Uma mulher Pioneira!

Créditos www.thepioneerwoman.com

Ando numa fase horrível. Muito estresse, cansaço, desencontros… Então nessa hora, nada de ir para a cozinha. Acredito muito nos efeitos que o humor causam na comida. Não é à toa que meus filmes favoritos relacionados com comida são “A Festa de Babette” e “Como água para Chocolate”. Ah… Ganhei o livro deste último em caderninhos de receita. Tão lindo!

Então tirei a semana de folga e me enfiei no sofá, deprimida, deixando que a vida, em seu curso normal, resolva meus problemas. Grande tolice… Só perdi tempo. Well, descansei um poquinho e perdi alguns quilos. Não levantei nem para comer! ;o)

E hoje resolvi trabalhar um pouquinho. Não é justo com vocês leitores deixar o barco à deriva e toda a família sem comer por não haver receitas novas no blog! Mas precisava de alguma inspiração… Então fui vasculhar no computador os textos que já tinha rascunhado, os blogs que já tinha visitado e encontrei a melhor inspiração que poderia ter num dia como hoje: The Pioneer Woman (abriu um sol maravilhoso agora e entrou pela janela do meu quarto. Será um sinal dos céus?!) Levante-se daí! hahaha

Ree é uma mulher incrível. Parece ficção. As vezes nem acredito que ela seja real! Garota mimada da cidade que se apaixona por um cawboy e vai viver num rancho no meio do nada Nos Estados Unidos? Não parece mesmo roteiro de um romance? Bem, ela está escrevendo um! Mas que mulher inspiradora! Eu no lugar dela já teriado cortado os pulsos e servido pro jantar! Deem uma espiada lá. Além de cozinhar ela faz um montão de coisas! Então ela é uma fonte inspiradora pra muita gente!!!

Mas mas voltando ao blog, acho que tudo estava se conjuminando para eu ir para a cozinha. Meu marido entrou correndo no quarto dizendo: “Fulano topou reunir a turma hoje prum jantarzinho. Não se preocupe, coisa simples!” Coisa simples pra 10? Já são 11 horas! Vamos já para o fogão! Mas antes, passei pelo blog da Ree e me deliciei com sua vida! E ela me inspirou muito a sair deste sofá! Era tudo o que eu precisava!

Jantar rapidinho para os Amigos (Serve 10)

2 filés de salmão inteiros (ou seja, 1 salmão inteiro sem cabeça, rabo, espinhas ou pele – peça para seu peixeiro fazer isso!)

900 gr de creme de leite fresco

1 ramo de dill

raspas de 1 limão (de preferencia amarelo)

Sal e pimenta a gosto

20 tomates beef

500 gr de semola (couscous marroquino)

700 ml caldo de legumes

Azeite de oliva, o quanto baste

200 gr azeitonas verde e pretas picadas

1 cabeça de alho picado

1 cebola picada brunoise

2 colheres de sopa de salsinha picada

Limpe as aparas da barriga do salmão e ajeite-o numa assadeira que caiba os 2 filés um ao lado do outro. Tempere com sal e pimenta e polvilhe as raspas de limão. Destrosse o dill por cima do salmão. Pode-se usar uma tesousa! Cubra os filés com o creme de leite. Reserve.

Corte uma tampa nos tomates e retire as sementes deixando-os com uma cavidade para serem recheados. Unte-os com azeite de oliva por fora.

Prepare o couscous. Coloque-o num refratário raso, mas que comporte bem a semola. Ferva o caldo de legumes e despeje sobre o couscous. Tampe e espere 5 minutos. Enquanto isso refoque a cebola, o alho em abundante azeite de oliva. Quando a cebola estiver tomando uma cor dourada, junte as azeitonas. Sazone com sal e pimenta. Volte ao couscous e separe-o com um garfo. Junte o refogado ao couscous e prove o tempero. Recheio os tomates.

Isso tudo pode ser feito antecipadamente. Agora vá se arrumar pois seus convidados estão chegando. Assim que eles chegarem, aqueça o forno a 180 graus.

Coloque o salmão e os tomates recheados de couscous para assar por 20 minutos. Sirva este delicioso salmão com tomates recheados sem nenhum estresse com um maravilhoso vinho branco . Aproveite para se divertir e dar muitas risadas!


P.S. Neste jantar também foi servido uma perna de cordeiro assada e uma torta de amendoas e ameixas frescas. Mas estas receitas ficam pra depois!

Tomate que te quero verde… vermelho, amarelo, laranja, rajado!

Nunca fui muito fã de tomates. Sempre os considerei ácidos, duros e sem gosto. Sua casca me incomodava e precisava de muito açúcar e manjericão para me fazer desfrutar de um molho ao sugo. Isso lá nos idos de… Deixa prá lá! Quando eu era criança!

Mas faz alguns anos isso mudou. Desde que fui morar em Londres descobri os melhores tomates da minha vida! Já os havia comido em viagens a Itália e ao Sul da França, mas quando se está de passagem por um lugar, nada nos resta senão a lembrança… Mas em “mi Londres querida” (!) faziam parte do meu dia-a-dia. Eram de todos os tipos, cores, aromas e sabores. Doces que eu os comia como fruta, de sobremesa. Well… Ok, ok, tomate É uma fruta, mas não é tratado assim, verdade? Outros bem mais maduros viravam uma passata rapidamente frita com alho e azeite de oliva para compor uma bruschetta e um almoço leve e saudável… Adorava comprá-los ainda nas ramas. Quando chegava em casa e os colocava na fruteira (sim, na fruteira; nada de geladeira para meus tomates!) em poucos minutos toda a cozinha estava empregnada com seu aroma. Os verdes, verdes mesmo, não imaturos! iam para a frigideira junto com as deliciosas salsichas de um café da manhã tipicamente inglês! Que saudades…

Aqui, de diferente, eu só conhecia mesmo o tomatillo verde, mexicano, ácido e usado para as salsas mexicanas. Não se come cru. E não é que a busca se acabou! Esta semana buscando por ingredientes “exócticos” no Mercado San Juan encontrei uma barraca de tomates maravilhosos! Na verdade, senti o cheiro de tomate maduro e fui pelo meu olfato! Ah… Ali estavam. Como eu sempre os imaginei… De várias formas, tamanhos e cores. Logo pensei em milhões de receitas. Conversando com o proprietário da barraca fui informada que são produzidos aqui no México, em uma estufa da empresa canadense SUNSET(r), desde “sempre”! Talvez eu é que não tenha sabido buscar.

A empresa ainda é eco-friendly e trabalha num projeto chamado Green Grass Project, que visa reduzir, reaproveitar, reciclar. São três fases onde o processo de cultivo, embalagem e distribuição são totalmente voltados para o reaproveitamento de solo, fertilizantes de casca de côco, água reciclada e tratada, diminuição de consumo de energia elétrica e por ai vai! Muito bacana o que também tornou meus tomates muitos mais saborosos!!

No final acabei levando um montão pra casa! A variedade Campari(r) que são de sementes européias com doçura e acidez super equilibrados recheei de arroz selvagem, pesto e queijo feta.

Também comprei a variedade Gourmet Medley composta por Splendido(r), Amarelos, Campari(r), Kumato(r) e fiz uma deliciosa e fresquisima salada com grão de bico, cebola roxa e alface Lollo Rosso. Com os deliciosos super maduros Splendido fiz um confit de tomates (receita abaixo).

Ainda pesquisando no site da Sunset(R) descobri que existe um tomate ainda mais doce! Eles prometem ser o tomate mais doce que alguém já provou em sua vida! Mas este ainda não tem por aqui… Esperar…

CONFIT DE TOMATE

Adoro prepará-la para dar de presente para os amigos.
1 kg de tomates maduros, em rama, se possível
1 litro de azeite de oliva de sabor leve (eu usei Borges…)
2 ramos de tomilho
1 ramo de alecrim
1 folha de louro
2 dentes de alho, descascados e cortados em metades
1 colher de chá de grãos de pimenta branca, quebradas
sal
Retirar a casca dos tomates*, cortá-los em metades ou quartos, dependendo do tamanho e retirar as sementes.
Aquecer o azeite de oliva em uma panela suficientemente grande para a quantidade de tomates a 150 graus. Coloque os tomates, tomilho, alecrim, louro, alhos e as pimentas. Reduza a temperatura e cozinhe até atingir 70 graus, uns 15 a 20 minutos dependendo de quão maduros estejam os tomates (quanto mais maduros menor o tempo de cozimento).
Desligue o fogo e deixe os tomates esfriarem na panela. Depois de frios tranfira para um recipiente de vidro com tampa esterilizado. Coloque suficiente azeite para cobri-los e acrescente também os alhos e ervas. Coloque cling film e a tampa.
Retire os tomates do azeite e acrescente sal a gosto antes de servi-los. Pode ser guardado na geladeira por até 2 semanas.
* Para retirar a casca dos tomates facilmente, faça um corte em forma de cruz em cada um dos tomates e deixe de 15 a 30 segundos em água fervente. Não deixe mais tempo que isso pois senão os seus tomates cozinharão! Retire a pele com ajuda de uma faquinha de cozinha.