Bacalhau com alcachofra, já pensou? Já comeu?

Os dois sozinhos já são muito bons e juntos então, hummm! Amo alcachofra. Adoro bacalhau. 

Já faz muito tempo que eliminei os industrializados da minha cozinha. Por dois motivos: tenho bastante tempo pra cozinhar e  porque a maioria que a nossa indústria alimentícia vende é quase veneno. A minha luta pela leitura de rótulos e compra consciente é antiga. Quanto mais eu pesquiso, mais eu faço tudo que comemos em casa. Lógico que existem marcas que se preocupam em oferecer produtos de qualidade e com a saúde, mas nossa legislação é tão frouxa que no Brasil ainda se usa aditivos banidos em outros países há décadas! 

Claro que não voltei a idade da pedra, mas se eu posso, eu faço! Bom, amoooo alcachofra e vocês viram o preço das danadinhas? Está pela hora da morte. Confesso que brochei quando vi no mercado.  Mas há alguns dias na casa da Letícia, usamos um vidrinho de alcachofras na brasa da La Pastina que eu vou te contar, DIVINAS! As duas concordaram que precisaríamos fazer alguma receita pro blog com elas!

E neste último fim de semana, veio a inspiração: bacalhau e alcachofra. Delicioso, facilíssimo, rapídíssimo pra deixar a audiência extasiada e pedindo bis!

Essa alcachofra , conforme informações do fabricante/ importador possui apenas alcachofra,  óleo de girassol, vinagre, sal, especiarias, acidulante acido cítrico e antioxidante acido ascórbico.  Do jeito que eu gostei, vou aprontar outras com ela rs!

Aproveitem pra arrasar em uma reunião com os amigos ou no almoço da família!

Bom apetite!

Bacalhau com alcachofra
Print
Ingredients
  1. 300 de bacalhau dessalgado e desfiado
  2. 2 dentes de alho picados
  3. 300g de tomates orgânico picados ( eu usei os pequeninos).
  4. 1 vidro de 250g de alcachofra na brasa la Pastina
  5. manjericão fresco a gosto
  6. sal
Instructions
  1. Em uma frigideira refogue delicadamente o alho em um pouquinho de azeite com cuidado para não queimar. Refogue, também, os tomates. Adicione o bacalhau, refogue por 10 minutos até o bacalhau ficar macio. As alcachofras devem ser picados grosseiramente ou se preferir apenas solte as folhas e pique o fundo. Acrescente ao refogado de bacalhau e refogue por mais 1 minuto. Acrescente o óleo do vidrinho da alcachofra e por fim acrescente o manjericão já com o fogo desligado. Ajuste o sal.
Notes
  1. Arroz integral acompanha super bem. Mas pode servi-lo como entrada, com um pãozinho integral hummm, irresistível!
Memórias Gastronômicas http://memoriasgastronomicas.com.br/

Fim de semana relax com suflê de bacalhau!

souflê de bacalhau

souflê de bacalhauSabe aquele mês que é uma loucura? Pois é, acabei de passar por um… muito trabalho (tks god!), minha ajudande de férias, eu e minha filha pegamos 1 semana de gripe, início de férias da pequena, viagem pra lá, viagem pra cá… loucura, loucura, loucura!!!! Mas, nada de lamentação, foi um mês bom demais da conta (fora a gripe que ninguém merece!!!!). Só estou mais elétrica que nunca!!!!

É só parar um pouquinho que apago! Sabe quando acaba a bateria de algum brinquedo? É assim que estou ultimamente. Por isso (é aí que vc e o nosso blog entram na história), quando chega o fim do dia ou o fim de semana, quero comer coisas gostosas, mas quero sossego…

Esta receita é para estes momentos! Muitas vezes a faço como prato único, apesar de ser uma excelente entrada ou acompanhamento. Mas nestes dias corridos é só ela e uma saladinha verde!

Perfeita! Se a sua semana estiver como a minha, vale o teste!!!

PS: Este suflê fica super alto, bem bonito, mas no dia da foto, quando já estava colocando-o na forma, minha ajudante pediu um só para ela, então tive que retirar um pouco da massa. Não quis esperar mais para dividí-la com vcs… então perdoem-me pela foto!!!

Receita de Suflê de Bacalhau

Serve 4 porções

Ingredientes:

– 70g de manteiga sem sal

– 70g de farinha de trigo

– 500ml de leite

– 4 gemas

– 4 claras em neve

– sal e pimenta à gosto

– noz moscada à gosto

– 400g de bacalhau dessalgado

– 50g de azeitonas pretas em rodelas

– cheiro verde a gosto

Modo de Preparo:

1- Fazer um molho bechamel, colocando em uma panela a manteiga e a farinha, refogá-la até virar uma massinha de cor dourada clara (roux).

2- Em seguida, acrescentar o leite aos poucos enquanto mistura para formar um creme. Temperá-lo com sal, pimenta e noz moscada. Deixar esfriar.

3- Com o molho bechamel já morno, acrescentar as gemas misturando sempre.

4- Em seguida acrescentar o bacalhau, azeitonas e cheiro verde.

5- Bater as claras em neve. Acrescentar 1/3 dela à mistura do souflê, mexendo suavemente até incorporá-la por completo.

6- Acrescentar o resto das claras e repetir o processo até ter um creme uniforme.
7- Colocar em uma forma untada (encher até ¾ da forma). Levar para assar em forno pré-aquecido a 220 graus por cerca de 10 a 15 minutos.

8- Servir imediatamente!

Bom apetite e ótimo fim de semana!

Alguém já viu cabeça de bacalhau? Não importa!

Ando sumida pois o trabalho está me consumindo. Tenho feito um evento, no mínimo, por semana o que me deixa ocupada e presa na minha cozinha, longe do computador e da vida social…

Mas isso é bom já que meu sacrifício de Quaresma este ano foi deixar de acessar o Facebook durante os quarenta dias de penitência. Estava viciada e “fofoqueira”!!!

Um desses trabalhos é um evento de comidinhas de boteco que vou preparar para comemorar os 40 anos de uma amiga. Imagine só a responsabilidade dessa “degustação” onde a maioria dos convidados são mexicanos. Ay caramba!

Pensando no cardápio me ocorreu preparar bolinhos de bacalhau já que nesta época a oferta de bacalhau é abundante, estão em excelente qualidade e a bom preço.

E me lembrei de uma receita que é maravilhosa por si só e uns pequenos ajustes (!) a deixaram maravilhosa. Esta receita foi publicada no blog de Saul Galvão em 2007. Nunca mais esqueci, mas a preparei poucas vezes. E cada vez achava que precisava de algo mais apesar se ser perfeita! Até está versão final, que divido com voces e deixo todo mundo a vontade para acrescentar a uma pitaca!

Bolinhos de bacalhau de Maria de Lourdes Modesto por Saul Galvão com minhas pitacas.

250 gramas de bacalhau;

1 litro de leite;

2 folhas de louro seco

200 gramas de batata;

½ cebola picada bem miudinha;

1 colher de sopa de salsinha picada;

1 colher de sopa de ciboulette picada;

1 cálice pequeno de vinho do Porto;

3 ou 4 ovos;

noz-moscada ralada na hora, o quanto baste;

sal e pimenta-do-reino, o quanto baste;

1/4 de xícaras de azeitonas pretas picadas;

azeite de oliva para fritar.

Dessalgue o bacalhau com bastante antecedência. Se não for muito espessa a posta, 48 horas trocando a água muitas vezes, a cada 2 horas. É bom manter o bacalhau na geladeira.

Cozinhe o bacalhau dessalgado no leite e folhas de louro. Retire as eventuais espinhas e a pele. Desfie o bacalhau. Eu gosto de deixar pedaços um pouco grande para sentir a textura do bacalhau.

Descasque e cozinhe as batatas. Esprema as batatas ainda quente formando um purê. Eu ainda passo na peneira pois gosto da batata bem lisinha.

Coloque o bacalhau e o purê de batata numa vasilha. Junte a cebola picada, o vinho do Porto, a salsinha, a ciboulette e as azeitonas. Tempere com noz moscada, sal e pimenta.

Vá misturando a preparação com as mãos e colocando os ovos, um a um até conseguir uma massa homogênea. A quantidade vai depender do tamanho dos ovos e da quantidade de água que tenha absorvido as batatas no cozimento.

Molde os bolinhos com duas colheres formando queneles. Frite em abundante azeite de oliva bem quente.