Home alone!

O espírito do Natal chegou aqui em casa somente hoje.

Andei um pouco ocupada com eventos e festas e massagens!!!

E hoje, sozinha em casa, resolvi montar a arvore de Natal, colocar os enfeites e preparar um Tronco de natal (ou o tradicional Bûche de Noël).

Uma querida amiga peruana é super festeira e celebra todos os dias festivos do calendário. Hoje nos convidou para fazer uma Posada em sua casa. Cada família deveria providenciar algo para comer e brinuqedos para colocar na piñata. Eu logo me lembrei do Tronco de Natal até porque é super fácil de preparar e a receita já foi colocada aqui pela Leticia. Eu usei a mesma receita e só alterei a forma de decorar.

Tronco de Natal.

Receita de Rocambole Facil de Tia Bete

Cobertura de ganache

225 gr de chocolate semi amargo para cobertura

180 ml de creme de leite fresco (double cream)

20 gr de manteiga sem sal

Aqueça o creme de leite e a manteiga en uma panela. Coloque o chocolate picado en uma tigela e assim que o creme levante fervura jogue sobre o chocolate. Deixe descansar por 3 minutos e depois misture vigorasamente até que o chocolate derreta.

Para montar o Tronco de Natal

Antes de enrolar o rocambole cortar uma das extremidades do rocambole no sentido do comprimento no tamenho de 7 cm e depois cortar na metade para fazer os galhos do tronco. Enrole todos as partes do rocambole. cortar os galhos na diagonal para poder encaixa-lo bem no tronco principal.

Colocar o ganache em um saco de confeiteiro e ir cobrindo o tronco. Este processo facilita pois o pão de ló é muito suave e se usar uma espátula poderá quebrá-lo. Deixe descansar por 10 minutos. Com um garfo faça umas riscas no ganache para parecer um tronco.

Decore com cerejas e folhas de menta. Se quiser tamb´m pode polvilhar açucar de confeiteiro para pareceer neve!

E se tiver coragem coma esta delícia! Ou pode deixá-lo decorando a sua mesa!

Bicentenário da Independência, Bienio Mexicano

Quantas festas neste mês setembrino! Acabamos de celebrar o aniversário de 1 ano da florzinha mais linda e perfumada dos nossos jardins!

Por aqui, o país está em festa e nós também. Exatamente, neste dia, há dois anos atrás o patriarca da Família Patriarca (ha, ha, ha!) colocava seus pés em terras cucarachas para desbravar o que chamamos hoje de “nosso lar”!

Incrível como o tempo passa voando e parece que se não nos apressarmos perdemos o “trem”… Já estou aqui há quase dois anos (eu cheguei no dia 28 de setembro) e ainda me sinto como uma visitante numa cidade cheia de coisas para fazer, lugares para conhecer, comidas para comer.

Mas acho que vou tirar a barriga da miséria nesta temporada! Como tantas festas e comemorações o que não faltam são prátos típicos.  Por toda a cidade estão espalhadas barracas de comida, representando todos os Estados mexicanos. É bonito de se ver e delicioso de comer. É uma oportunidade única para quem está por aqui e não tem a intenção de viajar por toda a República em busca de comidas típicas!

Além do que o orgulho de ser mexicano está estampado no rosto de cada um nesta época de celebração dos 200 anos da Proclamação da Independência.  Isso faz com tudo tudo sepa mejor!

Então, vamos a festejar. São três dias de feriado com muito comida e, tequila, é claro.

Mas antes eu vou para a cozinha pois, conforme prometido num outro post, aqui está a receita dos tradicionais Chiles en Nogada. São chiles recheados com um picadinho de carne de porco e frutas secas, cobertos com um creme de nozes e sementes de romã. Confesso que não é, nem de longe, meu prato mexicano favorito. Mas É o prato que representa a Independência do país. Foi criado en homenagem a Agustín de Iturbide após assinar a independência do México. Não entendo muito a combinação de sabores, mas as cores, com certeza, representam a bandeira nacional!

Chiles en Nogada* – Serve 8

Recheio – Picadillo

6 colheres de sopa de azeite de oliva ou gordura de porco

2 dentes de alho

4 colheres de sopa de cebola picada

1 kg de carne de porco moída

100 gr de presunto serrano

1 kg de tomate concassé picado

4 xícaras de caldo de porco

1 pitada de açafrão

1 pitada de cravo em pó

1 pitada de canela

2 maçãs descascadas e cortadas em cubos pequenos

2 peras descascadas e cortadas em cubos pequenos

3 pêssegos descascados e cortados em cubos pequenos

60 gr de passas hidratadas en água

80 gr de amêndoas picadas

150 gr de acitrón picada (é uma espécie de cactus que, por estar em extinção, se substitui por frutas cristalizadas)

2 colheres de chá de açúcar

1 xícara de jerez seco

Sal a gosto

Chiles

8 chiles poblanos sem pele

azeite q/b

sal grosso q/b

Nogada

200 nozes frescas

350 gr de queijo fresco

1/2 pão francês embebido em leite com açucar e canela

100 ml de jerex seco

4 xícaras de leite

sementes de 1 romã

folhas de salsinha

Modo de Preparo

Picadillo

Coloque o azeite ou a gordura de porco em uma panela e refogue a cebola e o alho; logo a carne de porco, o presunto e, por último os tomates. Acrescente o caldo de porco e cozinhe até que todo o líquido evapore e a carne esteja cozida e ligeiramente frita em sua própria gordura.

Acrescente as especiarias, as frutas, passas, amêndoas, acitrón ou substituto, o açúcar e o jerez. Coloque sal a gosto e cozinhe até que engrosse um pouco. Deixe esfriar e reserve.

Chiles

Frite os chiles en azeite de oliva, um a um para retirar a pele. Deixe 15 segundos e depois frite o outro lado. Retire do fogo e coloque-os em uma saco plástico com sal grosso para soltar a pele. Este procedimento também pode ser feito na chama do fogão ou no forno.

Quando estiverem frios retire a pele debaixo de água corrente. Faça uma incisão na lateral do chile para abri-lo sem cortá-lo totalmente. Retire as veias e as sementes. Recheie com o picadillo. Reserve

Aqui vai uma variação. Os chiles podem ser empanados em um creme de ovos e farinha e depois fritos. Ficam, particularmente mais saborosos, mas se você estiver evitando frituras, esqueça esta etapa.

Nogada

Em um processador de alimentos processe as nozes juntamente com o queijo, o pão francês e o jerez em um processador até obter uma massa espessa. Vá agregando o leite pouco a pouco até obter um molho suave. Talvez não necesite todo o leite.

Montagem – Ufa!

Coloque em um prato os chiles recheados, “encapados” ou não a temperatura ambiente (Sim. Assim se serve este prato!), cubrá-os com o molho de nogada e decore com as sementes de romã e as folhas de salsinha.


*Esta receita foi traduzida tal qual do livro “Larousse, Los Top Chefs de México con Suas Mejores Recetas” E foi apresentada pela grande chef mexicana Alicia Gironella De’Angeli. Não me atrevo a mudar uma virgula!

Arriba, México!

O mês de setembro é um mês muito festivo aqui no México. Na virada do dia 15 para o dia 16 celebramos o Grito da Independência. E este ano, ainda, comemora-se 200 anos de Independência e 100 da Revolução. O país está tricolor, com as cores da bandeira por todos os lados… E só hoje me dei conta que ainda não postei nehuma receita de comida mexicana!

Bien, a ver… Confesso que ainda sou uma pequena aprendiz desta culinária tão laboriosa e cheia de melindres. E cozinho muito pouco a comida mexicana. Como adoro comê-la deixo a preparação para os experts. E, ao final, confesso que sou chicken! Tenho um receio de decepcionar naquilo que não domino.

Por esta razão, e como não queria ninguém me chamando de galinha (no sentido medroso da palavra!) por ai me enfiei num intensivo de chiles, pepitas, moles, tamales e nada parecido com Tex Mex para chegar a conclusão que quando se tem paixão tudo fica mais fácil! E me lembrei de um prato que sou apaixonada! Que é realmente um sucesso nacional: Chilaquiles! Apesar dos mexicanos comerem para o café da manhã, para mim combina muito bem com qualquer refeição do dia. Uma receita muito fácil, muito típica e muito deliciosa. Além do que também pesquisei e todos os ingredientes podem ser encontrados de Norte a Sul, no Brasil, na Inglaterra, nos EUA, onde quer que você esteja! Arriba!

E existem muitas variações como gratinados, com ovo frito por cima, com fatias de abacate, com frijoles refritos… Então não seja chicken como eu e invente o seu!

Chilaquiles Rojos * – Minha versão! para 4 pessoas

12 tortillas de milho ou de farinha de trigo cortadas em 8 triagulos

6 tomates

2 dentes de alho

1 ramo de coentro

Chiles vermelhos a gosto (eu não uso mais que 4 para esta receita)

2 colheres de sopa de azeite de oliva

sal e pimenta do reino

1/2 xícara de creme de leite fresco

1/2 xícara de queijo fresco destroçado

1 cebola cortada em juliana

1/2 xícara de peito de frango desfiado

Assar as fatias de tortilla em forno pre aquecido a 140 graus até que se sequem e fiquem crocantes.

No liquidificador bater os tomates, alho, coentro, chile e refogar esta salsa roja em azeite de oliva por 5 minutos. Sazonar com sal e pimenta a gosto.

Numa travessa montar as tortillas, salsa roja, frango desfiado, creme de leite, queijo e cebola.  Servir imediatamente!

* Se você encontrar tomatillos verdes faça uma salsa verde com chiles verdes. É a minha favorita!

PS. Para as Festas Pátrias prepararei Chiles en Nogada. Esperem só…

Los Padrinos – Cidade do Mexico

Domingo sem vontade nenhuma de cozinhar… Se isto se passa com você como aconteceu comigo e está na cidade do México te recomendo o restaurante Los Padrinos que está no Shopping Plaza Duraznos.

Eu tenho uma lista de restaurantes que quero recomendar (ou não!), mas esta surpresa foi tão grata que não perdi muito tempo e aqui estou para escrever sobre este lugar que é da cadeia de restaurantes Tíos, Primos, Sobrinos, e toda a família! Se entitulam comida de barrio que nos explicou o garçom ser uma comida casera, sem firulas e para dividir… Com este nome, logo pensei: ai vem tacos! Mas o cardápio pareceu ser bem mais internacional do que esperávamos.

O bom é que agradou a todos os gostos, sem frescura mesmo, mas um excelente almoço de domingo onde eu queria carne, meu marido hamburguer e meu filho pasta. Se nao fosse lá só imaginaria uma praça de alimantação para esta família!

O servico num domingo as 3.30pm na Cidade do México foi exemplar! Sem complicações e muito atento. Chegamos cedo para poder ver um cineminha depois e acabou que saímos de lá com tempo para sobremesa, café e vitrines!

O hamburguer do meu marido estava no ponto pedido e com todos os seus acompanhamentos à parte: alface, tomate, pepinos em conserva, molho tártaro e um delicioso pão feito na padaria própria deles. E carne veio muito bem temperada!

Para o pequeno pedimos pasta fresca que era um spaghetti al dente, com tomates frescos, mussarela e majeriao, regados com um excelente azeite de oliva! Acompanhado de uma fatia de pão caseiro para passar no molho depois! Ah… pão!

E o meu prato, não foi um super steak. Logo que entrei vi numa mesa um steak tartar que me parecia delicioso. E estava. E garanto aos fãs de plantão da Brasserie Lipp que este tartar estava muito, mas muito melhor! Fresquissimo, servido sobre uma salada de rúcula, sutilmente temperado com azeite trufado e lascas de parmesão acompanhado por baguetes tostadas. Ai Jesus! E as frittes estavam crocantíssimas! Pareciam ate estar empanadas!!!

Quase me esqueço de falar sobre a entrada. Um aguachile de camarão super picante, mas muito saboroso. Devoramos com as tostadas!

O ambiente é bem descontraído, um pouco barulhento, mas todas as mesas estavam ocupadas por familias numerosaas. Não podia ser diferente. Tem uma terraza para fumantes.

Com 2 garrafas de agua mineral e uma limonada nossa conta saiu por MX$ (R$ ). Nada mal!

O restaurante ainda não tem website para dar aquela fussadinha antes de ir. E eu nem tirei fotos. Não imaginaria que escreveria sobre este lugar. Ademais, tudo estava tão delicioso que quando me lembrei, os pratos já estavam vazios! Mas vá e comprove. Aqui estão os detalhes:

Restaurante Los Padrinos

Plaza Duraznos

Bosque de Duraznos, 39

Bosque de Las Lomas

Tel.: 5245-0924

Em tempo: A revista Donde Ir, edição de Aosto recomenda o parente próximo, Primos, como um dos melhores restaurantes da cidade para se comer. E pela descrição tudo é bem parecido.