Quem quer pão??

PAO_NOSSO_1383688532PFaz alguns anos (Nossa! Anos, já!) eu escrevi este post aqui falando sobre fermento natural, ou levain, onde conto a saga de fazer um pão deliciosamente natural em casa. Foi uma aventura incrível participar desta experiência com o Luiz Américo de Camargo, colunista do Estadão. Todos esses detalhes estão no post.

Na semana passada tive a grata realização de conhecer o Luiz pessoalmente. Acontece que a experiência do levain deu tão certo que o blog virou livro! E na semana passada estive, junto com uma multidão prestigiando este trabalho! IMG_20131126_191808

“Este livro – sua semente, ao menos – nasceu no blog. Muito tempo atrás. Eu e uma multidão de leitores criamos fermentos naturais juntos, ao vivo, em tempo real. Muitos, eu sei, viraram padeiros orgulhosamente amadores. E eu continuei meu caminho, de cultivar leveduras, testar possibilidades, amassar quilos e quilos de farinha. Anos depois, aprendendo novas técnicas e truques, colecionando histórias, chega o momento de tirar do forno este Pão Nosso(…)” – Luiz Américo de Camargo.IMG_20131126_195749

Além de ensinar os segredos do levain, Luiz Américo ainda propõe receitas caseiras que passaram pelo seu rigor de crítico de gastronomia. São dezenas de pães: integral, de nozes, de azeitona, de mandioca, baguete, até panetone tem. E você também vai encontrar refeições inteiras em torno das fornadas. Da irr

esistível salada panzanella, passando pela surpreendente rabanada salgada, até um ragu de linguiça que é de limpar o prato – com pão, naturalmente.

E aproveitando o gancho do post anterior da Letícia, fiquei com muita vontade de fazer um piquenique. Pensei, pensei, e encontrei a receita ideal para carregar na cesta com uma boa garrafa de vinho, fatias de melancia e muita água aromatizada com hortelã.

Como iria assar o pão Miracle Boule resolvi aproveitá-lo e fazer um Pan Bagnat. Uma receita deliciosa e um preto único perfeito para um piquenique. Este sanduiche é muito comum na região de Nice, no sul da França. Na verdade, era o “almoço” dos agricultores da região! Trata-se de um pão cavado recheado com o que você tiver disponível na geladeira e banhado em um bom azeite de oliva! É isso! Sem segredos, mas com muito sabor! Além do sol e da boa companhia nada mais é preciso para um delicioso dia no parque!

 

Pan Bagnat pan_bagnat

1 pão grande feito em casa! receita aqui

1 dente de alho, cortado ao meio
1 beringela pequena, fatiada finamente
1 pimentão vermelho cortado em tirinhas finas
1 pimentão amarelo cortado em tirinhas finas
1 bola de mussarela de búfala, fatiada finamente
azeite de oliva
2-3 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto, ou a gosto
100 g queijo parmesão
6 colheres de sopa de tapenada ou qualquer outro antepasto
1 punhado folhas de espinafre bebê
10 fatias de tomates secos
4 raminhos de manjericão
ovos cozidos duros fatiados

Sal e pimenta do reino a gosto

1. Corte a parte de cima do pão para fazer uma tampa. Cave o miolo para ficar oco, como uma concha. Esfregue o interior com o alho.

2. Enquanto isso, aqueça uma frigideira e, em seguida, salteie as beringelas e pimentões até ficarem suaves.

3. Coloque uma camada de legumes dentro do pão. Coloque a mussarela por cima, regue com vinagre e abundante azeite de oliva para encharcar o pão e, em seguida, coloque o restante dos ingredientes em camadas, não se esquecendo de um toque de sal e pimenta do reino. Todo o pão deverá ser preenchido com os ingredientes. Arrume bem bacana para que, quando cortar o pão, as camadas estejam arrumadas! Não se esqueça que primeiro comemos com os olhos!

4. Coloque a tampa de volta no pão e embrulhe em filme plástico. Coloque na geladeira com um peso sobre o pão. Deixe descansar durante a noite.

5. No dia seguinte, na hora do seu piquenique, retire da geladeira e corte com uma faca bem afiada em fatias grossas para que exibir as muitas camadas. Se for preciso coloque um palito de dentes para segurar a tampa do pão. Só não se esqueça de retirá-lo antes de servir para seus convidados!