Celebrando com amigas

Sopa de abóbora

Sopa de abóboraProposta de jantar leve para uma noite mais leve ainda!

Ontem, preparei uma aula jantar com harmonização de vinhos para um grupo de amigas. Como era um jantar apenas para mulheres, fiz um menu bem leve, mas muito saboroso. Enviei o cardápio para uma amiga que é sommelier (eu não tenho a menor competência para isso!), Luciana Sammarco, e escolhemos 2 vinhos por prato.

O resultado foi uma noite muito divertida, regada com sabores especiais, lembranças e muito vinho! Vale a pena experimentar!

Os vinhos escolhidos foram vinhos na faixa entre R$40,00 a 60,00.  Um dos desafio foi testar um vinho tinto com o prato principal que era um peixe. Não é que ficou legal!

Vamos às receitas!!!! (todas servem 4 pessoas)

Sopa de Abóbora com cubinhos de Salmão Desidratado e Queijo Coalho

Vinhos que harmonizamos:  Espumante Pizzato Brut – Vale dos vinhedos – Brasil: foi o que ficou mais legal/ Chardonnay Lariviere Yturbe 2007 – Partida Limitada – Mendonza Argentina: o vinho era legal, mas não funcionou tão bem.

 A) Salmão Desidratado 

– 300g de filet de salmão

– 300g de sal grosso

– 300g de açúcar

 Equipamento necessário: papel PVC e uma grade

 

Modo de Preparo:

1- Misturar o sal grosso com açúcar. Reservar.

2- Limpar o salmão, abrir o papel filme, fazer uma camada com metade da mistura de sal com  açúcar. Colocar o salmão sobre esta cama e cobrí-lo com uma nova camada da mistura. Em seguida, cobrí-lo com papel filme e vedando-o completamente.

3- Fazer alguns furinhos no plástico com uma faca, na parte superior e inferior do peixe, tomando cuidado para não perfurá-lo.

4- Levá-lo à geladeira por pelo menos 6 horas, sobre uma grade e um prato, para recolher o líquido.

5- Após este período, lavar o salmão. Está pronto para utilização. 

 

B) Sopa de Abóbora

 – 600g de abóbora

– 1 cebola pequena picada em cubos

– 2 dentes de alho

– 1 talo de salsão inteiro

– 1 folha de louro

– 1 ramo de tomilho

– 2 colheres (chá) rasas de gengibre ralado

– 3 colheres (sopa) de azeite de oliva

– 600ml de água ou caldo de legumes

– 1 colher (sopa) rasa de melado

– sal e pimenta-do-reino a gosto

– 10 grãos de coentro amassado

 Para finalizar:

– 100g de queijo coalho em cubinhos

– 100g de salmão desidratado em cubinhos

– 4 raminhos de coentro

Modo de Preparo:

1- Levar a abóbora ao forno para assar até ficar mole.

2- Em uma panela, colocar o 2 colheres de azeite e levar ao fogo. Quando estiver quente, refogar a cebola, 1 alho e o salsão. Acrescentar a polpa da abóbora e refogá-la. Juntar o caldo de legumes, gengibre, sal e pimenta-do-reino.

3- Cozinhar até que a abóbora fique macia. Retirar o salsão, o louro e tomilho e descartar.

4- Bater a sopa no liquidificador até ficar homogênea.

5- Colocar ao outra colher de azeite na panela. Refogar o outro alho espremido. Levar a sopa ao fogo novamente até que fique um creme homogêneo, acrescentar o melado e ajustar o sal, se necessário.

6- Na hora de servir, colocar a sopa no prato a ser servir e acrescente o coentro, os cubinhos de salmão desidratado e do queijo coalho.

 *Nota: pode-se substituir o salmão desidratado por defumado, se necessário.

Papillote de NamoradoPapillote de Robalo com Leite de Côco e Purê de Banana da Terra

Vinhos harmonizados: Amaral Sauvignon Blanc 2009 – Leyda Valley – Chile: bem legal e também funcionou com a sopa / Pacífico Reserve Sur  Pinot Noir 2008 – Ciricó Valley Estate Grown – Chile: também ficou ótimo com o prato. Não conseguimos um acordo sobre o que ficou melhor… na dúvida, prove os dois!

A) Purê de Banana da Terra:

– 6 bananas-da-terra bem maduras

– 200ml de leite de côco

– 2 colheres (sopa) rasas de manteiga (30 g)

– água para cobrir e cozinha

– Sal a gosto

Modo de Preparo:

1- Coloque as bananas em uma panela, cubra com água e leve ao fogo. Deixe cozinharem por 20 minutos e reserve.

2- Descasque-as e passe-as pela peneira (ou amassar), formando um purê.

3- Coloque este purê em outra panela, acrescente o leite de côco e leve ao fogo, mexendo lentamente até que o purê fique cremoso e brilhante.

4- Junte o sal e a manteiga. Misture, desligue o fogo e reserve.

B) Papillote de Namorado com Leite de Côco:
 
 
 
 
 

 

– 4 pedaços de Namorado de 200g cada

– 1 cebola picada à julienne

– ½ pimentão amarelo picado à julienne

– 4 ramos de coentro (ou a raíz do coentro) picado miudinho

– ½ pimenta dedo de moça (sem semente) picado à julienne

-1 limão grande

– 200ml de leite de côco

– sal e pimenta do reino a gosto

– azeite de oliva

 Equipamento necessário: Papel alumínio e um tabuleiro

 

Modo de Preparo:

1- Cortar 4 pedaços de papel alumínio com cerca de 60 x 30 cm. Dobrar cada pedaço ao meio.

2- Fazer uma cama com um pouco de cebola e pimentão para colocar com peixe. Colocar um pedaço de peixe em cada pedaço de papel. Salpicar o sal, a pimenta, o coentro e o limão.

3- Distribuir a cebola, o pimentão e a pimenta (opcional) pelos 4 papillotes.

4- Fechar parcialmente o papillote (pelas laterais) e acrescentar o leite de côco.

5- Fechar o papillote por completo e levar ao forno, já pré-aquecido em 210º por 20 minutos. Servir imediatamente.

Delícia Tropical (Caipirinha quente de manga com sorvete de côco e calda de Maracujá) 

vinho harmonizado: neste cas foi um só: Santa Carolina Sauvignon Blanc Late Harvest 2006: delícia

Manga flambada

 – 1 manga em cubos

– 20g de açúcar

– 15ml de cachaça

– 1 pauzinho de canela

Modo de Preparo: Levar as mangas, açúcar e canela ao fogo baixo até derreter o açúcar. Acrescentar a cachaça e flambar. Retirar a canela e reservar. 

Calda de maracujá

 – Polpa de 1 maracujá

– 15 ml de água (uma colher de sopa)

– 40g de açúcar

– 1 pauzinho de canela

– 1 cardamomo

Modo de Preparo: Levar todos os ingredientes ao fogo baixo e deixar cozinhar até ficar em ponto de calda. 

Montagem:

– 4 bolas de sorvete de côco (tapioca também fica ótimo!)

Em um prato, coloque primeiramente a manga flambada, em seguida, a bola de sorvete e, por fim, despejar a calda de maracujá. Servir imediatamente.

Ops! Vou ter que preparar a sobremesa para fotografar novamente… que sacrifício!!!!

Quantas surpresas em San Francisco!

Voltei destas férias me achando uma californiana. Ou melhor, uma sanfranciscana! Quero um ritmo de vida mais ameno, comer mais frutas e verduras que plantei no quintal, tomar mais água purificada com carvão e pedalar pela Golden Gate todas as manhãs. Bem… Já deu para perceber que estou deprimida! Acho que nada disso vou conseguir por aqui!

Oops! A água sim. Trouxe uns pedacinhos de carvão que vi, adorei e comprei na Boulette’s Larder. Por falar nisso… Esse restaurante é um lugar imperdível na linda e deliciosa San Francisco. O menu é decidido horas antes pela chef que, com sua brigada cozinha tudo ao momento, na frente dos comensais. Literalmente estamos dentro da cozinha, pois não há nem uma portinha, nem um vidro que separe o fogão da grande mesa comunitária.E debaixo desta mesa uma linda e tranquila, quase imóvel, sheep dog, descansa aos pés dos clientes!! Incrível. A cara de SanFran! E este restaurante fica no Ferry Buiding. Uma antiga estação das docas reformada que abriga o Farmer’s Market da cidade, além de outros restaurantes, cafés, mercadinhos, barraquinhas de produtos orgânicos, naturais, como este stand de cogumelos. TUDO ali era cogumelos. Inclusive o “faça você mesmo dos cogumelos”. Jesus! A cara e a fuça de SanFran!!

Heguiberto, eu e Ana - amiga brazuca que adora me seguir nas viagens!
Heguiberto, eu e Ana - amiga brazuca que adora me seguir nas viagens!

Outra surpresa mais que bacana que me aconteceu foi conhecer pessoalmente o Heguiberto, bloggeiro do www.weirdcombinations.com, blog que recomendamos aqui. Ele leu que eu estava pela área, me mandou um recadinho e combinamos de jantar. Foi o máximo! Ele ainda escolheu um restaurante vietnamita muito bom. Out the Door é uma braço mais informal do aclamado The Slanted Door do chef Charles Phan. No The Slanted tem um balcão para comida para levar que se chama Out the Door. O negócio deu tão certo que abriu uma filial, só que desta vez com lugar para sentar! Bárbaro. Abro um parêntesis aqui para agradecer a acolhida e as dicas dadas pelo Heguiberto!

E quando eu achava que a cidade não poderia me proprocionar mais nenhuma surpresa fomos conhecer a floresta de sequóias Muir Woods. Me emocionei muito com essas árvores lindas e gigantescas. Me lembro de tê-las visto em meu livro de geografia da 5a. série, eu acho, e nunca imaginei que estaria diante dessa maravilha da natureza. E para fechar um roteiro gastronômico mais que maravilhoso dirigimos até Stinson Beach para um pic nic com frutas orgânicas do Farmer’s Market, queijos incríveis do Cowgirl Creamery Artisan Cheese Shop (affff!), um brisket da Boulette’s Larder (excelente motivo para voltar lá), o melhor pão sourdough do mundo, da Acme Bread Company e um Paraduxx Hooded Merganser 2007!!


O que mais quereria eu da vida? Viver por lá!!!

“Taste Vin” et soufflé…

Taste Vin - suflê

Taste Vin - suflêHá uns dias estive em Belo Horizonte novamente. Além de recarregar as energias, aproveitei para matar a saudade de alguns amigos e restaurantes do coração… Entre os restaurantes, estive no bom e velho Taste Vin.

É um tradicional restaurante francês de Belo Horizonte, com uma excelente carta de vinhos (uma das melhores da cidade) e pratos muito bem executados, de sabor especial. Mas, indiscutívelmente, o carro chefe da casa é o suflê. Feito com tamanha perfeição que, só de começar a lembrar do seu sabor e sua textura, fico com uma água na boca e uma incrível sensação de prazer toma conta de mim e do meu estômago… 

E olha, recomendo qualquer um do cardápio. Escolha o que for mais agradável para seu paladar e entregue-se a leveza e delicadeza deste prato. Lindo de ver e delicioso de saborear!

Lá, você tem opções muito especiais de pratos principais e, como acompanhamento, uma outra lista cuidadosamente preparada. Dentre eles, o suflê. Meus amigos e marido sempre seguem este ritual. Eu? Não consigo. Já provei, sei que são muito gostosos, mas não perco tempo. Peço um suflê só para mim!

Taste vin - Crème brûlèe Taste Vin - morango Taste Vin - suflê de chocolate

Sobremesa? Tem um crème brullé delicioso, morangos com chantily e wafer de psitache, além de outras tantas sobremesas. Mas, por mais difícil que seja não comer um crème brullé (pra mim, é quase impossível), faça este sacrifício e peça um suflê…de chocolate!!!! Ou negocie com suas companhias e peça um de cada, para fechar com chave de ouro este jantar dos deuses!

;  )

Bon apetit!

Taste Vin

Rua Curitiba, 2015 – Lourdes

Tel.: +55 31 3292-5423

www.tastevin-bh.com.br