Escondidinho de mandioquinha e shitake fresco!


Desculpe-me insistir com a mandioquinha (ou batata baroa ou batata salsa), mas é que eu adooorooo! E além disso, os nutricionistas dizem maravilhas desse tubérculo que tem o índice glicêmico menor que a mandioca. Pra quem é diabético ou que está de olho na balança é bom levar este índice em conta!

Apesar do escondidinho tradicional ser feito com mandioca e as versões sem carne terem quase sempre bastante queijo,  esse escondidinho não perde nada em sabor! E olha que tem um tiquinho de gordura! 

Assisti um documentário outro dia, aliás recomendo chama-se Fat X Sugar, Gordura (carnes, manteigas e etc) versus Açúcar ( doces, carboidratos e etc) . São dois irmãos médicos gêmeos idênticos que em nome da ciência fizeram cada um , uma dieta com ênfase em um desses e evitando totalmente o outro e vice e versa, para descobrir o que faz mais mal. Pra resumir muuuito ( vale assistir mesmo, se você gosta do assunto), chegaram a conclusão que o grande perigo são os dois juntos, porque a mistura é incrivelmente palatável, engorda muito mais e prejudica ainda mais a saúde! Ahaha por isso que sorvete, mousse e os salgados, escondidinhos e lasanhas são quase uma unanimidade! 

Pois é, por isso esta minha luta em provar que não precisa ter tanta gordura ou farinhas refinadas pra ser delicioso. E esse escondidinho é uma prova!É  Bom , muito bom, boníssimo!

Claro que não vamos abandonar a lasanha ou o escondidinho de carne seca, mas a gente pode deixar estes pratos para ocasiões especiais. Isto não quer dizer que o escondidinho de mandioquinha não deva ser servido em dias especiais, muito pelo contrário, depois que você experimentar, servirá no almoço de domingo e olha que para uma descendente de italianos, significa a glória total rs!

Espero realmente que aprovem! Beijo e até a próxima!

 

[yumprint-recipe id=’53’]