Novo Guia Alimentar da População Brasileira

frutas na banca“O guia é um documento oficial que aborda os princípios e as recomendações de uma alimentação adequada e saudável para a população brasileira, configurando-se como instrumento de apoio às ações de educação alimentar e nutricional no SUS e também em outros setores.  Considerando os múltiplos determinantes das práticas alimentares …, o guia alimentar reforça o compromisso do Ministério da Saúde de contribuir para o desenvolvimento de estratégias para a promoção e a realização do direito humano à alimentação adequada. “ Ok, a linguagem acadêmica é um pouquinho chata, mas se você tiver paciência, vai ler um documento inovador. 

Alimentação Saudável é o assunto que eu mais gosto. Adoro descobrir novos ingredientes e novas preparações para que o organismo absorva o máximo de nutrientes. Através de meus estudos fica cada vez mais claro que diversificar ao máximo, preferir os orgânicos, evitar os industrializados é um caminho mais curto para a saúde. 

Por isso, fiquei tão empolgada com este guia que  traduz tudo que eu prego e faço. É bom que se fale que este é uma atualização do primeiro que foi feito em 2006.

O que eu mais me encantei  foi o fato de estar livre de qualquer influencia das multinacionais, inclusive indicando o afastamento de alimentos por elas produzidos e estimular as pessoas a voltarem a cozinhar,  que na minha opinião deveria ser matéria obrigatória na escolas. 

O documento deixa de lado a nossa pirâmide nutricional tão conhecida e recomenda que a escolha de alimentos nutricionalmente balanceados para compor uma alimentação nutricionalmente balanceada, saborosa e adaptada a cultura de cada um, ao mesmo tempo, ambientalmente sustentável; afinal comida é muito mais que nutrientes!legumes

 Foram consideradas quatro categorias de alimentos, definidas de acordo com o tipo de processamento empregado na sua produção. Alimentos in natura ou minimamente processados exemplos incluem legumes, folhas, frutas, grãos secos, polidos e empacotados ou moídos na forma de farinhas, raízes e tubérculos lavados, cortes de carne resfriados ou congelados e leite pasteurizado. A segunda categoria corresponde a produtos extraídos de alimentos in natura ou diretamente da natureza e usados pelas pessoas para temperar e cozinhar alimentos . Exemplos : óleos, gorduras, açúcar e sal. A terceira categoria corresponde a produtos fabricados essencialmente com a adição de sal ou açúcar a um alimento in natura ou minimamente processado, como legumes em conserva,frutas em calda, queijos e pães. A quarta categoria corresponde a produtos ultraprocessados. Exemplos incluem refrigerantes, biscoitos recheados, “salgadinhos de pacote” e “macarrão instantâneo”.

frutas

A ideia é a base da nossa alimentação sejam os in natura , c onsumemos poucos processados, comedidamente os feitos para temperar e evitar os ultraprocessados. Assim cada um com sua rotina, tipos físicos, culturas, farão, assim, as melhores escolhas para si.

Promove os orgânicos, os cultivos familiares e rejeita o que não é comida: os industrializados muito processados.

Em resumo: Coma comida de verdade, cozinhe mais, compartilhe refeições com pessoas queridas e fique longe dos ultraprocessados  ( repetido para fixar rs). 

Acesse o link abaixo e conheça o guia e leia, se possível. Se este assunto te encanta como a mim, vai adorar!

Até a próxima!

tuberculos

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2014/11/novo-guia-alimentar-do-ministerio-da-saude-recomenda-alimentos-frescos.html