Felicidade tem cheiro de Natal: receita especial para ceia – parte1

Coroa de Costela de Porco

Coroa de Costela de PorcoJingle bells, Jingle bells, jingle all the way…

Eu sou simplesmente apaixonada pelo Natal. Por tudo.

Sim, é muito corrido. A gente tenta fazer mil coisas e, ao final, normalmente acaba exausto. Mas é um esgotamento deliciosamente prazeroso…

Não ache que mudei de tema, não. Estou falando da correria das celebrações, daquela vontade de demonstrar para os amigos o quanto eles fazem diferença em nossas vidas, daquele clima quente e chuvoso, daquele cheirinho delicioso das especiarias e das comidas!

Áh! As comidas… isso é um caso a parte.

Lá em casa, sempre tem aqueles pratos tracionais e alguma inovação, que se faz sucesso, entra no cardápio do ano seguinte. Mas você acha que sai alguma coisa do cardápio??? Nada! Ou seja, só aumenta a comilança!

Se você faz parte da turma que adora cozinhar no Natal, nesta semana, teremos 3 receitas especiais para tornar sua ceia ainda mais deliciosa. Vamos à primeira:

Um dos pratos que fiz há alguns anos e que faz sucesso tanto para o Natal como para a ceia do Ano-Novo é a Coroa de Costela de Porco. É prática (tem muito ingrediente, mas é fácil de fazer), saborosíssima e ainda enfeita a mesa!

Receita de Coroa de Costela de Porco com crosta de castanhas e ervas

– 1 peça de costela de porco com o lombo (normalmente pedimos ao açougueiro uma coroa de costela com lombo) com cerca de 4 – 5kg. O segredo está nesta peça. Se você tem um açougueiro de confiança e que já faça o tempero, pode pedir à ele que a peça já venha temperada.

Para a vinha d’alhos (tempero):

– 1 garrafa de vinho branco seco de sua preferência

– 1 cabeça de alho (cerca de 8 -10 dentes), descascado e amassado ou picado

– pimenta do reino e sal a gosto (para referência, utilizo 1/2 colher de sopa de sal/kg de carne… tem pessoas que chegam a 1 colher/kg)

-1 colher de chá de cominho

– 1 anis estrelado

– 2 a 3 zimbros

– folhas de salsão

– 1 ramo de alecrim

– 1 folha de louro

– folhas de alho poró

– 1 cebola triturada ou picada miudinha

– raspa de 1 limão

Para a crosta:

– 100g de xerém de castanha de cajú (é aquela triturada grosseiramente)

– 4 pães franceses triturados grosseiramente

– 1 dente de alho picado miudinho

– 1 colher de sopa de ervas finas (herbes de provance) secas.

– cerca de 3 colheres de sopa de azeite (o suficiente para unir a mistura)

– sal e pimenta do reino a gosto

Materiais e Utensílios: papel alumínio, barbante (ou elástico próprio para assados) e tabuleiro para assar.

 

Modo de preparo:

1- Antes de mais nada verifique, se possui tabuleiro e papel alumínio para o preparo e se a grade do forno está na altura adequada para colocar a peça.

2- Se você não comprou a carne já temperada, 1 dia antes de assá-la, faça a vinha d’alhos, misturando todos os ingredientes listados, e coloque a carne para pegar o tempero. Esta mistura de carne e temperos deverá ficar na geladeira até a hora de assar. Portanto, você pode acondicioná-la em um saco plástico resistente ou em uma vasilha fechada.

3- Outra observação sobre a carne: se você comprou apenas a costela com o lombo sem que ela esteja preparada para formar a coroa, corte entre os ossos da costela, retirando a carne entre elas, deixando o ossinho solto em cima. Faça cortes leves e superficiais no lombo na direção dos vãos da costela. Tudo isso, para que você possa fechar um círculo, formando a coroa. Lembro que você pode pedir isso ao seu açougueiro.

NO DIA: 

4- Pré-aqueça o forno em 220 graus.

5- Forre o tabuleiro com papel alumínio em quantidade suficiente que você consiga fechá-lo depois que colocar a carne. Unte com um pouco de óleo acondicione a carne, unindo as pontas para formar a coroa. Amarre-a com um barbante. Enrole um pedacinho de papel alumínio em cada ossinho da costela para não queimar. Despeje duas conhas da vinha d’alhos e feche o papel alumínio por toda a carne.

6- Asse em forno pré-aquecido por cerca de 3h30min. Deixe assar as primeiras 2h, sem abrir. Depois, a cada 30 min, abra e regue com mais um pouco da vinha d’alhos, feche e volte para o forno. Quando completar 3h30, passe para a próxima etapa:

7- Enquanto assa, misture todos os ingredientes da crosta e reserve.

8- Após 3h30 de carne ao forno, abra o papel alumínio, coloque a mistura para crosta em volta do lombo, pressionando levemente para grudar e cobrindo toda a carne. Volte a carne, sem fechar o papel alumínio por mais cerca de 1 hora ou até ficar dourado.

Para acompanhar, você pode fazer legumes salteados, purê de maçã, chutney de manga ou geléia de abacaxi com pimenta.

Boas festas!

Feliz Ano Novo com “O Pote da Fortuna”

Estava aqui confabulando com as minhas memórias e lembrei que no ano passado, nesta altura do campeonato eu estava entre caixas, malas, mudanças e escrevendo uma receita de lentilhas para o ano de 2012.

Este ano, já com a vida ajeitada, muito mais sossegada depois de uma semana tsunami antes do Natal fiquei pensando como seria meu ano novo. Claro que nada trivial, 7 ondas, caroços de uva, flores para Iemanjá… Quando o sino tocar as 12 badaladas estarei, provavelmente, na fila de embarque de um vôo no aeroporto de Cumbica. Do jeito que eu gosto! Rumo às férias! *Só espero que a torcida do Corinthians não apareça por lá!*

Mas queria antecipar a tradicional comemoração. Como aqui em casa não seguimos muito as regras eu pensei: – “Por que não comer lentilhas hoje mesmo? Afinal, acho que não encontrarei nada parecido no aeroporto!” Além do que esta leguminosa é hors concours por aqui. Desde muito pequeno ensinei ao meu filho que as lentilhas são moedas de ouro. O bichinho devora cada grão! E tem tudo a ver com o pote a fortuna que eu estava pensando em preparar.

Esta receita é da sempre maravilhosa Diva da Cozinha Nigella Lawson. Eu adaptei um pouquinho pois queria fazer a apresentação parecer um potinho da fortuna. Sabe aquele cheio de mandingas e afins? Alho, pimenta, pé de coelho… Esta cumbuca representa sorte, paz, amor e fortuna. E que venha 2013!

 

Pote da Fortuna (Serve 4 – se a sua turma for grande pode dobrar ou triplicar a receita sem problema!)

 

Azeite de oliva, o quanto baste 

1 cebola pequena cortada em cubinhos

1 cenoura cortada em cubinhos

2 dentes de alho picado

250 gr de lentilhas ( a receita original pede lentilhas Puy – são melhores e mais firmes, mas eu usei a nossa lentilha nacional)

1 ramo de tomilho

1 ramo de salsinha

1 folha de louro

100 ml de vinho branco

300 ml de caldo de legumes ou água

2 chalotas picadas finamente

4 colheres de sopa de vinagre de jerez

sal e pimenta o quanto baste

sementes de 1 romã

2 colheres de sopa de ciboulete picada

 

 

Em uma panela média aqueça 2 colheres de sopa de azeite de oliva. Acrescente a cebola, a cenoura e o alho e salteie por 3 minutos, sem deixar dourar. Junte as lentilhas, as ervas e o vinho branco. Deixe ferver para que o alcool evapore e acrescente o caldo ou água. Cozinhe em fogo médio por 20 minutos ou até que todo o líquido seja absorvido. Mas atenção: as lentilhas devem ficar  al dente. Não cozinhe muito pois elas ficaram empapadas.

Retire as ervas e coe caso haja algum líquido. Em uma tigela misture a chalota, o vinagre e azeite de oliva. Tempere com sal a pimenta. Coloque este vinagrete sobre as lentilhas e sirva em potinhos ou ramequins. Coloque as sementes de romã e a ciboulete sobre as lentilhas com muita fé e pensamento positivo. Sirva morno e coma 7 garfadas em um pé só!

 

Feliz Ano Novo!!

 

Bolo de mel para um doce Rosh Hashaná

Eu não sou judía, não conheço muito do judaísmo, mas acho as festas judáicas cheias de tradições e de comidas maravilhosas!

Tampouco cozinho comidas judáicas… Muito do que sei se restringe aos latkes, aquelas panquecas de batata ralada que ficam deliciosas se servidas com creme azedo! Hummmm!

Mas aqui no México, especialmente onde vivemos, estamos rodeados de judeus e sua tradições. E ontem começou o Ano Novo Judeu, ou Rosh Hashaná – ano 5772. Por todas as ruas do bairro, dezenas de famílias caminhavam até a Sinagoga para iniciar a celebração. Entre minhas pesquisas descubri que o ano novo espiritual judeu começa hoje com a aparição da primeira estrela e dura até o dia 30, sexta-feira.

E nestas celebrações há sempre muita comida simbólica. Em sua maioria simbolizam doçura, benção e abundância.

Foi por isso que, para demonstrar meu apreço e meu respeito, escrevi este post e trouxe esta receita deliciosa. Leshaná Tová a todos aqueles que acreditam num mundo de paz!

 

Leicaj – Bolo de Mel 

5 ovos

150gr de açucar

3/4 de xícara de mel

3/4 de xícara de óleo vegetal

1 colher de chá de baunilha

1 colher de sopa de casca de laranja ralada

1 colher de chá de canela

1 colher de chá de café instântaneo

1 colher de chá de chocolate em pó amargo

150 gr de farinha

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de fermento

1 xícara de nozes picadas

1 xícara de amêndoas picadas

açucar de confeiteiro para decorar

Aquecer o forno a 180 graus. Separar as gemas das claras e colocar em 2 tigelas. Bater as gemas com 75 gr de açucar, o mel, óleo, baunilha, casca de laranja, canela, café e o chocolate até obter um creme suave e aerado.

Misturar a farinha com o bicarbonato e o fermento.

Agregar 75 gr de açucar às claras e bater em ponto de neve.

Misturar ao creme de gemas, alternadamente, a mistura de farinha e as claras em neve. Envolver suavemente para “não perder o ar”. Ao final misturar, suavemente, as nozes e amêndoas.

Colocar em uma forma de bolo redonda com furo no meio* previamente untada com manteiga e enfarinhada.

Assar por 40 minutos, aproximadamente. Retirar do forno e esfriar sobre uma gradinha. Desenformar morno e deixar esfriar completamente. Polvilhar com açucar de confeiteiro.

 

* a forma TEM QUE SER redonda pois simboliza o círculo, como a vida assumindo que não há princípio nem fim. “Porque o círculo recomeçará sua trajetória quando o tempo de partida complete seu caminho e se reencontre, ao final, com a chegada, onde os extremos se unirão. E assim cada ano!” QUE LINDO!!!!!