Felicidade tem cheiro de Natal: receita especial para ceia – parte1

Coroa de Costela de Porco

Coroa de Costela de PorcoJingle bells, Jingle bells, jingle all the way…

Eu sou simplesmente apaixonada pelo Natal. Por tudo.

Sim, é muito corrido. A gente tenta fazer mil coisas e, ao final, normalmente acaba exausto. Mas é um esgotamento deliciosamente prazeroso…

Não ache que mudei de tema, não. Estou falando da correria das celebrações, daquela vontade de demonstrar para os amigos o quanto eles fazem diferença em nossas vidas, daquele clima quente e chuvoso, daquele cheirinho delicioso das especiarias e das comidas!

Áh! As comidas… isso é um caso a parte.

Lá em casa, sempre tem aqueles pratos tracionais e alguma inovação, que se faz sucesso, entra no cardápio do ano seguinte. Mas você acha que sai alguma coisa do cardápio??? Nada! Ou seja, só aumenta a comilança!

Se você faz parte da turma que adora cozinhar no Natal, nesta semana, teremos 3 receitas especiais para tornar sua ceia ainda mais deliciosa. Vamos à primeira:

Um dos pratos que fiz há alguns anos e que faz sucesso tanto para o Natal como para a ceia do Ano-Novo é a Coroa de Costela de Porco. É prática (tem muito ingrediente, mas é fácil de fazer), saborosíssima e ainda enfeita a mesa!

Receita de Coroa de Costela de Porco com crosta de castanhas e ervas

– 1 peça de costela de porco com o lombo (normalmente pedimos ao açougueiro uma coroa de costela com lombo) com cerca de 4 – 5kg. O segredo está nesta peça. Se você tem um açougueiro de confiança e que já faça o tempero, pode pedir à ele que a peça já venha temperada.

Para a vinha d’alhos (tempero):

– 1 garrafa de vinho branco seco de sua preferência

– 1 cabeça de alho (cerca de 8 -10 dentes), descascado e amassado ou picado

– pimenta do reino e sal a gosto (para referência, utilizo 1/2 colher de sopa de sal/kg de carne… tem pessoas que chegam a 1 colher/kg)

-1 colher de chá de cominho

– 1 anis estrelado

– 2 a 3 zimbros

– folhas de salsão

– 1 ramo de alecrim

– 1 folha de louro

– folhas de alho poró

– 1 cebola triturada ou picada miudinha

– raspa de 1 limão

Para a crosta:

– 100g de xerém de castanha de cajú (é aquela triturada grosseiramente)

– 4 pães franceses triturados grosseiramente

– 1 dente de alho picado miudinho

– 1 colher de sopa de ervas finas (herbes de provance) secas.

– cerca de 3 colheres de sopa de azeite (o suficiente para unir a mistura)

– sal e pimenta do reino a gosto

Materiais e Utensílios: papel alumínio, barbante (ou elástico próprio para assados) e tabuleiro para assar.

 

Modo de preparo:

1- Antes de mais nada verifique, se possui tabuleiro e papel alumínio para o preparo e se a grade do forno está na altura adequada para colocar a peça.

2- Se você não comprou a carne já temperada, 1 dia antes de assá-la, faça a vinha d’alhos, misturando todos os ingredientes listados, e coloque a carne para pegar o tempero. Esta mistura de carne e temperos deverá ficar na geladeira até a hora de assar. Portanto, você pode acondicioná-la em um saco plástico resistente ou em uma vasilha fechada.

3- Outra observação sobre a carne: se você comprou apenas a costela com o lombo sem que ela esteja preparada para formar a coroa, corte entre os ossos da costela, retirando a carne entre elas, deixando o ossinho solto em cima. Faça cortes leves e superficiais no lombo na direção dos vãos da costela. Tudo isso, para que você possa fechar um círculo, formando a coroa. Lembro que você pode pedir isso ao seu açougueiro.

NO DIA: 

4- Pré-aqueça o forno em 220 graus.

5- Forre o tabuleiro com papel alumínio em quantidade suficiente que você consiga fechá-lo depois que colocar a carne. Unte com um pouco de óleo acondicione a carne, unindo as pontas para formar a coroa. Amarre-a com um barbante. Enrole um pedacinho de papel alumínio em cada ossinho da costela para não queimar. Despeje duas conhas da vinha d’alhos e feche o papel alumínio por toda a carne.

6- Asse em forno pré-aquecido por cerca de 3h30min. Deixe assar as primeiras 2h, sem abrir. Depois, a cada 30 min, abra e regue com mais um pouco da vinha d’alhos, feche e volte para o forno. Quando completar 3h30, passe para a próxima etapa:

7- Enquanto assa, misture todos os ingredientes da crosta e reserve.

8- Após 3h30 de carne ao forno, abra o papel alumínio, coloque a mistura para crosta em volta do lombo, pressionando levemente para grudar e cobrindo toda a carne. Volte a carne, sem fechar o papel alumínio por mais cerca de 1 hora ou até ficar dourado.

Para acompanhar, você pode fazer legumes salteados, purê de maçã, chutney de manga ou geléia de abacaxi com pimenta.

Boas festas!

Almoço com gostinho de infância: Lagarto com Creme de Milho

Lagarto com Creme de Milho

Lagarto com Creme de Milho Neste fim de semana, fiz uma receita que há muito tempo não fazia aque em casa, mas que tem cara de fim de semana com crianças.

Lembro-me da mamãe fazendo para a gente. Era sempre um sucesso!

Resgatei esta receita entre umas que o meu tio dava em suas aulas de culinária, na época que não era moda e quase não existia curso de culinária. Ele dava aulas jantares em sua residência. Na época, quase não tínhamos produtos importados no mercado, Ou seja, as receitas eram mais restritas. E assim mesmo, foi lá que conheci muitas coisas que hoje encontramos facilmente no  mercado.

O grupo era pequeno e divertidíssimo. Eu, ainda pequena e muito curiosa, ia para lá com a desculpa de ajudar, mas na verdade aproveitava cada dica dele.

Não sei bem ao certo o que veio primeiro, a aula ou a tradição de fazê-la em nossa casa, nem de onde surgiu a receita, mas o importante é que é sucesso garantido.

Receita de Lagarto com Muçarela e Creme de Milho (Lagarto Nobre) – Baseada em receita de Ronaldor com pequenas alterações:

– 1 peça de lagarto inteira e limpa

– alho, sal, cebola, pimenta do reino para temperar e marinar a carne

– 2 xícaras de vinho branco para a marinada

– água o quanto baste para cozinhar a carne

– 500g de muçarela fatiada

– 400g de milho verde congelado ou em lata (2 latas)

– 2 latas de creme de leite (ou 600g de creme de leite fresco)

– 200ml de leite

– 2 col. (sopa) de maizena

– noz moscada, sal e pimenta do reino a gosto para temperar creme

 

Modo de Preparo:

1- Marinar a carne com os temperos e vinho (calcular cerca de 1 col rasa de sopa para cada quilo de carne). Deixar marinar por pelo menos 2 horas.

2- Esquentar o óleo na panela de pressão. Selar (fritar até dourar) a carne. Acrescentar água e a marinada para cozinhá-la em panela de pressão por cerca de 1 hora. Desligar e retirar a carne do caldo.

3- Fatiar a peça de carne finamente, se possíve com uma faca elétrica, sem cortá-la até o final.

4- Colocar o lagarto em um pirex. Cobrir cada fatia de carne com uma fatia pequena de muçarela. Reservar.

5- Para fazer o molho, bater o milho no liquidificador com o caldo da carne. Refogá-lo e adicionar o leite. Se estiver muito líquido acrescentar um pouco de maizena diluída em um pouco do creme. Desligar e acrescentar o creme de leite e ajustar o tempero.

Lagarto como fazer6- Despejar o creme sobre o lagarto e levar ao forno pré-aquecido a 210 graus até levantar fervura. Sevir imediatamente.

Nota: esta receita rende bastante, servindo cerca de 12 pessoas, dependendo do tamanho do lagarto. Se preferir, separe em porções menores.

Bom apetit!

Coelhinho da Páscoa o que trouxestes prá mim???

ovos de pascoaSe você anda prá lá a prá cá pensando o que vai fazer com tanto chocolate espalhado pela casa, não se desespere! 10 entre 10 casas tem um excesso enorme de chocolate pós Páscoa. E, principalmente, as casas onde habitam crianças e que não deveriam comer tanto chocolate.

Eu sempre achei – e coloco em prática este pensamento aqui em casa – que o coelhinho deveria trazer mais brinquedos e menos doces… Ah! Mas é Páscoa, diriam uns. O problema é que não é só na Páscoa, pois a despensa está cheia de guloseimas em qualquer época do ano. E uma barra de chocolate que ali está nada difere do ovo de chocolate…

Foi pensando nisso que eu pensei em escrever este post. Para que ninguém seja obrigado a comer os intermináveis “tecos” de ovo de chocolate que ficam espalhados pela casa de uma vez só bolei umas idéias de reaproveitamento para o excesso da Páscoa. Mas vale lembrar que continua sendo chocolate. Só que apresentado de uma maneira diferente. Por isso, muita calma nessa hora! E outro detalhe muito importante: só vale este excesso se o chocolate for de boa qualidade!

 

Dica #1 – Separe os restos de chocolate por categorias: [recheados, empipocados e similares], [ao leite puro], [branco], [amargo e semi-amargo]

Dica #2 – Se o ovo é recheado, empipocado, cheio de firulas, não há muito o que fazer. Sugiro quebrá-lo em pedacinhos e colocar sobre um sorvete de creme

Dica #3 – Para cada 250gr de chocolate ao leite ferva 250 ml de leite + 200 ml de creme de leite e misture até derreter. Fica um delicioso chocolate quente cremoso

Dica #4 – O chocolate branco pode ser utilizado em pedacinhos nos cookies, receita aqui ou batido com leite e morangos para fazer um “milkshake” milk shake

Mas é o chocolate meio amargo ou amargo que vai ganhar um destaque delicioso neste post. Uma vez comi um prato delicioso num curso que fiz no Sesc Tirandentes durante o Festival Gastronômico daquela cidade. Um  filé mignon deliciosamente coberto com um molho de chocolate com pimenta.

E este é o delicioso presente de Páscoa que eu deixo para vocês. Dá próxima vez, escrevam uma carta para o coelhinho pedindo mais presentes assim!!!!

 

file chocolateChateaubriand ao Molho de Chocolate com Pimenta (Serve 4)

 

4 x 200 gr do centro do filé mignon

sal e pimenta a gosto

2 colheres de sopa de azeite de oliva

1 cebola pequena picada

1 dente de alho picado

1/2 de colher de chá de pimenta calabresa em flocos (reserve alguns flocos para decorar)

5 ramos de tomilho, 4 são para decorar

125 ml de vinho tinto

250 ml de caldo de carne

80 gr de chocolate meio amargo puro

50 ml de creme de leite fresco (opcional)

 

Tempere os filés com sal e pimenta. Aqueça o forno a 200 graus.

Em uma frigideira que possa ir ao forno, ou uma grelha, coloque 1 colher de sopa de azeite e grelhe os filés por 3 minutos de cada lado. Leve os filés para o forno pré aquecido por 5 minutos para uma carne ao ponto.

Em uma panela coloque o restante do azeite e refogue a cebola e o alho. Junte a pimenta o tomilho e refogue por mais 1 minuto. Acrescente o vinho, o caldo de carne e o chocolate e deixe ferver, mexendo sempre, até que o chocolate derreta. Abaixe o fogo e cozinhe por 5 minutos.

No momento de servir, retire os filés do forno. Coe o molho e acrescente o creme de leite (se for usar). Prove e corrija o sal. Cubra os filés com o molho de chocolate e decore com flocos da pimenta calabresa reservado e um raminho de tomilho.

Sirva com batatas gratinadas ou polenta cremosa.

 

 

Sanduiche de Bolo de carne – receita bônus!

Nada se cria tudo se transforma! Aqui em casa é assim. Aprendi desde cedo que toda a sobra de nossa comida poderia ser reaproveitada de alguma maneira. O freezer lá de casa vivia cheio de potinhos com sobras de queijo que depois iam parar nos recheios de deliciosas tortas, potinhos com nata para fazer biscoitinhos (essa receita logo vem prá cá) e sobras de comidas que poderiam ser a refeição de algum morto de fome as 3 da manhã!

 

Foi assim que este bolo de carne virou um delicioso sanduiche para um lanche de final de tarde. O bolo de carne recheado com queijo fresco e espinafre foi o protagonista de um almoço de verão. E as fatias que sobraram foram parar em bolsinhas Zip Lock e ali ficaram por umas boas semanas descansando no freezer! Qual foi minha alegria em encontrá-las num momento de grande fome e grande preguiça!?!

 

E mesmo que você decida prepará-lo desde o início para este sanduíche verá que fácil e delicioso!

 

Para o Bolo de Carne

1 kg de carne moída sem gordura

1 ovo grande

1 cebola média bem picadinha

2 colheres de sopa de molho inglês

1 colher de sopa de mostarda

2 colheres de salsa picadinha

sal e pimenta, o quanto baste

fatias finas de queijo fresco ou outro queijo de sua preferência, o quanto baste.

folhas de espinafre, o quanto baste

fatias de bacon curado, o quanto baste

 

Para o Sanduíche

fatias de pão integral tostadas

condimento de mostarda de grãos

queijo Gruyère

rodelas de tomate

rodelas de cebola

 

Misture todos os ingredientes do bolo de carne, exceto o queijo, espinafre e o bacon. Prove o sal, lembrando que o molho inglês já contém sal. Deixe a mistura descansar por 30 minutos. Aqueça o forno a 180 graus.

Forre uma bancada com filme plástico e sobre o plástico coloque a mistura de carne fazendo uma camada de mais ou menos 1,5cm de espessura. Recheie com as fatias de queijo e por cima as folhas de espinafre. Não aproxime muito o queijo das bordas pois quando assar pode derreter e “vazar”. Você poderá usar o recheio que queira. Até sobras que tenha na geladeira! Enrole a carne com a ajuda do filme plástico fazendo um rocambole bem apertado. Vá fechando as bordas assegurando-se de que o recheio não saia. Cubra com as fatias de bacon. Se você preferir não usar bacon, poderá untá-lo com uma mistura de ketchup e molho inglês, mas o bacon vale o esforço da esteira no dia seguinte!!!

Coloque o bolo de carne em uma assadeira forrada com papel manteiga ou untada com azeite e asse por 40 minutos vigiando a partir dos 30 minutos para o bacon não queimar. Se você for comer o bolo de carne como prato principal retire do forno, cubra com papel alumínio  e deixe descandar por 10 minutos. Sirva em seguida.

Como  prato principal eu servi com uma salada de batatas e mostarda em grãos e vagem salteadas com alho.

Este bolo também pode ser preparado sem o recheio e assado em forma de bolo inglês. Daí o nome!

 

Se você for comer o bolo como sanduíche, corte-os em fatias finas. Unte as fatias de pão integral com a mostarda em grãos. Coloque sobre o pão duas fatias do bolo de carne e cubra com o queijo Gruyère. Coloque sobre um grill ou salamandra para derreter o queijo. Acrescente as rodelas de tomate e cebola e tempere com um fio de azeite de oliva, sal e pimenta. Sirva com uma fresca salada de folhas verdes e fatias de maçã.

O leitão viajante

Leitão recheado

Leitão recheadoIsso daria uma hitória infantil, mas é apenas parte da semana de comemoração do meu aniversário. É que resolvemos fazer um almocinho de mineiro. Sabe daqueles de por na mesa e quem chegar, chegou e você passa o dia todocozinhando, comendo e bebendo pois ninguém é de ferro… Foi isso que fizemos no meu aniversário, mas com um toque especial. Uma receita maravilhosa da minha mãe.

Como já disse, ela é minha super inspiração e a melhor professora que tenho, pois me ensinou o que acredito ser o mais importante na cozinha: cozinhar é um ato de amor e tudo feito com amor é especial.

Bem, puxação de saco à parte, vamos voltar ao assunto principal deste post. Resolvemos fazer um leitão, mas não é um leitão à pururuca como se come normalmente, este leitão é um leitão de leite (bem miudinho) e é desossado e recheado. Então fica praticamente uma terrine… todo mundo que come fica surpreso com a leveza e delicadeza do prato (acho que é porque sempre se lembram daqueles pratos pesados…)

É daqueles pratos que você come e quer repetir. Não preciso nem falar que não sobrou nem um pedacinho para contar a história.

Vamos à receita!

Leitão recheado à pururuca à moda de D. Eloíza

– 1 leitão de leite (cerca de 6 quilos) desossado (você pode pedir ao seu açougueiro para fazê-lo deixando apenas as patinhas e a cabeça) – a minha mãe trouxe este de Minas, pois o açougueiro já conhece como ela gosta…

– 300g de presunto

– 600g de lombo

– 600g de linguiça de pernil

– 200g de alcaparras

– 100ml cachaça

– 1l de vinho branco

– 2 colheres de sopa de azeite de oliva

– 40g de alho (cerca de 7 dentes)

– 4 folhas de hortelã pimenta

– 4 colheres de sopa rasa de sal

– 3 pimenta dedo de moça picadas bem miudinhas (com a semente)

– 1 colher de café de cominho

– suco de 1 limão grande

– pimenta do reino a gosto

– 2 ramos de tomilho, louro e alecrim frescos

– linha e agulha para fechar o leitão

– 2 maçãs pequenas

Modo de preparo:

Para preparar o tempero: colocar no processador ou socador o alho, a pimenta do reino, o cominho, a hortelã-pimenta, o sal e o suco de limão. Triturar. Deste tempero, retire uma colher de sopa e reserve para o recheio. O restante será utilizado no leitão. Pegar a cachaça e mistrurar 80ml no tempero do leitão e os outros 20ml no tempero do recheio.

Para o leitão: Pegar o leitão já desossado e lavá-lo bem em água corrente.  Passar o tempero sobre toda a sua carne (parte interna) espalhando bem. Deixar neste tempero, dentro da geladeira por no mínimo 2 horas.

Para o recheiro: Cortar (ou processar) o lombo e o presunto bem miudinho. Pegar a linguiça, retirar toda a sua pele e misturá-la às demais carnes.  Colocar o tempero que estava reservado, acrescentar as pimentas dedo de moça já picadas miudinhas, as alcaparras (sem o líquido). Misturar tudo.

Rechear o leitão preenchendo todos os espaços onde havia ossos com a mistura. A barriga deve ter bastante recheio, mas não pode ficar estufada, pois corre-se o risco de romper durante o cozimento. Após rechear, fechar a barriga do leitão costurando cuidadosamente.

Colocá-lo é um tabuleiro já na posição  de servir, protejer online casino as orelhas e o rabo com um pedaço de papel alumínio (parte brilhante virada para fora), espalhar os raminhos de ervas frescas embaixo e nas laterais do leitão. Colocar uma das maçãs na boca. Untar o couro da parte superior do leitão com o azeite e colocar 2 copos do vinho branco no fundo da assadeira. Fechar com papel alumínio e levar para assar em forno pré-aquecido a 210 graus.

Depois de 2 horas, tirá-lo do fogo, verificar se o vinho diminuiu muito, regar toda o leitão com este caldo e acrescentar mais um pouco de vinho e fechá-lo novamente com o papel alumínio. Levar para assar novamente. Após 1 hora, repetir este processo. Nesta fase, tirar o papel alumínio (manter apenas os que cobre orelhas e rabo) e deixá-lo assar por cerca de mais 1 hora.

Depois disso, deixá-la descansando no forno desligado até a hora de servir.  Na hora de servir, pururucar  o couro do leitão (aquecer até aparecer bolhas) com um maçarico – sugiro este processo pois a carne ficará mais leve. Porém, se você não tiver o maçarico, pegue 1 litro de óleo e leve-o ao fogo para aquecer. Para saber o ponto de pururucar, jogue um palito de fósforo dentro o óleo que deverá ascender imediatamante. Isso ocorredo você já pode jogá-lo cuidadosamente, com uma concha sobre o leitão que deverá estar em uma grade sobre um tabuleiro limpo. Esta operação deve ser feita com muito cuidado para evitar acidentes.

Na hora de servir, retire a maçã que foi assada na boca do leitão e substitua pela outra fresca, bem vermelhinha.2011 leitão à pururuca 2

Está pronta esta delícia! Eu sirvo sempre com uma saladinha de couve bem fina (ou a couve refogada) e com um acompanhamento adocicado: molho de jabuticaba combina super bem e, desta vez fiz um purê de maçã com maracujá que ficou divino!

Áh! Mais uma dica, na hora de servir, fatiar bem fininho com uma faca super afiada ou com faca elétrica.

Bom apetite!

O Rosbife da Lulu

Minhas grandes amigas estão em São Paulo. Não são amigas de infância mas são as melhores que eu poderia ter em toda a minha vida! O mais engraçado é que todas começamos como colegas de trabalho e viramos um grupo maravilhoso, super unido e querido. No começo a única coisa que tinhamos em comum era nossa profissão, nosso trabalho. E aos poucos fomos descobrindo como éramos diferentes, mas tão similares. Como gostávamos de coisas tão diferentes e como isso nos atraía!

Hoje somos (eu remotamente) um grupo delicioso que comparte momentos felizes, tristes, importantes, insignificantes… Somos as Lulus! E pensar que tudo começou com um casamento quase desfeito! Um consolo a uma amiga que quase foi abandonada no altar por seu futuro esposo. Nos reunímos para consolar a pobre da Ritinha que, prestes a se casar, tinha recebido um pedido de “tempo” do noivo. Tristeza para uns, felicidae para outros! E vimos como era bom estarmos juntas, com uma garrafa de Chianti (era o nosso vinho preferido na época!) e pizza do disk-pizza! O importante era sentir o abraço e o calor daquelas amigas queridas!

E com o tempo fomos convidando outras amigas para se juntarem a nós. O grupo cresceu, se modificou, a Ritinha se casou e se mudou… E percebemos que as Lulus de hoje são realmente as amigas que um dia eram apenas colegas de trabalho. Deste grupo saiu a madrinha do meu filho! O meu coração não poderia ser mais feliz e maior para acolhê-las aqui dentro!

Cada vez que vou a São Paulo não deixo de vê-las. É como se eu fosse a Londres e não visitasse o Big Ben, não tomasse uma Guiness comendo uma Shepherd’s Pie. Ficaria um vazio!

E foi numa destas visitas que nos reunimos na casa da Lulu e ela preparou um dos Rosbifes mais deliciosos que já comi na minha vida. Perfeito! Ou seria o momento? Não importa! Esta é uma receita que não poderia faltar aqui do lado esquerdo do peito! E vou postá-la exatamento como recebi pelo e-mail. Faz muito mais sentido. Está cheia de amor e carinho. E foi escrita para mim! Sintam-se queridos, também pois agora comparto com vocês!

“Bem o rosbife é bem simples, segue a receita.

Um beijão e minhas saudades!

************
Ingredientes e modo de preparo:

1. Uma peça de filet mignon, temperado com sal e pimenta do reino
2. Na panela de pressão aberta colocar duas colheres generosas de manteiga
(se gostarem de muito caldo pode colocar mais), uma colherzinha de açucar e
umas duas folhas de louro (fogo alto)

Quando a manteiga estiver derretida, colocar o filet e deixar dourar lado
por lado, mexendo o mínimo possível

Quando estiver dourado por fora (com casquinha), desligar o fogo e fechar a
tampa da panela de pressão por 10 a 15 minutos.

Importante: a carne fica melhor se não estiver fria e se for temperada pelo
menos uma meia hora antes de ir ao fogo.

Bom apetite!!!”

Para animar o fim de semana!

Hamburguer

HamburguerVárias amigas me pedem dicas de comidinhas fáceis que possam entreter pais e filhos. Esta é uma delas…

Muita gente torce o nariz quando você convida para um lanche rápido, como comer um hambúrguer em casa. Já sai pensando que você comprou aquela caixinha no supermercado e pronto. Mas fazer hamburguer também pode ser um programa divertido e delicioso para qualquer idade.  E nem precisa ser muito calórico, não. Um belo hambúrger com salada cai super bem!

Outro dia, convidei uns amigos para este programa. Nem preciso comentar que o sucesso foi total. Eu, tentando voltar ao corpo de antes da gravidez (se é que isso é possível) fiquei só no hamburguer com salada!

Hamburguer de Carne

-800g da carne de sua preferência moída (alcatra, patinho, picanha, fraldinha / se quiser variar, pode-se fazer de carneiro, frango até de pernil)

-100g de bacon moídos juntamente com a carne (você pode pedir isso The cost of your health affordablehealth.info through the marketplace depends on your income, so only those making less than 400% of the Federal poverty level will be able to use cost assistance to obtain free or low cost health insurance. ao seu açougueiro)

– 1 cebola média moída ou ralada

– 2 dentes de alho

– 1 pimenta dedo de moça picada bem miudinha.

– sal a gosto (eu coloco para esta quantidade uma colher de sobremesa rasa)

– 1 col. (de chá) de canela em pó

– 1 col. (de sopa) de azeite

Modo de preparo:

Misturar todos os ingredientes em uma vasilha. Moldar com as mãos (se você tiver, pode utilizar molde redondo de cerca de 85mm), fazendo inicialmente uma bolinha bem compacta e depois apertando para chegar no formato. Serão cerca de 6 hamburguer grandes (150g cada – para adulto nenhum botar defeito). Para criança, recomendo fazer porções menores. Reservar.

Grelhar em frigideira antiaderente ou, para ser sucesso absoluto, em uma churrasqueira. Como ao grelhar um filé, ponha de um lado, espere dourar até metade e vire.

A partir daí, utilize sua imaginação: Pães de hamburguers tradicionais ou especiais, mostardas, maioneses, saladas, queijos, picles… deixe tudo disponível e cada um monta o prato, conforme seu gosto.

Todos sairão pedindo bis! Experimente neste fim de semana!