Feliz Ano Novo com “O Pote da Fortuna”

Estava aqui confabulando com as minhas memórias e lembrei que no ano passado, nesta altura do campeonato eu estava entre caixas, malas, mudanças e escrevendo uma receita de lentilhas para o ano de 2012.

Este ano, já com a vida ajeitada, muito mais sossegada depois de uma semana tsunami antes do Natal fiquei pensando como seria meu ano novo. Claro que nada trivial, 7 ondas, caroços de uva, flores para Iemanjá… Quando o sino tocar as 12 badaladas estarei, provavelmente, na fila de embarque de um vôo no aeroporto de Cumbica. Do jeito que eu gosto! Rumo às férias! *Só espero que a torcida do Corinthians não apareça por lá!*

Mas queria antecipar a tradicional comemoração. Como aqui em casa não seguimos muito as regras eu pensei: – “Por que não comer lentilhas hoje mesmo? Afinal, acho que não encontrarei nada parecido no aeroporto!” Além do que esta leguminosa é hors concours por aqui. Desde muito pequeno ensinei ao meu filho que as lentilhas são moedas de ouro. O bichinho devora cada grão! E tem tudo a ver com o pote a fortuna que eu estava pensando em preparar.

Esta receita é da sempre maravilhosa Diva da Cozinha Nigella Lawson. Eu adaptei um pouquinho pois queria fazer a apresentação parecer um potinho da fortuna. Sabe aquele cheio de mandingas e afins? Alho, pimenta, pé de coelho… Esta cumbuca representa sorte, paz, amor e fortuna. E que venha 2013!

 

Pote da Fortuna (Serve 4 – se a sua turma for grande pode dobrar ou triplicar a receita sem problema!)

 

Azeite de oliva, o quanto baste 

1 cebola pequena cortada em cubinhos

1 cenoura cortada em cubinhos

2 dentes de alho picado

250 gr de lentilhas ( a receita original pede lentilhas Puy – são melhores e mais firmes, mas eu usei a nossa lentilha nacional)

1 ramo de tomilho

1 ramo de salsinha

1 folha de louro

100 ml de vinho branco

300 ml de caldo de legumes ou água

2 chalotas picadas finamente

4 colheres de sopa de vinagre de jerez

sal e pimenta o quanto baste

sementes de 1 romã

2 colheres de sopa de ciboulete picada

 

 

Em uma panela média aqueça 2 colheres de sopa de azeite de oliva. Acrescente a cebola, a cenoura e o alho e salteie por 3 minutos, sem deixar dourar. Junte as lentilhas, as ervas e o vinho branco. Deixe ferver para que o alcool evapore e acrescente o caldo ou água. Cozinhe em fogo médio por 20 minutos ou até que todo o líquido seja absorvido. Mas atenção: as lentilhas devem ficar  al dente. Não cozinhe muito pois elas ficaram empapadas.

Retire as ervas e coe caso haja algum líquido. Em uma tigela misture a chalota, o vinagre e azeite de oliva. Tempere com sal a pimenta. Coloque este vinagrete sobre as lentilhas e sirva em potinhos ou ramequins. Coloque as sementes de romã e a ciboulete sobre as lentilhas com muita fé e pensamento positivo. Sirva morno e coma 7 garfadas em um pé só!

 

Feliz Ano Novo!!

 

Feliz Dia de Ser Feliz!

Este post não tem receita. Ou melhor, tem sim. Uma receita de amor, carinho e de uma amizade sem fim. A minha querida amiga Lulu, aquela que mandou a Receita de Rosbife fez este bolo com suas filhas e maridos e não poderia ter sido uma tarde mais divertida e saborosa.

Aproveite você, também, e brinque de ser criança outra vez!

“Bolo Tobogã (Serve quantos quiserem comer)  

A receita básica é o nega maluca…bater tudo na mão, fazendo bastante sujeira….não esquecer de colocar um pouco de bolo cru no nariz do papai ou da mamãe enquanto bate a massa….

Depois de assado (as crianças devem ficar longe do forno), cobrir o bolo com tudo o que você mais gostar: confete, confeito, muitas velas, chantily, brigadeiro mole, nutela….tudo junto e misturado!!!!

Aí é só chamar todos os bonecos e cantar parabéns, mesmo se não for aniversário de ninguém!!! Bom apetite!!!”

Ah! E de lambuja ela escreveu esta outra receita:
Receita de Felicidade (Toquinho)

 

Pegue uns pedacinhos de afeto e de ilusão;
Misture com um pouquinho de amizade;
Junte com carinho uma pontinha de paixão
E uma pitadinha de saudade.
Pegue o dom divino maternal de uma mulher
E um sorriso limpo de criança;
Junte a ingenuidade de um primeiro amor qualquer
Com o eterno brilho da esperança.
Peça emprestada a ternura de um casal
E a luz da estrada dos que amam pra valer;
Tenha sempre muito amor,
Que o amor nunca faz mal.
Pinte a vida com o arco-íris do prazer;
Sonhe, pois sonhar ainda é fundamental
E um sonho sempre pode acontecer.