Cenoura e beterraba, cores vibrantes e sabor impressionante!

Minha cozinha está nas mãos do que está disponível em  uma horta de orgânicos Isto é muito novo pra mim! Já faz tempo que tinha um planejamento no mínimo semanal. Quer saber? Eu gosto assim, também! 

Aliás, planejamento na cozinha é herança de família. Segunda-feira virado. Quintas e domingos tínhamos macarrão. Peixe às sextas.  Terças e sábados abertos à criatividade da mamãe rsrs. Planejamento faz com que gastemos menos nas idas ao supermercado! 

Minha família vive na cidade grande há 3 gerações. Sempre tive tudo o que inventei cozinhar à mão. Mas como faziam as mulheres que viviam nas chácaras, sítios e fazendas há 30 ou 40 anos? Conforme relatos do povo daqui de Tietê, se comia o que se tinha disponível. Então, com essa nova realidade, comecei a usar toda a minha capacidade criativa, o que fez e faz bem à beça pro meu cérebro rsrs! 

Então com as cenouras pequeninas, mas bonitinhas demais e beterrabinhas tchucas fiz esse assado vegetariano ( assando legumes de novo! Mas fica tão bom que tenho que repetir rsrs) que além de lindo, ficou uma delícia! 

E pra dizer que não falei das eleições… nada mudou, e mudanças urgem no governo brasileiro! Estou apreensiva! Mas se a maioria escolheu que assim seja, democracia é isso! E amo viver em um país democrático!Tomara que ela nos surpreenda positivamente! Pelo nosso bem, pelo bem do Brasil!

Enfim,  gostei muuuito deste assado, espero que vocês curtam também! Beijos

Cenouras e beterrabas assadas.
Print
Ingredients
  1. 500 g de cenouras de preferência orgânicas
  2. 500 g de beterrabas de preferência orgânicas
  3. 3 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem
  4. 1 colher de sopa de aceto balsâmico
  5. 5 folhinhas de sálvia bem picadinha
  6. 2 dente de alho picados
  7. sal a gosto
Instructions
  1. Se forem orgânicas corte as cenouras e beterrabas em pedaços pequenos com casca. Em uma assadeira misture bem todos os ingredientes e leve ao forno preaquecido a 200°. Asse até os legumes ficarem macios por volta de 20 minutos.
Notes
  1. Já temos disponível sal com sálvia ou sal com aipo. Pode substituir o sal normal e a erva fresca, fica uma delícia também. Além de acompanhar uma salada de folhas, pode e deve acompanhar carnes, peixes e aves!
  2. Ah, como foi um maço de cenouras e um maço de beterrabas, este peso é aproximado, pode considerar umas 3 cenouras/ beterrabas grandes ou 5 médias ou 6 pequenas.
Memórias Gastronômicas http://memoriasgastronomicas.com.br/

Rabanete orgânico e um molho de salada de amêndoas.

Aqui em Tietê um rapaz de 30 e poucos anos tem uma horta e está tentando o certificado de orgânico.  Já existe outro produtor certificado na cidade, mas ele já vende pra uma rede de supermercados em São Paulo. Claro que eu fui umas das primeiras a virar cliente e sair divulgando pra dar uma força. 

E hoje, em uma das minhas vistas, me ofereceu os lindos rabanetes da foto, poderia dar de presente, não? Mas vou confessar, acho os danados picantes demais! E sai da horta que é bem grandinha, com uma alface americana, uma rúcula , rabanetes ( só compro o que vou usar no dia, não tenho estoque de quase nada em casa) e sem meus ovos caipiras, as galinhas ou andam estressadas ou o lagarto está comendo todos rs! Isto acontece quando o processo é totalmente natural!

rabanete assado

Com este calor totalmente fora de propósito, só uma salada salva rs! Mas,  se a rúcula já é bem amarga e picante,  o que fazer com os rabanetes? E pesquisando, descobri que podemos assá-los. Gente, não é que ficou bem suave!

Rabanete é  fonte de vitamina C, contém uma boa quantidade de potássio,  sódio  e magnésio. Poderoso, não é? Então se você, como eu não usa muito o rabanete, asse: disponha em uma assadeira cortados em quatro, com casca, uma pitada de sal, folhinhas de sálvia, dois dedinhos de vinagre de maçã e um fiozinho de azeite. Asse por 45 

minutos. Pronto. Assim, vc pode usá-lo na salada ou em acompanhando uma carne ou até mesmo servi-lo como aperitivo! 

 

E pra não dizer que não deixei nenhuma receita, ai vai a do molho especial de salada.

Molho de salada de amendôas
Print
Ingredients
  1. 50 g de amêndoas em lâminas
  2. Suco de um limão
  3. 1 cebola pequena em cubos
  4. 3 colheres de sopa de azeite de oliva extravirgem
  5. Sal.
Instructions
  1. Em uma frigideira, coloque as amêndoas e o azeite e acenda o fogo mais baixo que tiver no fogão e fique de olho, porque quando começar a "soltar" um aroma de amêndoa mais forte desligue e tire imediatamente do fogo e do fogão. Misture o azeite com as amêndoas, suco de limão, cebola e tempere com sal. Tempere toda a salada ou deixe que cada um sirva na sua porção de salada.
Notes
  1. Eu não gosto da acidez da cebola, fica meio indigesta, por isso faço um branqueamento,assim:.
  2. Ferva água. Enquanto isso, coloque outro tanto de água gelada em um refratário ou assadeira. Quando a água da panela estiver borbulhando, jogue sobre a cebola cortada, passe-a em água corrente potável e coloque-as no refratário com água fria até resfriarem (isso evita que continuem cozinhando e assim continuem crocantes) .
Memórias Gastronômicas http://memoriasgastronomicas.com.br/
Espero que gostem e que o calorzão vá embora e só volte no verão rs! Bjs

Ai Cará rsrs! Um gostinho diferente pra variar!

  Conheci cará ( nome científico  Dioscorea alata L) na minha adolescência quando ia pra praia e comia um pão de cará hummm delicioso! Só comecei usá-lo em receitas quando Lucas era bebezinho e a pediatra recomendou adicionar nas papas salgadas. Hoje em dia, tento revesar o uso com  o da mandioca (aipim ou macaxeira), mandioquinha ( batata baroa) e inhame que são carboidratos altamente energéticos, importantes quando as refeições são vegetarianas, coisa que acontece com frequência aqui em casa. 

  Essa receita é fruto de uma obsessão rsrs. Conhecem batata suíça?  Pois é, batata ralada recheada  do que você quiser (queijos, carnes e etc) frita em muuuuito óleo. O resultado é muito saboroso, mas extremamente gordo e calórico. Marcos ama esta batata, mas não dá pra eu fazer, sinto muito! Então, faz tempo que persigo algo que se aproxime do sabor, sem usar gordura vegetal ou animal! Então, fui tentando com todos os tubérculos e qual foi que mais deu certo: CARÁ! Ele não é fácil de trabalhar, pois a goma é espessa, mas o resultado final vale. Trata-se de uma frittata sem ovo ou queijo ou seja não é fritatta ou fritada rsrs, mas parece né? Bem, você pode usá-la para acompanhar carnes, peixes e saladas. Assim você varia o cardápio e os nutrientes ingeridos, aliás, o cará é rico em amido, fonte de beta-caroteno, vitaminas C e do complexo B, rico em cálcio, fósforo, ferro, potássio e manganês! Muito bom, não acha?Ah, bom pra quem está buscando receitas sem glúten e sem lactose. Espero que gostem! Beijos e até a próxima!

Fritatta de Cará
Print
Ingredients
  1. 300g de cará ralado
  2. Sal a gosto
  3. Uma colher de chá de orégano sêco
Instructions
  1. Depois de ralar o cará, tempere com sal e orégano e misture bem ( a goma dificulta um pouquinho o processo). Em uma frigideira untada com óleo de girassol bem quente, espalhe bem o cará, como se fosse uma panqueca. Vá misturando durante o processo de cozimento, a parte cozida vai pra cima, a crua pra baixo e irá perceber que a goma vai secando a medida que vai cozinhando. Depois de aproximadamente 15 minutos a goma quase secou totalmente, e já é possível unir a massa no meio da frigideira, neste ponto deixe dourar. Vire para dourar do outro lado. Sirva bem quente! Já pronto, dá pra fazer um pequeno corte e rechear, se quiser.
Notes
  1. Você pode trocar o orégano por ervas frescas, tais como alecrim ou sálvia, humm fica bom, também!
Memórias Gastronômicas http://memoriasgastronomicas.com.br/

 

   

Para um Ano Novo descomplicado!

Olá! Feliz Ano Novo!

cebola3Estava, eu, aqui, jogada no sofá, aproveitando ao máximo o feriado, pois ainda não estou em férias – e quando são as férias de quem é autônomo??? – e amanhã voltou ao batente, assistindo ao meu vício: programas de culinária! Ah… E quantos são!

Bem, mas voltando ao assunto, o programa era sobre os exageros dos festas de fim de ano e a dieta detox do dia seguinte. E acreditem se quiser que os resultados dos estudos revelaram que a dieta não melhorou em nada o organismo das estudadas se compradas com pessoas que fizeram uma dieta controlada/balanceada! Fiquei chocada! E todo o suco de couve, espinafre e alface do dia seguinte??? Melhor mesmo comer como salada, bem temperada com um bom azeite extra virgem!

Foi pensando nisso que resolvi sentar aqui na frente da telinha para passar esta receita para vocês. No início pensei: “Vai todo mundo me odiar em postar esta receita depois de tanta comilança…”. Mas que nada. Ela também é leve e deliciosa. E uma das minhas categorias de receitas favoritas: tudo em um!

Cebolas recheadas de purê de feijão branco (Serve 4 pessoas)

4 cebolas brancas

4 fatias de bacon

4 talos de alecrim

Purê de feijão branco (a receita está aqui, no final do post, mas se você estiver com muita preguiça, abra uma caixinha de feijão branco cozido e siga a partir daí)

Queijo parmesão para gratinar.

Cozinhe as cebolas em abundante água fervendo até que fiquem macias ao toque do garfo. cebola

Retire da panela e deixe escorrer e esfriar. Quando as cebolas estiverem frias, com um faquinha pontiaguda, retire o miolo deixando uma cavidade para rechear e preservando o fundo para que elas não se desfaçam.

Coloque a fatia de bacon em volta da cebola e prenda com o talinho de alecrim perfurando a cebola. cebola1

Recheie como purê de feijão branco, polvilhe com o queijo parmesão ralado e leve para gratinar.

Sirva como acompanhamento de carnes. Este prato também pode ser uma excelente opção vegetariana se excluirmos o bacon!

cebola2

Fim de semana relax com suflê de bacalhau!

souflê de bacalhau

souflê de bacalhauSabe aquele mês que é uma loucura? Pois é, acabei de passar por um… muito trabalho (tks god!), minha ajudande de férias, eu e minha filha pegamos 1 semana de gripe, início de férias da pequena, viagem pra lá, viagem pra cá… loucura, loucura, loucura!!!! Mas, nada de lamentação, foi um mês bom demais da conta (fora a gripe que ninguém merece!!!!). Só estou mais elétrica que nunca!!!!

É só parar um pouquinho que apago! Sabe quando acaba a bateria de algum brinquedo? É assim que estou ultimamente. Por isso (é aí que vc e o nosso blog entram na história), quando chega o fim do dia ou o fim de semana, quero comer coisas gostosas, mas quero sossego…

Esta receita é para estes momentos! Muitas vezes a faço como prato único, apesar de ser uma excelente entrada ou acompanhamento. Mas nestes dias corridos é só ela e uma saladinha verde!

Perfeita! Se a sua semana estiver como a minha, vale o teste!!!

PS: Este suflê fica super alto, bem bonito, mas no dia da foto, quando já estava colocando-o na forma, minha ajudante pediu um só para ela, então tive que retirar um pouco da massa. Não quis esperar mais para dividí-la com vcs… então perdoem-me pela foto!!!

Receita de Suflê de Bacalhau

Serve 4 porções

Ingredientes:

– 70g de manteiga sem sal

– 70g de farinha de trigo

– 500ml de leite

– 4 gemas

– 4 claras em neve

– sal e pimenta à gosto

– noz moscada à gosto

– 400g de bacalhau dessalgado

– 50g de azeitonas pretas em rodelas

– cheiro verde a gosto

Modo de Preparo:

1- Fazer um molho bechamel, colocando em uma panela a manteiga e a farinha, refogá-la até virar uma massinha de cor dourada clara (roux).

2- Em seguida, acrescentar o leite aos poucos enquanto mistura para formar um creme. Temperá-lo com sal, pimenta e noz moscada. Deixar esfriar.

3- Com o molho bechamel já morno, acrescentar as gemas misturando sempre.

4- Em seguida acrescentar o bacalhau, azeitonas e cheiro verde.

5- Bater as claras em neve. Acrescentar 1/3 dela à mistura do souflê, mexendo suavemente até incorporá-la por completo.

6- Acrescentar o resto das claras e repetir o processo até ter um creme uniforme.
7- Colocar em uma forma untada (encher até ¾ da forma). Levar para assar em forno pré-aquecido a 220 graus por cerca de 10 a 15 minutos.

8- Servir imediatamente!

Bom apetite e ótimo fim de semana!

Dica de menu fácil e delicioso

frango com tangerina

frango com tangerina Uma coisa que tem me dado muito prazer ultimamente é juntar um grupo de amigos que estão a fim de cozinhar e dividir o pouco que conheço deste universo.

São sempre encontro super agradáveis e saborosos!!!!

Este último foi uma turma que queria aprender o be-a-bá, mas com um toque especial. Apelidamos o grupo do “Adeus ao caldo Knorr” – nada contra, mas dá pra evitar, né?

Receitas práticas e gostosas. Então, aproveitei algumas receita que já havia feito para o blog e outras novas… Faça você também!

Saladinha de cenoura e cominho: esta receita está aqui no blog 

Frango ao molho de Tangerinas. (serve de 4 pessoas) 

 – 4 Filés de frango partidos em escalopes.
– 2 xícaras de suco de tangerina

– 1 colher (sopa) de farinha de trigo

– 1 dente de alho espremido

– 1 colher de chá de páprica

– 1 colher de sopa de sálvia seca

– raspinhas da casca de 2 tangerinas

– sal e pimenta à gosto

– 8 gomos de tangerina para enfeitar

Modo de Preparo:

1- Temperar o frango com alho, sal, pimenta e sálvia. Deixar marinar por 15 minutos.

2- Dourar o frango em panela com óleo quente. Acrescentar a farinha de trigo, o suco de tangerina e demais ingredientes (exceto raspas e gomos). Deixar levantar fervura e encorpar o caldo. Acrescentar as raspas e gomos e servir imediatamente.


Batatas gratinadas ao forno (serve 4 pessoas)

 – 4 batatas médias

– 2 colheres de manteiga ou 6 colheres de azeite

– ramos de alecrim ou sálvia

– Sal grosso e pimenta do reino

 Modo de Preparo:

1- Descascar as batatas e partí-las em rodelas finas. Cozinhá-las rapidamente para ficarem ao dente. Dar um choque em água gelada para cessar cozimento e escorrê-las.

2- Em um tabuleiro untado com a manteiga ou azeite,  dispor as batatas e regá-las com manteiga ou azeite também.

3- Salpicar sal e pimenta do reino e assar em forno médio, virando-as de lado até dourarem.

 

Arroz com amêndoas (serve 4 pessoas)

– 2 xícaras de arroz

– 4 xícaras de água morna

– ¾ xícara de amêndoas em lâminas

– 2 dentes de alho espremido

– ¼ de cebola média picada miúda

– 1 colher (chá) sal

– fio de azeite ou 2 colheres de manteiga – opcional

 Modo de Preparo:

1-      Em uma panela com o óleo, em fogo médio, refogar a cebola até ficar ficar transparente. Acrescentar o alho, sal e a água. Quando levantar fervura, acrescentar o arroz. Abaixar o fogo, tampar parcialmente a panela e deixar cozinhar até secar. Provar e verificar tempero e textura. Se necessário, acrescentar mais água.

2-      Desligar a panela. Em uma frigideira com azeite (ou manteiga), refogar as amêndoas e acrescentar o arroz – Se não quiser acrescentar a manteiga, apenas tostar rapidamente as amêndoas e acrescentar o arroz). Misturar e servir imediatamente.

Bolo de Cenoura com mix de castanhas – também está aqui no blog. Confira!

Oba! É tempo de Jabuticaba!

Geléia de Jabuticaba

Geléia de Jabuticaba Este post já estava pronto há uns dias, esperando quando poderia abrir a geléia e devorá-la com um pedaço de pão para tirar a foto. Hoje, não resisti!!! Até porque daqui a pouco não daria para escrever mais esta matéria, né?! Pausa no regime…. nhac! Que cor, que sabor!!!

Quando chega Outubro, já vou ao mercado mais ansiosa, pois é quando começa a época de Jabuticaba. Mas o que eu gosto mesmo é quanto vou para BH ou para fazenda, pois lá posso colher e comer jabuticaba fresquinha. Huuuummmm…. Que delícia! Depois de comer um punhado (e coloque punhado nisso!) de jabuticaba do pé, ajudo minha mãe a colher o que sobrou para preparar alguns quitutes: geléia, compota, licor… assim, este momento mágico pode durar mais um pouquinho durante o ano.

Que tal, selecionar umas jabuticabas e preparar uma geléia super especial para utilizar em lanches ou até mesmo acompanhar uma bela carne de porco?

Receita de Geléia de Jabuticaba

– 2 litros de Jabuticaba

– 1 litro de água

 – cerca de 250g de açúcar (no modo de preparo vc verá como saber a quantidade certa)

– caldo de 1 limão

Modo de preparo:

Lavar as jabuticabas. Colocá-las no tacho, arrebentá-las com a ajuda de um socador. Acrescentar a água e deixar ferver em fogo baixo por cerca de 20 minutos ou até tomar a cor de “vinho intenso”. Desligar o fogo. Coar o caldo, pressionando levemente as jabuticabas para extrair todo o suco. Medir o suco extraído (em copo, xícara ou medidor de líquidos). Volte o suco para a panela e acrescente 1/4 da medida do caldo de açúcar (se vc mediu 1 litro de caldo, utiizará 250ml de açúcar). Levar ao fogo baixo e deixar cozinhar por cerca de 40 minutos ou quando estiver gelatinoso (teste com uma colher, mergulhando-a na geléia e deixar pingar. Se a gota custar a cair, está na hora). Acrescentar o suco de limão, misturar e desligar. Colocar em potes de vidro, previamente fervidos em água e secos.