Coelhinho da Páscoa o que trouxestes prá mim???

ovos de pascoaSe você anda prá lá a prá cá pensando o que vai fazer com tanto chocolate espalhado pela casa, não se desespere! 10 entre 10 casas tem um excesso enorme de chocolate pós Páscoa. E, principalmente, as casas onde habitam crianças e que não deveriam comer tanto chocolate.

Eu sempre achei – e coloco em prática este pensamento aqui em casa – que o coelhinho deveria trazer mais brinquedos e menos doces… Ah! Mas é Páscoa, diriam uns. O problema é que não é só na Páscoa, pois a despensa está cheia de guloseimas em qualquer época do ano. E uma barra de chocolate que ali está nada difere do ovo de chocolate…

Foi pensando nisso que eu pensei em escrever este post. Para que ninguém seja obrigado a comer os intermináveis “tecos” de ovo de chocolate que ficam espalhados pela casa de uma vez só bolei umas idéias de reaproveitamento para o excesso da Páscoa. Mas vale lembrar que continua sendo chocolate. Só que apresentado de uma maneira diferente. Por isso, muita calma nessa hora! E outro detalhe muito importante: só vale este excesso se o chocolate for de boa qualidade!

 

Dica #1 – Separe os restos de chocolate por categorias: [recheados, empipocados e similares], [ao leite puro], [branco], [amargo e semi-amargo]

Dica #2 – Se o ovo é recheado, empipocado, cheio de firulas, não há muito o que fazer. Sugiro quebrá-lo em pedacinhos e colocar sobre um sorvete de creme

Dica #3 – Para cada 250gr de chocolate ao leite ferva 250 ml de leite + 200 ml de creme de leite e misture até derreter. Fica um delicioso chocolate quente cremoso

Dica #4 – O chocolate branco pode ser utilizado em pedacinhos nos cookies, receita aqui ou batido com leite e morangos para fazer um “milkshake” milk shake

Mas é o chocolate meio amargo ou amargo que vai ganhar um destaque delicioso neste post. Uma vez comi um prato delicioso num curso que fiz no Sesc Tirandentes durante o Festival Gastronômico daquela cidade. Um  filé mignon deliciosamente coberto com um molho de chocolate com pimenta.

E este é o delicioso presente de Páscoa que eu deixo para vocês. Dá próxima vez, escrevam uma carta para o coelhinho pedindo mais presentes assim!!!!

 

file chocolateChateaubriand ao Molho de Chocolate com Pimenta (Serve 4)

 

4 x 200 gr do centro do filé mignon

sal e pimenta a gosto

2 colheres de sopa de azeite de oliva

1 cebola pequena picada

1 dente de alho picado

1/2 de colher de chá de pimenta calabresa em flocos (reserve alguns flocos para decorar)

5 ramos de tomilho, 4 são para decorar

125 ml de vinho tinto

250 ml de caldo de carne

80 gr de chocolate meio amargo puro

50 ml de creme de leite fresco (opcional)

 

Tempere os filés com sal e pimenta. Aqueça o forno a 200 graus.

Em uma frigideira que possa ir ao forno, ou uma grelha, coloque 1 colher de sopa de azeite e grelhe os filés por 3 minutos de cada lado. Leve os filés para o forno pré aquecido por 5 minutos para uma carne ao ponto.

Em uma panela coloque o restante do azeite e refogue a cebola e o alho. Junte a pimenta o tomilho e refogue por mais 1 minuto. Acrescente o vinho, o caldo de carne e o chocolate e deixe ferver, mexendo sempre, até que o chocolate derreta. Abaixe o fogo e cozinhe por 5 minutos.

No momento de servir, retire os filés do forno. Coe o molho e acrescente o creme de leite (se for usar). Prove e corrija o sal. Cubra os filés com o molho de chocolate e decore com flocos da pimenta calabresa reservado e um raminho de tomilho.

Sirva com batatas gratinadas ou polenta cremosa.

 

 

Cada dieta no seu momento!

Desculpas, desculpas, desculpas. Sei que fui muito displicente… Que vergonha de escrever este post. Primeiro por ter ficado tanto tempo de férias e deixar o blog a deriva. Graças a Letícia que segurou a âncora o barco não afundou… Depois nem passei aqui para desejar Feliz 2011! E agora por postar uma receita tão engordativa nesta fase light do blog (reparei que eu só posto receitas super calóricas!). As próximas palavras e cenas engordam só de olhar. Então, te aconselho a desligar o computador agora se está de dieta, pois será muito irresistível depois!!!

Quarta-feira foi aniversário do maridão. E qual melhor presente para ele que eu preparar seu jantar! E ele foi logo taxativo: quero Beef Wellington!

A pimeira vez que comi algo parecido com este prato foi na casa da sogra (será que vem daí o pedido!). Era filé mignon na massa folhada. E assim passei alguns anos na ignorância gastronômica do que era um Beef Wellington de verdade. Até que quando fui morar em Londres descobri a riqueza deste prato, que combina um filé assado ao ponto 3/4, cogumelos e foie gras com uma deliciosa massa folhada super amanteigada! Afff! Eu avisei que era para desligar o computador!

Aprendi e cozinhei este prato até a exaustão, mas nunca cheguei a perfeição. Esta é a parte boa, pois sempre estou tentando novamente e tendo a oportunidade de experimentar over and over!

A receita que faço está no livro “Appetizers, Finger Food, Buffets & Parties” – Bridget Jones, mas também adoro a versão do Gordon Ramsay – amém! – que tem umas finíssimas fatias de presunto de parma antre a massa e o filé! Sútil!

Beef Wellington – Serve 6 pessoas

1 peça de 1.5kg de centro de filé mignon

azeite de oliva, o quanto baste

120gr de cogumelos frescos picados finamente – eu usei um mix para pode usar o que você mais goste

2 dentes de alho

175gr de paté de foie gras

2 colheres de sopa de salsinha picada

400gr de massa folhada

1 ovo batido para pincelar

sal, pimenta, o quanto baste

Limpe o excesso de gordura do filé, se necessário. Amarre-o para que não perca a forma redonda ao cozinhá-lo (há uma técnica aqui). Aqueça 2 colheres do azeite de oliva em uma frigideira e frite o filé a fogo alto por, aproximadamente, 10 minutos selando de todos os lados. Tranfira para uma grade e deixe-o esfriar.

Na mesma frigideira, aqueça o restante do azeite e frite o alho. Antes de dourar junte os cogumelos e cozinhe por 5 minutos. Não mexa pois os cogumelos soltarão muita água e isto não queremos! Tempere com sal, pimenta e junte a salsinha e o paté (eu não tinha paté e usei uma fatia fina de foie gras na hora da montagem; também ficou muito bom!). Reserve para esfriar.

Se a sua massa folhada não vier esticada, prepare-se para um pouco de exercício. Abra a massa com o rolo, tentando não usar muita farinha extra para polvilhar a sua superfície de trabalho pois isso irá endurecer a massa. Também, tente trabalhar rápido, pois como a massa contém muita manteiga essa começará a derreter e sua massa ficará grudenta. Abra a massa de um tamanho que cubrirá todo o seu filé.

Quando a mixtura de cogumelos já estiver fria unte o meio da massa fazendo uma æcamaæ para o seu filé. Desamarre o filé e coloque-o sobre a mistura de cogumelos e paté.

Neste momento, aqueça o forno a 220 graus. Pincele todos os lados da massa com o ovo batido e feche bem a massa apertando as beiradas. Coloque o seu Beef Wellington em uma assadeira. Pincele com o ovo batido restante e leve a geladeira por 20 minutos. Isso fará com que a manteiga contida na massa endureça e não derreta ao entrar em contato com calor, mas sim comece o processo de folhado.

Asse por 50 minutos, cobrindo com papel aluminio se a massa começar a dourar demais. Corte em fatias grossas e sirva.

Eu acho este prato uma refeição em si. Não precisa de acompanhamento, no máximo uma salada verde ou aspargos ao vapor, que foi como eu servi! Na verdade, eu fiz porções individuais. Neste caso, diminua o tempo no forno para 30 minutos.