Amanhã de manhã, vou servir um café… (mas com croque monsieur, é claro!)

Croque Monsieur

Croque MonsieurOk! Vai ter gente que vai achar o título péssimo, super clichê, mas não resisti. Pois foi a primeira música que me veio a cabeça… Afinal, o que seria da vida sem os clichês!!!

Este post é dedicado a uma receita simples, clichê, mas que AMO!!! E que dá um toque  todo especial ao seu café da manhã, brunch ou até mesmo lanche de fim do dia… É o Croque Monsieur.

Como a música, esta é o tipo de receitas que traz recordações deliciosas, pois sempre é um prazer devorá-la!!!!

Bom apetite!

Receita de Croque Monsieur (serve 2 pessoas – neste clima não podia ser diferente…)

– 4 fatias de brioche (ou um pão de forma bem gostoso)
– 2 ovos
– 1 copo de creme de leite fresco (dá para usar o comum, mas prefiro o fresco)
– 200g Queijo ralado tipo gruyère ou emmental
– 2 fatias de presunto cozido
– Sal, noz-moscada e pimenta-do-reino a gosto

Modo de Preparo:

1- Pré-aquecer o forno a 240 graus.

2- Misturear os ovos e o creme de leite, até formar um creme uniforme.

3- Acrescentar 1 pitada de sal, noz-moscada e pimenta-do-reino.

4- Em uma forma untada com manteiga, colocar os pães e espalhar o creme sobre eles.

5- Coloque metade do queijo ralado sobre o creme.

6- Coloque as fatias de presunto sobre o pão com o creme e queijo.

7- Finalize com o restante do creme e finalize com uma porção de queijo ralado.

8- Leve ao forno pré-aquecido para gratinar (tostar embaixo e gratinar por cima) e sirva imediatamente.

Lanches para a volta às aulas ou para a gente devorar mesmo.

pão de batata com espinafre e requeijão

pão de batata com espinafre e requeijãoA partir da próxima semana, minha filhota volta às aulas. Este ano, ela começa em um colégio maior, nada de esquema berçário… (muuuito frio na barriga desta mãe que vos escreve!).

Uma das mudanças, que será radical, é na parte de alimentação. Isso porque, na escola anterior estava tudo incluído e eles tinham um cardápio bem honesto com muitas frutas e legumes. Além de várias refeições, havia a famosa mamadinha. Bem, agora, nada de mamadeira (já tava na hora mesmo…) e o lanche… este ficou por nossa conta!

Preciso confessar que adorei a mudança! Muitos me chamarão de louca, mas afinal, foi para momentos como este que chutei a minha profissão anterior para o alto e resolvi investir no mundo da culinária. Lembro-me com muito carinho dos lanches que a mamãe fazia para a gente levar. Eram tão gostosos que o meu irmão foi expulso de sala (uma das inúmeras vezes que isso aconteceu… hahahaha) porque abriu a lancheira e ficou fazendo vontade nos colegas. A diretora pediu para minha mãe não caprichar tanto…

Com estas lembranças vivas, meti a mão na massa literalmente e montei algumas semanas de cardápio com lanches saudáveis, divertidos e gostosos para a pequena. Preparei algumas das receitas, já fracionei e congelei. Assim, não é preciso fazer todo dia tudo (louca, tudo bem, mas aproveitando o tempo…). Na prática, os assados ficarão prontos para o mês todo.

Na pesquisa achei um blog bem legal sobre o tema Comer para Crescer. Devo destacar que de lá saíram muitas das idéias, mas as adaptei ao paladar e ao costume da minha filha.

Não sou nutricionista, mas considerei alguns princípios que acredito:

– Não gostaria que ela comesse guloseimas (doces, chocolates, salgadinhos etc).

– Sucos o mais natural possível – os sucos de caixinha tem sempre algum tipo de conservante, prefiro que não seja a regra.

– Como ela tinha o hábito de lanchar e comer uma sopa de carne com legumes na escola, busquei incluir estes ingredientes nos lanches.

– Inclui sempre uma fruta

Divido com vcs as minha sugestão de cardápio para lanche para escola.

SEGUNDA:

– 1 iogurte natural (ela adora)

– 1 potinho de granola

– 1 cachinho de uva

– 4 ovos de codorna

 

TERÇA

– 1 pão de batata e espinafre com recheio de requeijão – utilizei a receita que a Patrícia postou aqui e acrescentei 1 maço de espinafre triturado às batatas. Ficou delicioso!!!

– 1 bolo de iogurte com frutas vermelhas – também tem a receita em um post que escrevi aqui, mas nada de cobertura e substituí o açúcar por açúcar mascavo.

– 1 ameixa

– suco de abacaxi com laranja

 

QUARTA

– 1 torta de frango

– 1 pera

– suco de goiaba

– 4 biscoitos de aveia e mel caseiros

 

QUINTA

– 1 Sanduiche colorido: pão de beterraba recheado com pasta de ricota com espinafre ou cenoura (fica bem legal utilizar cortadores para dar forma ao sanduíche)

– 2 rodelinhas de milho cozido (outro sucesso à mesa!)

– 1 laranja em gomos (ela adora tb!)

– Suco de uva orgânico e integral

 

SEXTA

– 1 kibe assado

– 1 espetinho de frutas

– 4 biscoitos de boneco (de especiarias em forma de boneco)

– suco de abacaxi com manga

Pão de Cebola do Arby’s®

Foto: Arby's®
Foto: Arby's®

Alguém se lembra daquele sanduíche de rosbife do Arby’s®? Faz uma tempão que estou sonhando com aquele pão de cebola caramelizada… Era muito fofinho, dourado e delicioso! Bem… a rede de lanchonetes deixou de operar no Brasil em 1999. Então data daquela época a minha memória gastronômica deste sanduíche!!!

 

Passei uns dias testando, adaptando receitas –  inclusive adaptei a receita de pão de batata que já fez o maior sucesso por aqui – e cheguei a ter vários bons resultados, mas nenhum igual ao pão de cebola do Arby’s®…

Foi aí que eu tive a idéia de adaptar uma receita de pão de hamburguer que a mãe de uma colega minha fazia. Teve uma época, no Brasil, que fazer hamgurguer caseiro era super moda. Inclusive as vendas por catálogo lucravam muito com a hamburgueira! Lembro que meu tio Chico adaptou um cano de pvc para ter uma dessas “prensas”!!!!! Ai… Ser pobre é uma comédia!

 

E não é que deu certo? O pão ficou macio e delicioso! E o melhor é que com esta receita você pode fazer pão de cebola, pão de hamgurguer e pão de hot dog!! E comê-lo não só como pão para sanduiche. Eu servi com um delicioso cozido de carne.

Pão de Cebola MUITO macio (12 pães)

235 ml de leite

120 ml de água

55 gr de manteiga

560 gr de farinha de trigo

7 gr de fermento para pão instantâneo

2 colheres de sopa  de açucar

1 1/2 colher de chá de sal

1 colher de sopa de cebola em pó (pode ser omitido, se quiser)

3 colheres de sopa de flocos de cebola (você pode usar a cebola in natura, porém deve picá-la e secar em forno baixo para retirar o excesso de umidade)

1 ovo

 

Em uma panela pequena aquecer o leite, a água e a manteiga até atingir 50 graus, aproximadamente.

Na tigela da batedeira, utilizando o batedor de massas, ou à mão, misturar metade da farinha, o fermento, açucar, sal, a cebola em pó, se estiver usando e 2 colheres de flocos de cebola. Acrescentar a mistura líquida à mistura de farinha, acrescente o ovo e  bater bem até obter uma mistura homogênea. Continue batendo, acrescentando o restante da farinha, pouco a pouco, batendo bem depois de cada adição de farinha. Quando a massa estiver bem ligada retire da batedeira sobre uma superfície enfarinhada. A massa vai parecer um pouco úmida e pegajosa. Está correto, pois a farinha da superfície fará com que desgrude das mãos e atinja seu ponto. Sove a massa por, aproximadamente, 8 minutos até estar bem macia e elástica.

Divida a massa em 12 partes iguais e modele em bolinhas de 5 cm. Não muito maior pois a massa dobra de tamanho. A primeira vez que fiz modelei em bolotas e acabei com pãezinho gigantes!!! Cubra com um pano de prato e deixe crescer em um lugar longe de correntes de ar por 30 minutos.

Aqueça o forno a 200 graus. Unte cada pão com uma gema de ovo batida e polvilhe a cebola em flocos restante. Asse por 12 a 15 minutos ou até que fiquem dourados (os meus douraram demais…)

 

Se for fazer pão para hamburger omita a cebola da receita e utilize gergelim.

Esta receita é muito versátil. Você pode rechear os pãezinho, utilizar ervas secas no lugar da cebola ou até mesmo frutas secas picadinhas e açucar polvilhado para um pão doce!

 

 

Sanduiche de Bolo de carne – receita bônus!

Nada se cria tudo se transforma! Aqui em casa é assim. Aprendi desde cedo que toda a sobra de nossa comida poderia ser reaproveitada de alguma maneira. O freezer lá de casa vivia cheio de potinhos com sobras de queijo que depois iam parar nos recheios de deliciosas tortas, potinhos com nata para fazer biscoitinhos (essa receita logo vem prá cá) e sobras de comidas que poderiam ser a refeição de algum morto de fome as 3 da manhã!

 

Foi assim que este bolo de carne virou um delicioso sanduiche para um lanche de final de tarde. O bolo de carne recheado com queijo fresco e espinafre foi o protagonista de um almoço de verão. E as fatias que sobraram foram parar em bolsinhas Zip Lock e ali ficaram por umas boas semanas descansando no freezer! Qual foi minha alegria em encontrá-las num momento de grande fome e grande preguiça!?!

 

E mesmo que você decida prepará-lo desde o início para este sanduíche verá que fácil e delicioso!

 

Para o Bolo de Carne

1 kg de carne moída sem gordura

1 ovo grande

1 cebola média bem picadinha

2 colheres de sopa de molho inglês

1 colher de sopa de mostarda

2 colheres de salsa picadinha

sal e pimenta, o quanto baste

fatias finas de queijo fresco ou outro queijo de sua preferência, o quanto baste.

folhas de espinafre, o quanto baste

fatias de bacon curado, o quanto baste

 

Para o Sanduíche

fatias de pão integral tostadas

condimento de mostarda de grãos

queijo Gruyère

rodelas de tomate

rodelas de cebola

 

Misture todos os ingredientes do bolo de carne, exceto o queijo, espinafre e o bacon. Prove o sal, lembrando que o molho inglês já contém sal. Deixe a mistura descansar por 30 minutos. Aqueça o forno a 180 graus.

Forre uma bancada com filme plástico e sobre o plástico coloque a mistura de carne fazendo uma camada de mais ou menos 1,5cm de espessura. Recheie com as fatias de queijo e por cima as folhas de espinafre. Não aproxime muito o queijo das bordas pois quando assar pode derreter e “vazar”. Você poderá usar o recheio que queira. Até sobras que tenha na geladeira! Enrole a carne com a ajuda do filme plástico fazendo um rocambole bem apertado. Vá fechando as bordas assegurando-se de que o recheio não saia. Cubra com as fatias de bacon. Se você preferir não usar bacon, poderá untá-lo com uma mistura de ketchup e molho inglês, mas o bacon vale o esforço da esteira no dia seguinte!!!

Coloque o bolo de carne em uma assadeira forrada com papel manteiga ou untada com azeite e asse por 40 minutos vigiando a partir dos 30 minutos para o bacon não queimar. Se você for comer o bolo de carne como prato principal retire do forno, cubra com papel alumínio  e deixe descandar por 10 minutos. Sirva em seguida.

Como  prato principal eu servi com uma salada de batatas e mostarda em grãos e vagem salteadas com alho.

Este bolo também pode ser preparado sem o recheio e assado em forma de bolo inglês. Daí o nome!

 

Se você for comer o bolo como sanduíche, corte-os em fatias finas. Unte as fatias de pão integral com a mostarda em grãos. Coloque sobre o pão duas fatias do bolo de carne e cubra com o queijo Gruyère. Coloque sobre um grill ou salamandra para derreter o queijo. Acrescente as rodelas de tomate e cebola e tempere com um fio de azeite de oliva, sal e pimenta. Sirva com uma fresca salada de folhas verdes e fatias de maçã.

Para animar o fim de semana!

Hamburguer

HamburguerVárias amigas me pedem dicas de comidinhas fáceis que possam entreter pais e filhos. Esta é uma delas…

Muita gente torce o nariz quando você convida para um lanche rápido, como comer um hambúrguer em casa. Já sai pensando que você comprou aquela caixinha no supermercado e pronto. Mas fazer hamburguer também pode ser um programa divertido e delicioso para qualquer idade.  E nem precisa ser muito calórico, não. Um belo hambúrger com salada cai super bem!

Outro dia, convidei uns amigos para este programa. Nem preciso comentar que o sucesso foi total. Eu, tentando voltar ao corpo de antes da gravidez (se é que isso é possível) fiquei só no hamburguer com salada!

Hamburguer de Carne

-800g da carne de sua preferência moída (alcatra, patinho, picanha, fraldinha / se quiser variar, pode-se fazer de carneiro, frango até de pernil)

-100g de bacon moídos juntamente com a carne (você pode pedir isso The cost of your health affordablehealth.info through the marketplace depends on your income, so only those making less than 400% of the Federal poverty level will be able to use cost assistance to obtain free or low cost health insurance. ao seu açougueiro)

– 1 cebola média moída ou ralada

– 2 dentes de alho

– 1 pimenta dedo de moça picada bem miudinha.

– sal a gosto (eu coloco para esta quantidade uma colher de sobremesa rasa)

– 1 col. (de chá) de canela em pó

– 1 col. (de sopa) de azeite

Modo de preparo:

Misturar todos os ingredientes em uma vasilha. Moldar com as mãos (se você tiver, pode utilizar molde redondo de cerca de 85mm), fazendo inicialmente uma bolinha bem compacta e depois apertando para chegar no formato. Serão cerca de 6 hamburguer grandes (150g cada – para adulto nenhum botar defeito). Para criança, recomendo fazer porções menores. Reservar.

Grelhar em frigideira antiaderente ou, para ser sucesso absoluto, em uma churrasqueira. Como ao grelhar um filé, ponha de um lado, espere dourar até metade e vire.

A partir daí, utilize sua imaginação: Pães de hamburguers tradicionais ou especiais, mostardas, maioneses, saladas, queijos, picles… deixe tudo disponível e cada um monta o prato, conforme seu gosto.

Todos sairão pedindo bis! Experimente neste fim de semana!

“Paris é uma festa!”

Falafel

Como disse Hemingway, Paris realmente é uma festa. Você pode estar interessado em moda, história, artes, filosofia, arquitetura, nos mais diversos temas que você se deliciará em Paris. Mas é na gastronomia que eu me acabo. Em qualquer canto, come-se bem. Sabe aquela máxima de até ruim é bom… ela se aplica a esta cidade.

Não sei se é o clima, se é pelo fato de todos crescerem comendo bem e se acharem experts. Mas, o fato é que você sempre tem uma boa opção para comer bem (e o que você quiser) em Paris.

Reza a lenda – até um grande especialista em comer bem disse um dia – que “o melhor restaurante chinês do mundo estava em Paris…”. Exageros ou verdades à parte, esta cidade é o paraíso para nós, os comilões de plantão. Da Alta Gastronomia, já festejada por todos, até a Baixa Gastronomia: tudo é fenomenal!!! Em cada esquina, você pode descobrir um lugarzinho especial.

Coisas inusitadas do tipo: o melhor sanduíche de falafel que eu já comi foi em Paris… E o pior (ou melhor): eu repeti desta vez. O Marcelo ama este sanduíche e, para matar a saudade, fomos parar lá no Marais – bairro descolado francês que vale a pena a visita mesmo se vc não gosta de falafel, bem ao lado da Place des Vosges.

São vários restaurantes que vendem esta e outras iguarias do médio oriente. Não conseguimos ir onde havíamos comido da outra vez, pois estava fechado. Mas fomos a outro, logo ao lado, igualmente bom, chamado L’As du Fallafel. É fácil chegar, mas náo dá pra seguir os mapas turísticos, pois a rua não aparece. Vale imprimir o mapinha no google.

A melhor opção é seguir a orientação do atendente que grita aos quatro cantos: “venha comer o melhor falafel de Paris”. Entre na fila “à porter”, faça seu pedido a este simpático cavalheiro (que fuma na sua cara), que te dá o troco e a ficha. Fila, fumaça…tudo pelo falafel! O Shawarma também vale o sacrifício.

Depois de pegar seu sanduíche, encontre um lugar vazio nos arredores para sentar-se e deliciar-se com esta maravilha. Vale tudo, degraus de casas, porta da igreja, uma pracinha bem fofa que tem perto ou se você se animar a caminha um pouquinho mais tem a Place des Vosges, que dispensa apresentações…
Áh! E se for este o caso, não vale sofrer pela escolha ao passar pelo D’Ambrosie. No máximo, tente a sorte de um encaixe para o jantar do dia seguinte.
L’As du Fallafel
34 , Rue des Rosiers – 4º arrondissement