhas (e ganhar alguns quilos na balança)  – louca! Comecei a procurar quais eram as empadinhas do momento, os recheios e os lugares que definitivamente eu deveria visitar.

Comecei pela Ofner, por acaso. Estava de passagem pelo Shopping Ibirapuera para tentar comprar um chip para meu celular pré-pago – que burocracia! – quando vi aqueles quitutes sorrindo prá mim numa vitrine extremamente organizada e recheada das mais deliciosas e lindas empadinhas, coxinhas, risolis, pastéis… Era o Paraíso naquela terça-feira onde tudo parecia dar errado!

Antes de começar minha degustação de empadinhas, comi uma coxinha com catupiry de derreteu na minha boca. Não precisei mastiga-la. Foi morder e glup! Aquele purezinho de batata misturado ao frango bem temperado, sem aquele gosto caracteristico de caldo Knorr presente nas coxinhas de padaria, e a cremosidade do catupiry desceram pela minha guela e alegraram meu dia. Queria mais uma, duas, ou até três!

Mas a atendente da Ofner viu o meu orgasmo frente a vitrine e perguntou se havia muito que e não comia esta coxinha. Rapidamente, para que ela voltasse a trabalhar e me desse outra coxinha, expliquei minha situação de morar fora de São Paulo há mais de 10 anos. Ela, então, gentilmente me ofereceu comer a empadinha. Até então, eu nem pensava nessa maratona empadológica!

Pedi a camarão. Qual foi a minha surpresa! A empadinha de camarão da Ofner é preparada com azeite de dende! Parecia uma moqueca dentro de uma massa muito fininha, saborosa e flaky. A minha perspectiva mudou. Não queria mais comer nenhuma coxinha na minha vida e pensei que talvez fosse essa a minha refeição no corredor da morte. Por alguns segundos estava em transe onde o sabor e o aroma da Bahia vieram a minha mente e me deixaram um tanto nostálgica. Estava realmente feliz por estar de volta a São Paulo.

Foi ai que resolvi experimentar outras empadinhas já que este salgadinho é vendido de docerias a padarias, de quiosques a botecos.

Fui no Rancho da Empada e comprei os mais variados sabores e claro, uma de camarão, para poder comparar. A massa, extremamente quebradiçasequinha é o ponto alto destas empadinhas. Mas os recheios de espinafre e queijo branco e de abóbora também são deliciosos. Mas a de camarão ficou atrás da sua concorrente Ofner. Apesar de ter mais camarões em seu recheio, o sabor do dendê da Ofner é algo muito marcante.

Sem querer, no dia seguinte, me deparei com um outro quiosque de empadinhas: Empada Caipira, no WalMart. Nem de longe – muito menos de perto – as empadas pareciam ser páreo para as suas concorrentes anteriores. Mas como me embrenhei nesta maratona pedi uma de camarão e provei. Mas não o deveria ter feito. Um gosto ransoso e de muita gordura hidrogenada  ficou empregnado no meu céu da boca. Coca-light, por favor!!! Mesmo sendo PLUS! Que para mim, sinceramente não tem nada de diferente além da latinha.

Minha última empadinha de camarão nestes quatro dias comi na padaria da esquina aqui de casa. Que surpresa. Não tinha azeite de dendê, mas a massa era deliciosa, sequinha e seu recheio muito fato. Camarões picados e azeitona com um molho de tomate caseiro. Perguntei pro Seu Gonçalves e ele me disse que sua mulher que prepara. E muito bem!

Na próxima semana vou a Curitiba onde tem a famosa Empada do Caruso. Infelizmente, já vou com o estômago preparado para comer uma empadinha que não me agrada pois sua massa não é tradicional de empada, mas é uma massa folhada. Não sei este segredo, mas vou tentar descobrir e volto prá postar e ver se a minha saudade de comer empadas mudou o meu conceito das empadinhas do Caruso!

Docerias Ofner
Shopping Ibirapuera – Piso Jurupis

Rancho da Empada
Domingos de Morais, 2026
V. Mariana

Empada Caipira
Quiosque WalMart Osasco
Av. dos Autonomistas, 1768

Padaria San Marino
Rua Santa Cruz, 994

“Paris é uma festa!”

Falafel

Como disse Hemingway, Paris realmente é uma festa. Você pode estar interessado em moda, história, artes, filosofia, arquitetura, nos mais diversos temas que você se deliciará em Paris. Mas é na gastronomia que eu me acabo. Em qualquer canto, come-se bem. Sabe aquela máxima de até ruim é bom… ela se aplica a esta cidade.

Não sei se é o clima, se é pelo fato de todos crescerem comendo bem e se acharem experts. Mas, o fato é que você sempre tem uma boa opção para comer bem (e o que você quiser) em Paris.

Reza a lenda – até um grande especialista em comer bem disse um dia – que “o melhor restaurante chinês do mundo estava em Paris…”. Exageros ou verdades à parte, esta cidade é o paraíso para nós, os comilões de plantão. Da Alta Gastronomia, já festejada por todos, até a Baixa Gastronomia: tudo é fenomenal!!! Em cada esquina, você pode descobrir um lugarzinho especial.

Coisas inusitadas do tipo: o melhor sanduíche de falafel que eu já comi foi em Paris… E o pior (ou melhor): eu repeti desta vez. O Marcelo ama este sanduíche e, para matar a saudade, fomos parar lá no Marais – bairro descolado francês que vale a pena a visita mesmo se vc não gosta de falafel, bem ao lado da Place des Vosges.

São vários restaurantes que vendem esta e outras iguarias do médio oriente. Não conseguimos ir onde havíamos comido da outra vez, pois estava fechado. Mas fomos a outro, logo ao lado, igualmente bom, chamado L’As du Fallafel. É fácil chegar, mas náo dá pra seguir os mapas turísticos, pois a rua não aparece. Vale imprimir o mapinha no google.

A melhor opção é seguir a orientação do atendente que grita aos quatro cantos: “venha comer o melhor falafel de Paris”. Entre na fila “à porter”, faça seu pedido a este simpático cavalheiro (que fuma na sua cara), que te dá o troco e a ficha. Fila, fumaça…tudo pelo falafel! O Shawarma também vale o sacrifício.

Depois de pegar seu sanduíche, encontre um lugar vazio nos arredores para sentar-se e deliciar-se com esta maravilha. Vale tudo, degraus de casas, porta da igreja, uma pracinha bem fofa que tem perto ou se você se animar a caminha um pouquinho mais tem a Place des Vosges, que dispensa apresentações…
Áh! E se for este o caso, não vale sofrer pela escolha ao passar pelo D’Ambrosie. No máximo, tente a sorte de um encaixe para o jantar do dia seguinte.
L’As du Fallafel
34 , Rue des Rosiers – 4º arrondissement